Brasil abre 2015 com vitória, mas sem grande público



A estreia da Seleção Brasileira masculina em 2015, importante ano pré-olímpico, foi vitoriosa. Na tarde desta sexta-feira, triunfo de virada sobre a Sérvia por 3 sets a 2, parciais de 24-26, 25-17, 25-22, 26-28 e 15-12, pela primeira rodada da Liga Mundial.

Uma pena, porém, que o Mineirinho não estivesse lotado, como em outros tempos. Apenas 4.661 pessoas estiveram no ginásio, em Belo Horizonte, número aquém do que a Seleção costuma levar em jogos. Em algumas tomadas da transmissão das TV´s deixava nítido os clarões no mítico local.

Vissotto no bloqueio (FIVB/Divulgação)

Vissotto no bloqueio (FIVB/Divulgação)

O preço dos ingressos (R$ 50 arquibancada superior e R$ 70 arquibancada inferior) e o horário (14h de um dia útil) foram os vilões, segundo alguns torcedores. Separei aqui até algumas reproduções de seguidores do meu Twitter (@danbortoletto).

Maysa ‏@maysasouza: ingresso caro e esse horário!

Simone Boff ‏@SimoneBoff: HIPER vazio. Concentraram os torcedores de frente para as câmeras proibindo ficar no lado oposto do ginásio. Sexta-feira né!!

Tatiana Nishiyama ‏@mayumi_tatiana: só pra quem pode né 🙁

Matheus Carvalho ‏@teuzzo1: Sexta feira, às 14h. Não esperava outra coisa.

Em quadra, o Brasil, sem Bernardinho, Murilo e Mário Júnior, suspensos, teve Rubinho como treinador e Rapha, Leandro Vissotto, Lucarelli, Lipe, Lucão, Isac e Escadinha, como titulares.

Como esperado para um início de temporada, o time ainda se mostra “preso”, já que a parte física foi privilegiada nos treinamentos em Saquarema. Tecnicamente, gostei da dupla Lucão e Isac pelo meio, uma formação nova e que merece ser testada mais vezes. O primeiro terminou o duelo com 15 pontos, enquanto o segundo fez 11. Vale lembrar que Isac, o titular mais novo do time, tem um longo tempo de convivência com Rubinho, que foi seu treinador em São Bernardo. Certamente jogou mais tranquilo.

Já o passe oscilou em alguns momentos, com Lucarelli e Lipe. Escadinha, em seu retorno à Seleção, fez algumas grandes defesas, deu broncas em companheiros desde o início e já deixou claro que, mesmo aos 39 anos, dificilmente dará espaço aos demais líberos até a Rio-2016.

O oposto Leandro Vissotto, com 18 acertos, 16 deles no ataque, foi o maior pontuador do Brasil.

Para domingo, no segundo duelo da série, espero ver um Mineirinho cheio e uma equipe brasileira mais solta. Murilo, que tinha apenas um jogo a cumprir de suspensão, pode ser uma das novidades.



MaisRecentes

Vaivém: Hooker veste a “camisa” de Osasco



Continue Lendo

Brasil se recupera com 3 a 0. Mas não foi assim tão fácil



Continue Lendo

Uma satisfação



Continue Lendo