Brasil abre fase final com vitória



A Seleção Brasileira cumpriu a obrigação na abertura da fase final do Grand Prix, em Bangkok. Nesta manhã, vitória por 3 sets a 0 sobre a Tailândia, parciais de 26-24, 25-16 e 25-11.

O triunfo deixa bem encaminhada a classificação para as semifinais. Nesta quinta-feira, contra a Rússia, novamente às 8h, o Brasil avançará para a disputa por medalhas caso vença mais uma. Mesmo que perca poderá seguir em frente sem fazer contas se as russas baterem as tailandesas na sexta.

Garay e Brait deram segurança ao passe brasileiro (FIVB Divulgação)

Garay e Brait deram segurança ao passe brasileiro (FIVB Divulgação)

Mais do que a classificação encaminhada foi bom ver um Brasil mais consistente em quase todos os fundamentos hoje. O passe, fundamento que oscilou demais na fase de classificação do GP, foi um deles. Fê Garay, Camila Brait e Natália conseguiram deixar a bola quase sempre em boas condições para os levantamentos de Dani Lins. Louvável também a paciência/concentração do time, principalmente no primeiro set, quando a Tailândia colocou pressão e transformou o ginásio em uma panela de pressão. Depois de abrir 1 a 0, o Brasil não foi mais ameaçado, terminando a parcial final com um verdadeiro atropelamento em cima das donas da casa.

Individualmente Natália foi o destaque brasileiro. A ponta marcou 23 pontos (20 no ataque, 1 no saque e 2 no bloqueio), com um aproveitamento de 59% nas ações ofensivas.  Na sequência apareceram Sheilla e Garay, com dez.

Zé Roberto aproveitou o fim de partida para dar ritmo para algumas reservas. Chamo a atenção para uma inversão de 5-1 com Gabi e Roberta, esta feita com o jogo equilibrado ainda na parcial inicial.

Para não achar que tudo foi perfeito as centrais não pontuaram tanto: seis de Fabiana e oito de Thaisa. Para um jogo com passe na mão, elas poderiam ter sido mais efetivas no ataque.

 



  • Helena de Oliveira

    Só eu que estou vendo a Sheilla pisar na linha em quase todos os saques?

  • Cesar R Santos

    As estatísticas não deixam mentir: Garay recebeu 22 bolas e virou míseros 4, Gabi tambem virou 4 mas recebeu só 7 bolas. Um aproveitamento excelente. E isso sem falar que o passe dela é melhor do que o da Garay. A Gabi precisa ser titular desse time urgentemente.

  • Senhor Omar – Trágico

    Thailandia nem time profissional deve ter. Muito fraca.. não serve de parametro pra nada… nem mesmo como treinamento.

MaisRecentes

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo

Vaivém: Vôlei Nestlé confirma apresentação de peruana



Continue Lendo

Vaivém: Polonesa é esperada em Barueri



Continue Lendo