Atuação irretocável do Sollys/Osasco, merecidamente na final



Sim, o Vôlei Futuro teve problemas e é inegável que eles atrapalharam muito na semifinal. Mas seria injusto não elogiar o Sollys/Osasco pela classificação para a decisão da Superliga Feminina.

A começar pela estratégia de saque. Sem Sykora, o time de Araçatuba tem uma linha de passe instável com as três responsáveis do setor: Paula Pequeno, Tandara e Stephany. E Luizomar de Moura soube minar o trio, impedindo que a bola chegasse nas mãos de Ana Cristina durante grande parte da partida.

Carol Albuquerque teve uma distribuição quase impecável e mostra-se amadurecida e líder do time.

Além disso, Jaqueline teve uma atuação perfeita. No passe e na defesa, nenhuma novidade. Mas desta vez ela também foi muito eficiente no ataque, suprindo uma atuação mais apagada de Natália, principal válvula de escape do time paulista. Para uma jogadora que passou por cirurgia no decorrer da Superliga, brilhar de forma tão intensa na reta final é um alento, ainda mais sabendo que o próxima rival é a Unilever.

Some-se ainda o volume de jogo de Camila Brait, responsável por iniciar vários contra-ataques do Sollys/Osasco e a atuação quase irretocável de Thaisa para ter mais um 3 a 0 na semi.

Mais uma final entre os times de Rio de Janeiro e Osasco. É a base da Seleção, a maior rivalidade feminina do país e a promessa de um jogaço.



  • ton silva

    ok teve problemas extras quadras mas mesmo sem eles o time de Araçatuba não tava lá aquela grande coisa.

  • Minas Tenis Clube

    Irretocavel Daniel?
    Desculpe, mas quem deu o jogo para o Osasco foi o Volei Futuro. Elas não jogaram nada.
    Quantos erros de passe, saque e ataque?
    Sentiram muito a falta da Stacy, mas tbm as jogadoras não estão 100% em condições.
    Absurdo esse lance da Globo e CBV “obrigarem” as equipes a jogar uma partida que não deveria.
    Onde ficou a etica e bom senso nessa hora?
    Não existiu em momento nenhum.

    Essas finais seguidas de Rio de Janeiro X Osasco tem que acabar no voleibol feminino, parece que existem apenas as duas no Brasil.

  • quero assistir o proximo jogo, mas até o momento ninguem fala nada sobre a venda dos ingressos, isso é falha grave. No mais desejo um feliz recuperação para a steice, e parabens ao osasco.

    • Minas Tenis Clube

      Começam a ser vendidos hj pelo site.
      Em bh somente na proxima semana. Lembrando que os ingressos da final masculina quando começaram a ser vendidos na quarta_feira se esgotaram em 3hs.

  • J.Vitor

    Mias uma final entre Rio e Osasco.. E mais uma vez vez o Rio vai varrer esse timeco do Osasco! usahusahusau

  • J.Vitor

    E pra deixar bem claro, Fail esse comentário q existe rivalidade entre essas duas equipes, pois NÃO TEM RIVALIDADE ONDE EXISTE FREGUESIA! Mais um titulo para o Rio.. rs

  • kafepaulo

    Ao J.Vitor,

    A última campeã é o Sollys/Osasco, que foi o melhor time em 2009/10…no ano anterior, se não fosse a parcialidade do juiz principal e do juiz de linha, o Inilever/RJ não teria sido campeã, como no ano anterior também…não se esqueça, que quando a maré começa a ficar baixa, sempre a tendencia é de continuidade…acho que com o ganho da Sheila/Mari, também perderam muito com a saida da Fabiana, eh continuam com a porcaria da levantadora Dani Lins no time…fique esperto, cara, falou?

  • kafepaulo

    Só complementando, tem a incrivel libero que é a Fabi…de resto é um time muito do comum…pode escrever…

  • Leonardo Bezzoli

    Pessoal, de fato, o Volei Futuro facilitou muito para o Sollys( exclusivamente devido a falta da Stacy e do desgaste fisico e emocional sofridos pelas demais jogadoras) com erros de passe, erros de defesa e os incontestaveis erros de saque, principalmente da Paula Pequeno – ainda acho que ela deveria mudar o estilo. Mas nao podemos desmerecer o arduo trabalho do Osasco, sendo este lider em varios segmentos da competiçao. Formado praticamente pela seleçao brasileira de volei, as meninas nao erraram muito na partida, o que facilitou o trabalho de passe, defesa e recepçao. Devo por em evidencia ainda o eximio trabalho da Jaqueline( esta passou por uma artroscopia quase que recentemente). Ela foi exemplo em varios segmentos,como saque, recepçao e defesa, adicionando também a esta lista, o ataque. Jaque vem dando mais consistencia no fundo da quadra, mas brilhou, assim como Thaisa no saque e Carol com o levantamento, no ataque tambem, o que leva a aumentar sua importancia e fundamento no forte time do Sollys. Para mais uma final da Superliga Feminina de volei temos o “novo” e forte time da Unilever contra o time campeao da superliga passada, e campeao sul-americano, do Sollys. Em qual time voces apostam? *Acho que ficou claro a minha escolha, né?

MaisRecentes

Brasil garantido nas finais do Grand Prix



Continue Lendo

Brasil faz dever de casa pela classificação



Continue Lendo

O bipolar Brasil no Grand Prix



Continue Lendo