Asiáticas lideram fase final do Grand Prix



Nos dois duelos entre Europa x Ásia, pela primeira rodada da fase final do Grand Prix, melhor para as asiáticas.

Na abertura da rodada, a China, mesmo tendo poupado quatro titulares, derrotou a Bélgica, sem Van Hecke, sua principal estrela, por 3 sets a 1. Pelo mesmo placar, o Japão, dono da casa, surpreendeu a Rússia, no encerramento do primeiro dia de disputas do hexagonal decisivo. E assim China e Japão lideram com três pontos cada, seguidas por Turquia (dois) e Brasil (um).

O que esses resultados querem dizer?

1) O primeiro, nada. Foi o jogo, pelas circunstâncias já citadas acima, mais fraco até aqui. Chinesas e belgas são candidatas a perderem todos os próximos jogos, terminando em quinto e sexto na classificação final. Quem perder pontos para elas irá se complicar na briga pelo título.

2) Já o triunfo japonês me surpreende bastante e vai ser decisivo para embolar a briga pelo título. Como já haviam mostrado na etapa de SP, as russas erram demais. Hoje foram 28 pontos de graça para as japonesas, uma quantidade excessiva. Além disso, o saque, que sempre foi uma arma do time, não tem feito estragos.  As nipônicas, por sua vez, foram bem mais eficientes para quebrar o passe russo e assim compensaram o bloqueio que pouco pontua. Kimura, com 17 pontos, liderou o Japão. Kosheleva (23) e Malykh (19) foram as maiores pontuadoras da Rússia.



MaisRecentes

Mais seguro, Brasil vence e está nas finais da Liga das Nações



Continue Lendo

Vaivém: Mais uma campeã da Superliga no Osasco/Audax



Continue Lendo

Na estreia de Lucas Lóh na Liga das Nações, Brasil se recupera



Continue Lendo