Brasil 2 x 3 Estados Unidos B. Comentem!



A velha instabilidade de sempre marcou a derrota da Seleção Brasileira feminina para o time B americano, no tie-break, parciais de 25-19, 25-20, 20-25, 13-25 e 15-13, na abertura da fase final do Grand Prix.

Volto a escrever: é preocupante.

Mesmo sem Tom, Hooker, Berg, Larson, entre outras, os Estados Unidos possuem um time de respeito, tanto que Haneef e Danielle Scott são reservas. Mas era obrigação brasileira ganhar, por estar com sua força máxima.

Os dois primeiros sets foram abaixo da média. Ataque pouco eficiente, um passe instável e domínio americano. Zé trocou Paula Pequeno por Fernanda Garay. Pouco continuou.

No terceiro e quarto sets, com a mesma base titular, o Brasil reagiu. O resultado da parcial que levou o duelo para o tie-break foi categórico. Sheilla fez uma das suas melhores partidas na temporada (22 pontos no total). Ao menos uma boa notícia.

O tie-break deu a impressão de seguir os sets anteriores. Mas as americanas viraram no fim. Não vejo a derrota como fim da chance de título do GP, mas isso é o que menos importa no atual momento.

Falta um mês para os Jogos Olímpicos. Ainda é possível melhorar, mas o tempo está se esgotando.



MaisRecentes

Números de Ágatha e Duda são ótimas credenciais para Tóquio-2020



Continue Lendo

Conheça Kadu, a novidade da Seleção nos jogos pré-Mundial



Continue Lendo

Em dia de justa homenagem por ouro em Pequim, Brasil perde a quarta seguida



Continue Lendo