Brasil 1 x 3 Estados Unidos. Dois “Brasils” em quadra



O Brasil não resistiu ao favoritismo dos Estados Unidos, nesta segunda-feira, em Londres. 3

A derrota por 3 a 1 pode ser dividida em duas partes: o avassalador domínio americano nos dois primeiros sets e o jogo parelho nas duas parciais seguintes.

A partir do segundo tempo técnico do primeiro set, o time americano brincou de jogar vôlei. Passa com perfeição (Davis é uma excelente líbero), tem muito volume de jogo (Logan Tom é bom sinônimo) e as atacantes definidoras estão em ótima fase (Hooker e Larson jogaram demais). Some-se a isso o passe instável de Paula Pequeno e Jaqueline em boa parte do jogo, a distribuição pouco precisa ontem de Fernandinha, uma defesa inconstante e um ataque que sofre demais para colocar a bola no chão. Assim, as parciais de 25-18 e 25-17 provam a disparidade entre as duas seleções.

Daí para frente, o jogo ficou equilibrado. Como o Brasil conseguiu isso: Dani Lins teve uma distribuição mais segura, já que Fernanda Garay deu mais constância e passe, além de virar uma boa opção ofensiva. Sheilla, que vinha apagadíssima, entrou no jogo e passou a virar alguns contra-ataques. A defesa tocou em mais bolas e Fabiana passou a bloquear (foram cinco dos sete pontos da Seleção no fundamento).

Se tivesse mais tranquilidade, o Brasil poderia ter levado a decisão para o tie-break. Os erros de saque na reta final do set foram decisivos. O time ainda perdeu contra-ataques e viu Larson, com a ajuda da fita, fazer um ponto decisivo, que poderia deixar a vantagem em apenas um ponto.

Os números mostram algumas constatações

– Thaisa, que fez 11 pontos no ataque, passou todo o jogo sem pontuar no bloqueio. Akinradewo também zero.

– Paula e Jaqueline tiveram pouco mais de 60% de eficiência no passe. Como comparação, Garay teve 73% e Logan Tom quase 80%.

– O ataque brasileiro teve aproveitamento de apenas 26%, quase dez pontos percentuais a menos do que as americanas.

– Comparem o desempenho das opostos: Hooker (42% no ataque e 23 pontos); Sheilla (16,6% e 15 pontos).

Se o Brasil do terceiro e quarto sets voltar à quadra nas próximas rodadas, pode sonhar com algo mais. Mas o Brasil das primeiras parciais deve se retirar com urgência de Londres.



  • lucas

    O mais revoltante de tudo é ouvir Marco Freitas vendendo a Jaqueline como uma das melhores ponteiras-passadoras do mundo. Que BABOSEIRA! Quando ela atacava pra fora ou levava um toco ele dizia que a responsabilidade dela não era o ataque, e sim defesa e passe. Então que vá jogar de líbero! Nunca vi uma jogadora com 1,86m levar tantos tocos assim e nos momentos mais importantes. Sassá tem menos de 1,80 e ainda sim ataca, defende e passa melhor que a Jaque. Quanta injustiça ver ela assistindo ao jogo junto com o time do Sesi. Jaqueline só engana o Zé Roberto e mais ninguém.

    • daniel

      Calma, a Jaqueline está cumprindo muito bem o seu papel. Ela é a jogadora de composição do time, é uma nova função que o técnico brasileiro, com o respaldo de Marco Freitas, criou. E não se preocupe, ela será titular na próxima partida.

      • Adriano

        Hahah… Exatamente. E não se preocupem, ela não tá lá pra atacar, só pra passar na mão das levantadoras. E quando ela tiver na rede de 2 com a Fabiana, que ou larga, ou bate bem fraquinho na bola, possivelmente a gente pode esperar que a Fabizinha conclua os pontos pra nós (ela deve tar treinando secretamente uma pipe super veloz e potente), já que a Jaqueline não precisa atacar.

      • Edson Pelegrino

        kkkkkkkkkkkkkkk

    • ceci

      Mta gente fala em Sassá, mas ela foi cortada porque se machucou durante um treino e não por opção do técnico. Palavras do Zé:”É uma pena porque ela estava na briga por uma das vagas”- fonte:http://www.correiodopovo.com.br/Esportes/?Noticia=444984.
      Fiquei me questionando se não teria sido legal deixar a Natália jogar por mais tempo, será que ela só entrará na fase final, qnd o Brasil não poderá perder?Humildemente acho que não deveria ser assim, ela tem que já participar mais, talvez entrar em algumas inversões, afinal, ela não ganhará ritmo de um jogo para o outro.

      • lucas

        Acorda, ela jogou um campeonato tres semanas antes do começo das olímpiadas e provou estar recuperada, sacando e passando muito bem. Jaque é puro markenting.

        • dan

          Concordo Lucas, Sasá jogou na Copa Yelsin na Rússia e jogou muito bem

    • tiago

      CONCORDO PLENAMENTE.

    • Edson Pelegrino

      Falou tudo…

  • Daniel_Sam

    Pelas defesas desajeitadas da Fabizinha e tambem algumas da Dani Lins, acho que o Zé Roberto deve ter pensado “porque eu não deixei a Camila Brait e a Fabíola na equipe”, tudo bem que a Fabíola não estava passando confiança nem para as atacantes, nem para a comissão técnica e nem para nós torcedores, mas que ela era mais guerreira que a Dani Lins, isso ela era sim… Deveriam ser Fernandinha e Fabíola em Londres.

  • Daniel_Sam

    E outra, a Tandara(GOSTO MUITO DELA) não está dando conta do recado em Londres, na temporada 2009/2010 ela foi a maior pontuadora da Superliga durante o 1° e o 2° turno,atuando por BRUSQUE, temporada passada pelo OSASCO ela foi um dos destaques, mas numa Olimpíada, ela está sentindo a pressão, acho que o Zé Roberto deveria ter levado a Mari em seu lugar…

    • dan

      Concordo daniel, a Tandara deveria se chamar Pandara, Ppois ela parece um panda, lento e preguiçoso, sai PANDARA!!

  • tiago

    A pior ponteira-passadora do mundo é a Jaqueline, não passa, não defende e não vira vola.

    Tira ela pelo amor de Deus.

    • Beto

      O Brasil jamais será campeão de algum campeonamento importante (Mundial ou Olimpíadas) com a Jaqueline jogando como titular.

  • Isabel

    Preparem sua raiva.. Acho que vem coisa pior… De boa, eu acredito que as meninas do time não engoliram os cortes… Que time fica de boa quando o técnico leva uma jogadora que tá a um ano parada? Qualquer um que praticou esporte sabe que nem por milagre alguém volta voando depois de tanto tempo parado, Natália na SFV é simplesmente inexplicável (só se ela fosse alguma fora de série como o Giba por exemplo, coisa que ela ainda não é, não passa de uma promessa, ao menos até aqui). Que time leva de boa que a melhor levantadora e libero da super liga terem sido cortadas, fora a Mari que mesmo não estando bem coloca a Tandara no bolso!!! O time não tá fechado com o técnico, e o esculacho que ele deu na Dani Lins!? A menina vinha até que bem, aí a menina volta pro jogo e afina, claro! O técnico tá perdidinho perdidinho. Existe um responsável por tudo o que a seleção vem passando, na real vários. É toda a comissão técnica que em 4 anos não conseguiu fazer de uma seleção vencedora, mais vencedora. Desde de Pequim, estamos em queda livre. Foi um ciclo praticamente todo perdido. Enquanto isso Camila, Gabi que poderiam estar lá porque jogarão em 2012 estão inexplicavelmente assistindo tudo pela tv

  • Wanderley Junior

    Eu tento, mas não consigo entender esse frenesi do ZRG e Marcos Freitas com a Jaqueline!!

    Será que somos todos cegos?????

    • lucas

      TODOS os torcedores tem a mesma opinião que você, ninguém entende aquela farsa entrando de titular.

      • Ana

        É que ela é tão linda… NOT.

      • JMP

        Falou tudo lucas…

  • OSA

    Jogar Olimpiadas com 9 jogadoras é dificil hein
    Pois Natalia Zilio, Danielle Lins e Fabi Alvim não conta, essas ai não estão jogando nada

    E a tal de Fernanda Ferreira, num tá jogando nada
    Será q ela está sentido a pressão das Olimpidas ??? Pelo jeito ela ta amarelando
    Forçou tres bolas seguidas com a PP4, deu febre de ver essas jogadas ridiculas

    Sheilla Castro não consegue virar uma bola
    As 3 ponteiras são muito incostantes no passe, mas Paula Pequeno e Fernanda Garay se sobresaem no ataque, já a Jaqueline Carvalho dá dó de ver, ta perdidinha em quadra, não ataca e nem passa, tá feia a coisa
    Fabi Alvim está terrivel, o fundo de quadra do Brasil tá um buraco,umavergonha a nossa defesa

    Infelizmente é esse o time do Brasil
    E pelo jeito vamos brigar no maximo pela Prata
    Pois o ZRG não quiz brigar pelo Ouro
    Deixando as melhores jogadoras no Brasil

    • lucas

      Prata? se Brasil não acordar nao vence a Coréia nem a China que estão voando em quadra, se dermos sorte passaremos pra próxima fase.

  • Rodrigo

    Lembrei da final da SL que a Fabiola no último set com jogo apertado só levantava para a Hooker que virava todas facilmente!!!

    Ela continua virando todas!!!

  • daniel

    Falar o quê? Jogo e atuação de atletas e comissão técnica extremamente previsíveis.
    Jaqueline, mais do mesmo. Erros, ataques para fora e dois pontos no jogo. Mas fiquemos tranquilos, seguirá titular.
    Paula não é mais a mesma, mas foi no saque dela que o time reagiu no 3o set. É rezar para ela estar em um bom dia nos jogos decisivos.
    Fernanda Garay, como sempre, não se eximiu do jogo e foi pra dentro.
    Thaísa falhou no bloqueio, mas segue bem no ataque.
    Fabiana, irregular, sonolenta nos dois primeiros sets, jogou bem o 3o e 4o.
    Fabi continua com um jogo razoável, mas é isso ai mesmo. Sem Camila Brait, é o que tem pra hoje.
    Fernandinha jogou mal, mas a culpa é dela? Chegou na seleção mais tarde do que nunca.
    Dani Lins entrou supreendentemente bem, mas deixou sua marca com aquele erro de saque.
    Sheilla, longe do ideal, veio a Londres sem uma reserva a altura. Vai ter que se virar.
    Quanto as versáteis pontas-opostas, nenhuma surpresa. Sendo Nathalia um ser humano, ela nada poderá fazer. Esqueçam. Já Tandara, veio para fazer Sheilla ser insubstituível.

    • lucas

      Comentário sensacional e muito sensato. Parece que leu meus pensamentos e de quase todos os leitores daqui, creio eu.

    • Ana

      Excelente comentário, e finalizou com chave de ouro. Tandara veio para fazer Sheilla ser (supostamente) insubstituível. Uma beleza. Pena que não temos como mandar um email para cada uma das jogadoras, para ver se elas param de se achar a última medalha de ouro do pacote e comecem a fazer alguma coisa, se é que dá pra fazer alguma coisa com a Jaque-princesinha em quadra, Sheilla que não pontua, e Fabi mão de alface. Mas ah, vamos parar de implicar com as meninas e deixá-las curtir pelo menos a viagem, aposto que estão se divertindo horrores enchendo seus instagrams de fotos e nós aqui sofrendo e torcendo por quem não merece.

      • Brasileiro

        kkkkkkkkkk
        kkkkkkkkkk
        Nossa, quanta crueldade…
        Eu dou muitas risadas do quanto vocês se envolvem.
        A culpa não é delas, é da cultura brasileira.
        Realmente elas estão mole demais. E minha preocupação não é a derrota e sim como ela acontece. Vai perder para os USA? Tudo bem, a vida não é feita só de vitórias mas, vamos fazer da vida das USAs um inferno. É assim que eu penso.

        “PERCA, MAS NÃO VENDA BARATO”.

  • Adriano

    1)Discordo, Daniel, quanto à Davis. Ela não é uma excelente líbero: é claramente a pior passadora do time e ponto fraco da equipe titular, junto com a levantadora Berg. Os EUA seriam ainda muito melhores se não tivesse havido o acidente da Stacy.

    2)Surpreendente que a Fabiana está bloqueando muito mais que a Thaísa. Em compensação, nunca vi ela atacar tão fraco. Já o saque da Thaísa sumiu. Onde tava a Adenízia hoje?

    3)Sheila em fase muito ruim.

    4)EUA tem um bom time, mas depende demais da Hooker. A Larson estava excelente nos dois primeiros sets, mas caiu muito no terceiro. A Berg não trabalha com as meios, mesmo com passe na mão. É só Hooker. No 21 x 21, o Hugh McCutcheon inventou uma inversão de 5 x1 que não tinha nada a ver e os EUA perderam aquele set, numa boa rede da Fabiana.

    5)É lógico que a Garay é a melhor ponteira atualmente. Não faz sentido deixá-la no banco. E Jaqueline… sem comentários, né? Ela sumiu no quarto set contra a Turquia. Ela sumiu hoje o jogo inteiro. Cadê ela? A Paula, mesmo com dificuldades, tem minha admiração, por não desistir nunca. É uma guerreira, mas claramente muito tecnicamente abaixo do que já foi, principalmente por questões físicas.

    6)Cara, que coisa chata aquele Marco Freitas vaselina! Pelamor… No terceiro set, ele todo “Com certeza o Zé Roberto tem que entrar no set que vem com a Adenízia, a Garay, a Lins, e quem sabe a Tandara. O time precisa de sangue novo.” No quarto, o ZRG volta só com a Lins e ele: “O Zé Roberto fez muito bem de voltar só com a Lins. Não podia mexer demais no time num momento como esse.” Ele acha que a gente não presta atenção no que fala? Muito fácil, assim, né? Fica na cola do técnico e tudo que ele errar ou acertar, o cara como crítico não assume nenhuma responsabilidade. Prefiro as Virnas e Idas que torcem ainda mais que ele, mas pelo menos são mais divertidas e não enchem tanto o saco com a rasgação de seda pro Zé Roberto.

    7)Brasil, apesar de tudo, não deve ter problema pra passar por Coréia, Sérvia e China. Deve passar como 2º e aí depende do sorteiro. Pode pegar um rival mais fácil, como Japão ou Rep. Dominicana nas quartas, mas pode até pegar o perdedor de Itália x Rússia. Se for o caso, não acho que o time passe às semis. Mesmo também instáveis, vejo Itália e Rússia com menos apagões que o Brasil. A Itália ainda tem a Picci guardada no banco; a Rússia, tem a Sokolova, que tem entrado cada vez mais (pra não falar da Kosheleva, que ninguém sabe como está). A nossa “arma secreta” é uma jogadora que não entra em quadra há mais de 1 ano. Mas…

    8)”O Zé Roberto deve saber o que está fazendo”. 😀

    • Naty

      Perfeito Adriano!
      O seu comentário 2) é extremamente interessante.
      Percebam que a Berg realmente utilizou pouco os meios….a diferença é que ela impina bola pra Hooker e Larson e as duas viram…..um pouco pela força de ataque delas, um pouco pelo nosso bloqueio falho….

    • Bil

      Existem outras transmissões melhores

      BAND SPORTS
      ESPN
      RECORD

  • Valdir

    É incrível a dificuldade de botar a bola no chão que temos tanto na SF quanto na SM. Infelizmente, estamos muito mal servidos de ponteiros. Foram grandes jogadores e jogadoras, mas a má fase que vivem expõe todo o grupo.

    Nenhum time sobrevive sem pelo menos 1 ponteiro que coloque a bola no chão com regularidade. E isso não temos hoje na seleção.

    • Luciano

      Concordo com o que vc falou. Mas a nível Brasil, SL tá bom demais. Agora que estamos em Olimpíadas onde os times que são fortes mostram potência, percebemos que não somos páreos para eles, tanto masculino como feminino. Como exemplos vimos hoje a Hooker e Larson soltando o braço, e o Mikaylove da Rússia e o Kurek da Polônia furando a quadra. É amigo, realmente não temos ponteiros com essas características, tanto no masculino como no feminino. Vamos ter que ficar P.. da vida com as tais largadinhas, que diga-se de passagem não estão caindo nada. O Murilo que o diga.. hehehe

  • Paula

    Sempre acreditei no Zé Roberto e nas meninas, mas estou começando a perder a confiança. Contra uma equipe fortíssima como os EUA, o Brasil jogou pessimamente nos dois primeiros sets. Saques fraquíssimos ou errados, não atacava, não bloqueava, não defendia, não passava… quer dizer, passava, pro outro lado pontuar de xeque. Melhorou no terceiro set. O quarto, só acompanhei via atualização de texto na internet e fiquei assustada com as atualizações finais. Era ponto pro Brasil, seguido de erro do Brasil de ataque (pra fora) ou de saque. Foi assim até o final do set.
    Minhas considerações:
    – Jaque não pode ser titular. Nem deveria estar na seleção, mas não tem mais jeito.
    – Quando a Natália será utilizada? A Brait foi cortada por causa dela. E aí Zé?
    – Sempre adorei a Fabi, mas o que está acontecendo com ela??? Não passa e não defende!
    – Adenísia urgente no lugar da Fabiana nos primeiros sets, uma vez que a Fabizona só funciona mesmo a partir do terceiro set.
    – Tandara não está fazendo nada. Se continuar assim, tem que colocar a Natália como oposta reserva.
    – Reservar um treino inteirinho pra saque. Esses saques ridículos até meu filhinho recepciona. Não abala nem um pouco os adversários.
    – Musculação nessas meninas. Vocês viram o físico musculosa das americanas?
    Ufa! Não sei mais o que esperar. Estou tentando manter a fé nessas meninas e no Zé, mas tá difícil.

  • espilingarda

    quando foi a ultima vez que o brasil fez um grande jogo e venceu de 3×0 ou 3×1, como nos velhos tempos??? realmente nao me alembro, fato é que vamos ficar no ~MAXIMO~ em 3 lugar. e ja sabemos que esse time so ganha jogo dificil em 5 sets e quando isso nao ocorre tds sabem o enredo dessa historia quem viu hj o jogo sabe do que estou falando.

  • Eduardo

    Na realidade, perdemos para nossos erros. Apesar da derrota, gostei da atuação da Dani Lins que não entrou em Pane e resolveu quando o Brasil precisou. A derrota doeu pela insistência do Zé em manter jogadoras que não estavam tão bem como a Taísa e não ter deixado a Adenízia jogar..afinal isso é somente o classificatório. As americanas souberam neutralizar o ataque Brasilleiro, mas não as
    vejo como um “Dream team”. Sacamos mal, Bloqueamos mal e atacamos pior ainda..Se nao assistissimos a partida nos dois primeiros sets e jogassemos como nos dois últimos..Poderiamos sim ter ganho…Acredito em Trabalho e Caminhada…Há muita coisa para acontecer nesses jogos olímpicos…Afinal, Títulos vem na Bola…Aguardemos!!!

  • marcos monteiro

    Zé Roberto é o único responsável por manter uma jogadora desse nível em quadra.A Scheila não é uma jogadora de bolas altas como a Hoocker,ela depende de bolas mais rápidas,só possíveis com o passe mais regular.A intenção do treinador é dar consistência ao fundamento passe,por isso a aposta na Jacqueline,se ele não mudar de ideia rapidamente a vaca já foi para o brejo.

  • Naty

    Acho que falta agressividade ao jogo do Brasil…..e me refiro ao saque e ataque, principalmente….
    O saque do Brasil não causa nenhum desconforto às outras equipes….o ataque então….só se salvou a Garay….
    Acho que o grande erro da Fernandinha é achar que pode contar com virada de bola da Jaque….quando tiver só duas opções, é melhor usar a 2a., pois a Jaque não vira mesmo…..ou usar o fundo (o que falta à Fernandinha)…..
    As americanas passaram bem, mas também com esse saque do Brasil quem não passa…..
    Resultado: bola na mão da Berg, bola no chão…..e mesmo quando o passe não vinha 100%, a Berg impinava pra Larson ou Hooker, resultado: bola no chão….bloqueio do Brasil não tava pegando nada….

  • daniel

    Confesso que estou com medo da Coréia. O time jogou bem os dois jogos, está mais regular e tem uma Kim monstruosa. Diante das atuais circunstâncias também vejo o jogo contra a China como perigoso, afinal pioramos muito após o Grand Prix e a China ganhou o reforço da Wang. Só a Sérvia é inofensiva. Estou preparado para sofrer nos próximos dois jogos.

  • Selma

    O ZRG disse que o Brasil foi bem tecnicamente. Então estamos vendo jogos diferentes, tecnicamente significa, as atacantes colocar as bolas no chão, a defesa funcionar e o bloqueio também, fora o saque e o passe. Logan Tom teve 80% no passe, Hooker foi a maior pontuadora e o Brasil errou mais de 14 saques e os EUA uns 8 ou 9, até o momento não se pode concordar com o técnico da seleção.

  • Flávia

    Zé Boco! Só isso a dizer! Tá tão nervoso o ” coitado” sabe a merda

  • César Castro

    Meu povo, vcs não trabalham não??? (huahuahau)

    Todo mundo comentando a valer o jogo e eu não posso falar um ai. Tava na peia!!!

  • Wanderley Junior

    Acho engraçado que muitos aqui, criticam, criticam, criticam, criticam, e, no final ainda acham que leveramos prata ou um bronze.

    Ora, se ganharmos medalha de prata ou de bronze, tá bom demais!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Tarik

    É só que achei que a Fernandinha foi mal..
    mesmo que sem o passe, e a Dani Lins foi mais segura, melhor?

    Ganhamos muito por ajuda dela, e deveria ter ficado o ultimo set todo..
    por conta de uma defesa errada, tirou ela..
    entrou a fernandinha, elas abriram 4 pontos, tentou conserta novamente..

  • Sempre mari

    OS EUA É QUASE UMA BARBADA PA AS OLIMPIADAS, o time da voando. Itália e Rússia estão meia boca. Se não fossem os cortes incorretos a fional com certeza seria a mesma de Pequim 2008.
    ***Jaqueline que jogadora é essa, passa meia boca e não tem ataque nenhum, 2 pontos de ataques em quase 20 bolas. Ainda bem q na minha seleção erla não jogava. ELA DEVE TER UM PADRINHO MUITO FORTE PARA ESTAR NA SELEÇÃO.

    • lucre

      o que mais me impressiona em relação a Jaqueline é como mesmo depois de ser punida por doping ainda volta pra seleção ,só faz cagada , o próprio ZRG certa vez disse que ela era irritantemente vaidosa , e não joga nada e continua sendo a “Insubistituível” do ZRG.

  • Paulo H.

    Dá até tristeza assistir essas meninas jogarem. Time lento, instável e previsível.

    Essa levantadora Fernandinha é muito previsível… Insiste em jogadas com a mesma jogadora o tempo todo, e nessa brincadeira se vão 3 pontos pro adversário a cada insistência. Além disso é muito baixa; não consegue bloquear e as atacantes adversárias exploram isso com facilidade.
    O saque então; pisaram na linha em alguns momentos e erraram uns 15 saques no jogo contra as americanas!
    Natália foi levada pra olimpíada por compaixão… Só pra sacar…. E a desculpa de pegar ritmo… Até ela pegar ritmo, já estaremos eliminados… E nessa compaixão, Mari foi dispensada injustamente….
    Paula Pequeno… Totalmente previsível e errando muito.
    Sheila… Talvez a que tenha mais eficiência, mas a levantadora deve ter birra dela e insiste em Paula Pequeno e Jaqueline que não tem acertado os ataques…
    Jaqueline… foi substituída por Fernanda Garay porque conseguiu errar quase todas as bolas contra a Turquia… Parece desmotivada e sem vontade de jogar…

    Desse jeito, o Brasil não vai muito longe. É um time medíocre, previsível e limitado.

    • Bil

      Minha esperança , é após as olimpíadas, uma renovação total!!!!

  • Marcio Macapa

    Acredito que o Brasil vai passar em 2º para a próxima fase…..o ruim será o sorteio, pois o Brasil pode pegar uma Itália ou Russia(se uma das duas passar em 2º também).

  • Jairo(RJ)

    Daniel, vai ser difícil. Não dá para acertar tudo e o Zé errou mas não sabe com reverter o erro. As americanas tem a seleção do Brasil sob controle, enquanto as brasileiras revivem o “terror peruano”. Uma pena…

  • Annie

    Quer dizer que a Mari tá tão ruim que não tem vaga nesse time? Então os dirigentes do Fenerbahce não entendem nada de volei nem de negócios e fizeram loucura ao contratar a Mari? Acho que não pras duas indagações.

  • João Lucas

    Vi uma seleção com Fernanda Venturini, Fofão, Ana Moser, Leila, Virna e outras lutarem muito contra uma forte seleção cubana. Se perdiam por força e técnica compensavam com garra e determinação.
    Depois de 2008, quando a seleção atingiu o ápice e 2010 quando com muitta garra chegou ao segundo lugar no Mundial, essa seleção não me impressionou mais.
    Não falta vontade a atual seleção, porém, falta garra. As jogadoras estão apáticas em quadra e não convencem. Uma mostra foi o jogo de hoje quando entraram estranhamente medrosas, respeitando demais as americanas. Nenhuma bola era cravada do outro lado da quadra, enquanto que as bolas dos EUA caíam todas no chão. O primeiro set foi terrível de assistir e o segundo dispensa comentários. A equipe americana está sim em grande fase, entretanto, não é imbatível e a Seleção Feminina de Vôlei do Brasil é a atual campeã Olímpica. Nem contra Cuba com Regla Bell, Regla Torres e Mireya Luis vi a seleção entrar em quadra desta maneira.
    A levantadora Fernandinha segue com atuações muito ruins. São levantamentos lentos e muito altos nas pontas. Suas jogadas são muito marcadas e param fácil no bloqueio. As jogadas de meio inexistem. Mereceu ser tirada de quadra.
    Sempre critiquei muito Dani Lins, não por técnica e sim por postura, mas, justiça seja feita hoje ela queimou minha língua. A levantadora do Sesi deu padrão de jogo ao time variando as jogadas e principalmente, deu velocidade aos levantamentos e colocou a central Fabiana na partida. Pelas mãos de Danielle Lins e Fernanda Garay o Brasil venceu o terceiro set e só não levou a partida para o quinto set porque Zé Roberto resolveu dar um “showzinho” no tempo técnico no quarto set e a armadora voltou tensa e no primeiro erro ele a tirou de quadra voltando com Fernandinha, que com seu jogo feijão com arroz fez com que as americanas voltassem a abrir. Com tudo isso o técnico brasileiro voltou com Dani só que a vaca já tinha ido para o brejo e as americanas sacramentaram a vitória. Zé Roberto deve sim pagar pela derrota.
    Fernanda Garay como citado acima é a única ponteira do time e merece ser titular. Passou infinitamente melhor do que Jaque e Paula e foi a única a virar bolas.
    Jaqueline Carvalho e Paula Pequeno seguem muito inconstantes. Paula larga demais e a mulher de Murilo está horrenda no ataque, se salva por seu ótimo fundo de quadra, só que na partida de hoje não passou nem defendeu. Por ser uma jogadora de esquema tático mantê-la em quadra entre as titulares é prejuízo.
    Aliás na partida de hoje a defesa do Brasil simplesmente inexistiu, as jogadoras estavam bem posicionadas, entretanto, não conseguiam colocar as bolas pra cima. Já do outro lado a equipe americana deu uma verdadeira aula de defesa.
    Dizer que Sheilla já não é mais aquela definidora é chover no molhado. A oposta segue fraca no ataque e não define, vendo Sheilla atuar me lembrei de Joycinha este ano na Superliga pelo Vôlei Futuro. A oposta reserva Tandara entrou e não foi bem, parece estar sentido a Olímpiada.
    Fabiana seguiu bem no bloqueio e como já mencionado melhorou no ataque só que tarde demais. Thaísa decepcionou foi melhor no ataque só que ficou devendo no bloqueio, porém, a central brasileira tem crédito. Há um bom tempo vêm carregando a seleção nas costas e por diversas vezes foi a melhor em quadra e hoje parecia não estar em um bom dia.
    E o que dizer de Fabiana Alvim? Nunca vi uma líbero que não passa e não defende bem. Fabi já fez a sua parte e merece respeito pela sua trajetória vitoriosa pela seleção só que vem se arrastando em quadra e isso só evidencia a insanidade da comissão técnica em desperdiçar o talento de uma jogadora do nível de Camila Braitt deixando-a no Brasil.
    Vendo as atuações do Brasil algumas indagações são inevitáveis. Até quando Natália vai ganhar ritmo? E Adenízia até quando vai ficar no banco? Vai ser testada se a capitã continuar irregular?
    Só há um jeito esperar.

    PS. 1: A equipe americana só perde esse ouro se houver uma hecatombe. Chega a impressionar a obediência tática e o volume de jogo do time. Todos os fundamentos funcionam muito bem, destaque para o ataque comandado por Logan Tom, Hooker e Larson. A defesa também merece destaque a grande Tom e da boa líbero Davis varrem a quadra.

    PS. 2: Torci horrores para a jogueira equipe da República Dominicana levar a partida contra a Rússia para o tie-breick. A líbero Brenda Castillo deu um show em quadra, é uma jogadora promissora. Ri muito da cara das russas, simplesmente preocupadas pela eficiência do ataque de Betânia dela Cruz.

    • ceci

      Tbm queimei a língua em relação à Lins, nunca achei que a entrada dela fosse fazer com que o Brasil melhorasse, mas foi o que aconteceu. Ainda assim, preferiria a Fabíola, mas espero que ela continue entrando bem, com a irregularidade de Fernandinha, o time precisa mto disso

  • LEANDRO

    Esta vendo alguns lances do jogo e fiquei assustado com a Hooker. Bateu quase todas por cima do bloqueio e ela está parecendo homem jogando. Que isso. Ela destruiu o Brasil.
    E o Luisomar de Moura trocou ela pela Sheila. É burro mesmo

    • Sidnei

      A Hooker queria ficar no meu Osasco, mas o Luizomar pensou que a Sheilla era a mesma jogadora de uns anos atrás, não é mais. O Osasco vai sofrer.

  • Luiz

    Os câmeras parecem até que foram contratados pela Mari. kkkkkkkkkk
    Cada vez que Tandara faz uma M…. os câmeras logo focam o Zé Roberto. kkkkkkkkkkkkk
    ESCOLHA ERRADA, SEU ZÉ.

    A Mari ainda está em recuperação, mas ela já viveu estes momentos importantes. Poderia ajudar. Como é que você leva uma Tandara para jogar um ginásio gigantesco daqueles, com milhares de torcedores e a pressão da competição. Tandara nunca tinha vivido isto na Vida. Mari, por mais que ainda estivesse em recuperação, não sentiria tanto.

    É triste ver o Zé Roberto tão nervoso. Da para ver na cara dele que ele está carregando o peso do mundo nas costas. Ele sabe que fez escolhas polêmicas, e que isto pode lhe custar o emprego.

  • Salles

    Logan Tom SIM é uma jogadora de composição, joga pro time, reina elegantemente no fundo de quadra e quando solícitada na rede usa vários recursos, msm qdo n define, complica.

    Jaqueline sempre tentou ganhar no grito, na porrada, não tem paciência, nem a inteligência tática que é exigida para ser uma ponteira de real composição a nível mundial como Saori, Grüen, Piccinini por exemplo, q podem ser jogadoras de volume pq são inteligentes e responsáveis qdo solicitadas na definição.

    Enfim, a Logan hoje, q foi uma verdadeira jogadora de composição (como sempre é) colocou a nossa jogadora de composição no lugar dela, NO BANCO, de onde dalí mesmo a quatro anos assistiu a conquista do seu tão precioso ouro olímpico, de onde nunca deveria ter saído.

  • Marcio

    Tudo dentro do previsto. EUA rumo ao ouro. Brasil cai nas quartas ou nas semi. Será que a CBV tem algum plano pra 2016, porque a coisa vai de mal a pior.

  • Luiz

    Se lembram do jogo Brasil x EUA aqui em São Bernarndo? Quem foi a única que conseguiu trocar bolas, botar no chão e ainda bloquear a Hooker??? Quem? Quem? Quem? MARI!!!!!!!!!!!

    E quem foi que errou vários passes e levou vários tocos? Quem? Quem? Quem? JAQUELINE!!!!!!!!!!

    E quem foi a jogadora que recebeu a bola decisiva para que continuassemos no jogo, mas levou um toco dando a vitória aos EUA? Quem? Quem? Quem? PAULA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    NO fim de tudo, qual atacante acabou sendo cortada????????????????? Me respondam, por favor.

  • Rafaelcasta

    MARI!. AGORA QUERO VER QUEM O ZEZINHOÍÍI VAI PEGAR PRA CRISTO !!!!!!!!!!!!!! LEMBRADO A MARI NAO ESTA LA.

  • Annie

    Talvez não tenha havido dois “brasils” e sim dois “EUA”, um concentrado nos dois primeiros sets e outro mais relaxado nos dois últimos sets. Aconteceu isso também contra a Corea do Sul, e não foi mérito das coreanas também não, foi um certo relaxamento dos EUA depois de ganhar os dois primeiros sets.

  • Felipe

    Realmente não entendo quando as pessoas falam que Fernandinha é uma levantadora ousada. É de uma previsibilidade que dá pena e somado à falta de precisão, torna-se um presente pro bloqueio adversário. Bom, jaqueline nunca foi e nunca será uma ponteira de nível mundial. Por melhores passe e defesa que ela tenha, e que ela não teve ontem, não dá para manter na ponta uma jogadora que não consegue virar bola. E não adianta insistir, ela nunca vai conseguir bater bola alta. Thaísa precisa ter mais feeling de bloqueio, ser mais inteligente pra entender como a levantadora adversária joga. Parace que a jogadora só quer atacar, enquanto deveria se preocupar mais em bloquear, sua principal função. Enfim, o time segue muito instável, precisando melhorar muito, se quiser avançar e buscar uma medalha.

  • Mari, Sassá, Fabíola e Brait cortes bizarros… até porque isso de Sassá machucada é truque. Agora o cara conseguiu é em 4 cortes é TETRAAAAAAAA

  • Mari, Sassá, Fabíola e Brait cortes bizarros… até porque isso de Sassá machucada é truque. Agora o cara conseguiu errar em 4 cortes é TETRAAAAAAAA

  • tiago

    Primeiras mudanças que tem que ser feitas no atual cenário do vôlei brasileiro: saída do Ary Graça, saída do Zé Roberto e seus auxiliares e saída do Bernardinho e seus auxiliares. Depois, no atual time feminino manter apenas a Thaísa e Brait para o próximo cíclo olímpico e no masculino manter apenas Lucão e Bruninho. Cancelar o contrato de transmissão de jogos da Superliga com a Globo e Sportv, principalmente com a Globo. Vôlei não tem espaço na grade de horários da Globo.
    Em suma, temos que fazer uma limpeza geral no atual cenário do vôlei brasileiro.

    • Giovanna

      Por melhor que a Thaísa esteja hoje, acho que pra 2016 o bom mesmo são novas centrais, pois Thaísa não é mais uma garotinha e sabemos que quando um treinador brasileiro insiste muito com jogadores do ultimo ciclo olímpico, acaba levando Fabi’s, Sheilla’s e Jaquetoco’s da vida!!! Renovação já, ou pelo menos investir em atletas beem mais novos pra que se possa aproveitá-los em 2 ou 3 ciclos olímpicos, com a vantagem de suas experiências olímpicas anteriores!!

  • tiago

    Não aguento mais o Marco Freitas defendendo a Jaqueline. PQP. Todo mundo sabe que ela é um desastre como ponteira, os times caçam ela no saque e esse sujeito ainda defende ela. Para mim tem mato nesse coelho. Abre o olho Murilo, sua cabeça deve estar nascendo um chifre.

  • Luiz

    Meu sonho para o mundial de 2014?

    Desta seleção só iriam Mari, que deve está super motivada por uma volta, e Tatíssa. MAIS NINGUÉM. Eu daria o rapa em TODO MUNDO.

    Claro que as novatas continuariam, Tandara, Garay e Natália. Mas, Tandara só iria se estivesse mais em forma, e Natália também.

    Taíssa capitã.

  • JMP

    Eu discordo que a Fernanda tenha feito uma partida muito ruim.
    Eu, como a maioria, não entendo Jaqueline de titular, não saca, não bate, não bloqueia, não passa, enfim… A Sassá é muito mais jogadora e vira mais bola que ela (lembram da semi do mundial contra o Japão ?)
    Já que temos que engolir a presença da Fabi, que só espalma bola como uma goleira, meu time seria:

    Fernandinha e Scheila;
    Thaisa e Adenizia (Fabiana não ataca mais e tenho certeza que a Adenízia vai destruir no bloqueio);
    Paula (que no sufoco vira bola) e Garay (não pode ser banco de forma alguma).

    Agora o grande mistério: Natália. Será que é uma carta na manga ou foi um tiro no pé?
    Ele poderia por ela nas inversões de 5×1, ou estaria guardando pra surpreender?

    • Luiz

      Meu medo é o Zé queimar a Garay. Agora tudo quanto é bola vai para ela. Ela vai cair na mesma armadilha que a Mari caiu em 2004. Para aliviar a culpa das mais velhas, jogarão a carga nas costas da mais nova. Vamos aguardar.

      • Dani

        Isso que você escreveu faz muito sentido Luiz. Mas vamos aguardar pra ver o que vai dar isso tudo…

  • Rodrigo

    Hooker>ALL

    enquanto ela estiver virando todas como nas finais da SL ninguém para as americanas!!! Quando Larson e cia não viram as bolas, a Hooker vira todas!!!

    Pra mim o Osasco se complicaria no jogo da final se a Hooker tivesse saído machucada!!! Tanto que no último set o Unilever estava equilibrando o jogo e só a Hooker estava colocando a bola no chão!!!

    A Berg sabe que ela é a bola de segurança do time!!! Sem Hooker as americanas perdem demais o poder de fogo!!!

  • SOU + SELEÇÃO

    É lamentável a atitude dos brasileiros em relação aos seus atletas e técnicos. Acho que o povo pensa: vamos pressionar que eles vão melhorar, grande erro. Olhe o exemplo de outros atletas brasileiros que chegaram bem cotados e não aguentaram a pressão, Diogo Hipólito, Daniele Hipólito, Diane dos Santos, Leonardo Guilheiro, e os outros atletas do judo, os dois Felipes da natação, e eu não duvido nada que Cielo perca o ouro, porque em pequim ninguém sabia quem ele era, então não havia nenhuma pressão sobre os ombros dele. Os EUA ganham tudo porque eles não sofrem pressão, não tem que aguentar insultos via internet, e, eu sei disso porque moro na Califórnia e sou casada com um americano.
    Não vejo nenhum problema em criticar o desempenho de um atleta o que é lastimável é ofender de forma pessoal, é falar de caráter (que não tem nada a ver com jogar mal).
    Ainda mais lamentável é usar a internet para ofender atletas, (que aliás é coisa de gente covarde, porque nenhum deles tem peito de falar isso pessoalmente, se escondem atrás de um nome falso.) como aconteceu com a judoca Rafaela Silva via twitter (volta para jaula que é seu lugar macaca), como fizeram com Jaqueline postando um comentário (Ela não serviu nem para segurar o menino na barriga, vai servir para jogar) Que Absurdo!!! Que coisas terríveis de se dizer a um ser humano!!! O que isso tem a ver com volei?
    Vendo tais atitudes só consigo pensar como o povo brasileiro é pobre de espírito e sem nenhuma consideração pelo próximo!!!
    Quem tem que cobrar alguma coisa de nossos atletas e técnicos são os patrocinadores, que pagam o salário deles e não um bando de desocupados que deviam estar estudando ou trabalhando para se tornarem alguém na vida.

    • Clivia

      Concordo com vc., sou mais seleção. Não é legal ofender ninguém!! Confesso que como torcedora, esperava mais, mas vou continuar torcendo pelas nossas seleções. Uma coisa só que vou ficar muuiitto decepcionada se acontecer é no feminino perdermos p Russia, gente isto na minha opinião seria o fim!! Como digo sempre não me importo com o ouro desde que tenhamos bons jogos. Boa sorte as seleções!!

    • Daniela

      Parabéns, também vivo fora do país e dá vergonha quando leio as críticas dos brasileiros como se os nossos atletas tivessem as melhores condições possíveis e o mais importante, estrutura e $$$$$$ patrocínios.

      Esporte começa na escola, juntamente com educação e tive que rir de um tal Perrone que no seu blog sugere ser um absurdo o poder público investir em esportes. Por isso os delinquentes são cada dia mais jovens no Brasil. Melhor dinheiro em educação e esporte de base do que salários astronômicos pagos ao executivo,legislativo e judiciário, sem falar na corrupção.

    • daniel

      Falta de respeito, xingamentos e ofensas são coisas inaceitáveis, algumas inclusive deveriam ser resolvidas no âmbito judicial. Revoltante o que foi falado sobre a Jaqueline. Quanto a nossa judoca, acho que chega a ser crime e deveria ser punido.
      Mas paro por aqui na concordância com seu texto. Não interessa se você é brasileira, você não deveria e também não pode vir aqui distribuir ofensas contra um povo. Respeito é bom e nós brasileiros também merecemos.
      Quanto ao fato de os EUA ganharem tudo, não é bem assim. Hoje são os chineses que mandam no cenário olímpico, e nem por isso temos que seguir o modelo deles. E restringindo-se ao voleibol de quadra, esporte debatido neste blog, a superpotência mundial é o Brasil. O maior e melhor centro de treinamento é o de Saquarema e a revolução de como se jogar voleibol pelo mundo passou pela mão de craques incomparáveis como Ricardinho e Fernanda Venturini. Com toda a pressão do mundo, o time da era Bernardinho é o mais vitorioso e o mais fantástico da história do vôlei. A seleção feminina, atual campeã olímpica, é exigida ao extremo por que sabemos que ela pode mais. Nós torcedores temos sim o direito de criticar, afinal esporte não poderia ser profissão e nem existiriam patrocinadores se não houvesse o torcedor.
      Por isso, tenho o direito de continuar não aceitando a presença de Jaqueline, Nathalia e Fabi no time e a não engolir o corte de Mari e Camila Brait. Tenho direito também de reverenciar o espetáculo dado por nossa seleção masculina hoje contra a Rússia. E não precisa ser desocupado ou ignorante para prestigiar e se emocionar com os Jogos Olímpicos. Sou médico, trabalho, estudo muito, já sou alguém na vida e adaptei minha vida nestas duas semanas para torcer o máximo possível pelo Brasil.

    • Afonso RJ

      Perfeito. Concordo em genero, numero e grau com seu justo desabafo. E ainda digo mais: tem um monte de gente que nunca nem passou perto de uma quadra de volei, e fica dizendo que o técnico deveria fazer isso ou aquilo, que deveria convocar essa e não aquela atleta, e isso muitas vezes de uma forma agressiva, chamando o técnico de cego, paneleiro e outros absurdos mais.

      Senão vejamos: criticam enormemente a Jaqueline. Suponhamos que ela fosse cortada, e o Zé chamasse a Sassá. Garanto que esses mesmos imbecis teriam chiliques, chamando a Sassá de gorda, ultrapassada, e que a Jaqueline tem o mesmo fundo de quadra dela, mas é mais alta, etc… Se o técnico levasse a Mari, já apareceria mais um bando de urubus, chamando o técnico de burro por levar essa “amarelona” em péssima fase, e que a Tandara tinha sido injustiçada. E vai por aí a fora.

      A verdade é que o técnico tem muito mais vivência, experiência e conhecimento que, como você bem disse, esse bando de desocupados. Evidentemente ele está fazendo o seu melhor e procurando por todos os meios válidos o resultado positivo. E trabalha com o material humano que tem. Infelizmente a Hooker e a Gamova nasceram nos EUA e na Rússia respectivamente e não no Brasil. Temos que nos virar mesmo é com Sheilla, Paula e Jaqueline.

      Todos tem direito a opinião, o que não quer dizer que muitas das vezes essas opiniões não sejam idiotas. E antes que alguém diga que faço parte do bano de desocupados, já vou concordando. Sou mesmo: aposentado (ócio com dignidade).

    • Bil

      Perfeito, nós brasileiros, povo inculto e intolerante.

    • Brasileiro

      Concordo plenamente!
      Um país que não investe de verdade nos atletas, não deve cobrar mais que uma simples participação e já está muito bom.
      Com essa olimpíadas que terá no Brasil, muitos políticos, empresários e familiares vão ficar milionário com o super faturamento. Bilhões que faria diferença em investimento de verdade no esporte brasileiro.
      Olha, não sou puritano, por isso, o único esporte que eu chingo se não ganhar é o futebol MASCULINO, que ganham milhões e fazem mais para o clube fora do Brasil do que na seleção brasileira. Fora essa exceção, qualquer participação já está de ótimo tamanho.

      • Adriano

        Só vamos deixar bem claro uma coisa: criticar é uma coisa, partir pra ofensas pessoais é outra. Acho que os torcedores têm todo o direito do mundo de cornetar o time se não estão satisfeitos. Obviamente, não é a mesma coisa que apelar pra coisas baixas. O que foi falado à judoca brasileira foi ridículo. E concordo que muitas pessoas se engrandecem atrás de uma tela de computador e se acham mais espertas que os outros. Não dá nem pra considerar esse tipo de pessoa. Isso que foi comentado sobre a Jaqueline, a questão da gravidez dela, eu não vi esse comentário, mas, se foi dito, acho completamente abominável e não tem desculpa. Ninguém deveria se meter na vida pessoal dos outros. Agora, como jogadora, acho que tá mais que certo o povo criticar a atuação. Até me surpreendi aqui, neste post, que foi uma crítica unânime a essa jogadora, que é uma jogadora que tem muitos fãs. Todo mundo está vendo que ela, pra fins técnicos, não dá conta. Acho bom, apenas, então, não juntar alhos com bugalhos. Ofensa pessoal é um ataque baixo e covarde.

  • Raphaela

    “Zé não foi omisso e assumiu os riscos, mesmo sabendo que eles podem ser traumáticos.” (Daniel Bortoletto). Conclusão: estão sendo traumáticos. O pior é que só ele não enxergou que havia 99% das suas escolhas serem traumáticas.

  • Ismael Colomaca

    Daniel… quando é que vão parar de colocar culpa nas jogadoras e vamos perceber que o Sr. José Roberto esta acabando com a nossa seleção ?

  • Tadeu

    Sou + Seleção,concordo que em muitos dos comentários ouve sim falta de limite e as críticas foram além do desempenho da seleção,mas muitos comentários foram extremamente construtivos.Não concordo quando você disse que os atletas norte americanos não sofrem pressão por conta dos torcedores.Pelo contrário,eles aguentam a pressão que são impostos a eles.É indubitável que de um time/atleta reconhecido se espere mais.Isso acontece em todo o lugar em que há imprensa ou torcedores de verdade como há nesse blog.Michael Phelps teve um desempenho excelente em Atenas quando era uma promessa.Em Pequim,já reconhecido mundialmente,fez o esperado e hoje é o maior nome da natação mundial.E este usa técnicas para driblar a pressão e o nervosismo antes de entrar na piscina até hoje,mesmo não tendo tanta responsabilidade em conquistar medalhas como nos últimos jogos.Posso até estar errado,mas pelo que tenho acompanhado de notícias nacionais e internacionais,vejo que a imprensa funciona como uma grande carga de pressão em cima dos atletas.Pressão,há em todo lugar sim,personalidade ou técnica para dribla-lo,não.E os EUA tem demonstrado essa “frieza” a muitos anos.

  • Tadeu

    Em relação ao jogo;não queria fazer comparações entre atletas mas me parece realmente que a seleção está sentindo o peso de não ter uma Camila Brait escalada como segunda líbero.O fundamento defesa está em débito desde o último jogo contra a Turquia,enquanto o passe,ataque(que já não estava bom) e bloqueio caíram consideravelmente.A insistência de Jaqueline como titular não tem sido a melhor das opções já que a Fê Garay é sem dúvida a principal definidora que nós temos hoje,e precisa de mais ritmo para aprimorar a técnica,pois em alguns momentos tomou bloqueios fáceis de ser esquivados.Dani Lins surpreendeu,e para mim foi fundamental na conquista do terceiro set.Sua saída no quarto set (por conta de apenas duas defesas espirradas) comprometeu o time novamente.Os ataques caíram e ZRG reconsiderou colocando-a no jogo novamente.O time até esboçou uma reação,mas já era tarde.Quando os EUA abrem demais,é difícil de buscar o equilíbrio no placar.
    Em relação a Tandara, aconselho que ela invista na posição de ponteira para as próximas temporadas.Ser oposta requer chamar a responsabilidade nos momentos mais importantes do jogo,e isso ela não demonstrou nas oportunidades que teve.Não que a Sheila tenha chamado,mas sua reserva está aparentemente sentindo o peso de jogar em uma competição desse nível;e mesmo que seja sua estreia,pois Hooker e Costa Grande também estão estreando,e em altíssimo nível.Desde a primeira rodada do GP percebi essa as amareladas da Tandara.Me lembra muito a Joycinha que é uma excelente jogadora mas também sente os jogos importantes.Espero que ela (Tandara) cale minha boca nos próximos jogos pois apesar de toda irregularidade,Mari faz falta neste time.Em relação as demais jogadoras,concordo com a maioria dos comentários;não tem porque ficar repetindo tudo de novo. =)

  • aline Silva

    E agora o que vão dizer da Jaqueline? Ela e a Garay fizeram mais pontos na partida.. e ajudaram e muito a trazer o bi campeonato.
    Excelente ponteira, Jaqueline ajudou a definir a partida.

MaisRecentes

A dor de Gabi e de quem estava ao lado



Continue Lendo

Duas gratas surpresas na Superliga



Continue Lendo

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo