Bastidores: uniforme errado quase tira craque de jogo da Liga



Recife, 2002. A fase final da Liga Mundial é disputada no Brasil. Os dois grupos ficam em cidades diferentes. Espanha, Holanda e Rússia jogam em Recife contra o anfitrião Brasil, que defende o título conquistado no ano anterior. Em BH, Itália, França, Polônia e a antiga Iugoslávia na briga pelas outras duas vagas na semifinal.

Na capital pernambucana, o time de Bernardinho mostra sua força, com duas vitórias por 3 a 0 sobre holandeses e russos e outra por 3 a 1 sobre os espanhóis.

Em quadra, nenhum susto antes da semifinal. Mas, fora dela, por pouco, um dos destaques do Brasil não fica de fora de um dos jogos por esquecimento.

Ao chegar ao Ginásio Geraldo Magalhães, cumprimento alguns conhecidos do meio do vôlei. Um deles pede uns minutos para voltar ao hotel e resolver um problema grave. Minutos depois, retorna com uma sacola. É a solução para o problema. Dentro dela, a camisa da Seleção com a cor pré-definida que o time jogaria naquele dia. O jogador havia se equivocado e levado o uniforme do jogo anterior, que tinha cor diferente.

Só não me perguntem se era a verde e ele levou a amarela ou vice-versa (rs)

E também não revelo o nome do santo e nem o do anjo da guarda. Prometi a um deles.



  • Vitor

    Poxa. Fui lendo na esperança do final ter o nome do jogador. hahaha
    Mas que história, hein. Imagina o Bernardinho pagando esporro pro cara que ficaria de fora por causa disso ? Teria pena! rs

  • Rafael

    Poxa, alguém comeu a cereja do bolo e não fui eu!!! rsrsrsrs
    Daniel, essa notícia pareceu com os filmes que possuem continuação, que acabam no momento derradeiro!!! hehehehe

  • Hernani

    tendo achado bem desinteressantes os posts desse blog ultimamente…

    • Daniel Bortoletto

      Sugira coisas interessantes que você gostaria de ler, Hernani.

      • Hernani

        Eu gosto muito deste blog. Acho realmente que é um dos melhores blogs sobre vôlei ultimamente, mas eu prefiro ler sobre bastidores do mercado, sobre técnicos e jogadores, sobre o dia a dia das seleções, do que ler sobre uniformes esquecidos e agentes de imigração em Dubai. São coisas interessantes, mas acho que elas têm tomado muito espaço no blog. Mas parabéns de qualquer forma Daniel por manter o blog sempre atualizado e com posts novos. Forte abraço.

  • Amigo, belas recordações destes anos de cobertura ao voleibol brasileiro
    Aguardamos novas histórias,

MaisRecentes

A força bruta do Sada/Cruzeiro



Continue Lendo

Coluna: Os números da grande decisão



Continue Lendo

Vaivém: Mais uma renovação do Bauru



Continue Lendo