As vitórias do feminino



Enquanto eu estava no Maracanãzinho, a Seleção Brasileira feminina, em duas frentes, vencia pelo Grand Prix e pelo Pan-Americano.

No GP, encerramento da fase classificatória com a nona vitória em nove jogos, em Catania (ITA), contra as donas da casa, em sets diretos.

No Pan, contra o limitado Peru, um susto com derrota no primeiro set. Depois, com direito a um 25 a 5, virada por 3 a 1.

Quem viu os jogos e quer comentá-los aqui, enquanto termino o material para a edição do LANCE! de amanhã?



  • Aline

    Parabens ao REXONA pela campanha impecavel no GRAND PRIX!!!
    Se a FABI nao tivesse se aposentado da selecao teriamos o time titular completo do REXONA no GRAND PRIX que ja conta com a levantadora Roberta, as ponteiras Gabi e Natalia, as meios Jucy e Ana Carol e oposta Monique.
    Por sinal excelente investimento do Rexona a contratacao da Monique. Ela esta numa fase muito boa se destacando na selecao brasileira com seu ataque variado, seu saque venenoso e seu otimo potencial de defesa.
    No PAN, o Brasil tem comecado os jogos meios sonolentos e se recuperado depois.
    Destaque para as atuacoes de Macris que nao sentiu em nada o peso de ser titular da selecao adulta em sua primeira competicao oficial e tem feito excelentes distribuicoes.

    • Anderso Carvalho

      o clubismo faz as pessoas quererem exaltar apenas as jogadoras do seu time, gente é seleção,roberta é reserva, e sassá não joga no rexona,nem dani lins, e outra coisa, Monique , a qual eu gosto muito é a única que está destoando da seleção, nunca pensei que fosse dizer isso, mas a ivna está entrando bem, além de ser melhor no bloqueio,juciely foi simplesmente a dona do jogo hj, carol continua oscilando no ataque, dani lins novamente muito bem na distribuição, e a sassá, está me surpreendendo pela rápida adaptação a posição de líbero,infelizmente acho que o título não vem porque na hora decisiva vai faltar uma oposta com maior potência no ataque.
      jogo do pan ,não acompanhei.

    • Leo

      O diferencial no time é a Dani Lins, do Osasco.

    • Guilherme

      Exato, Aline. E se Fofão não tivesse se aposentado, seria titular absoluta no GP (configurando 100% do Rexona) e a outra estaria no PAN, com o grupo reserva.

  • Ju

    No grand prix onde todo mundo achava que a dificuldade seria maior, as meninas estão passando por cima das adversárias. Acredito no titulo, elas estão bem focadas e dificilmente deixam cair a concentração. Além do bloqueio, a combinação saque/defesa está admirável, Dani Lins vive um momento muito bom, está fazendo crescer Gabi, Natalia e Monique. A maior pedreira talvez seja Larson e companhia jogando em casa, China também vem bem, mas se as brasileiras manterem o nível, arrisco a dizer que o Brasil leva. É um time muito comprometido. Já no Pan, as meninas vem passando dificuldades, o time tem 2 campeãs olímpicas e 1 bicampeã olímpica, além da libero titular. Jaque e Garay em tese, são referências no ataque para Macris, o grande problema é que a levantadora não está bem na competição, pelo menos não com as ponteiras, que estão sendo obrigadas a largar maioria das bolas. Basta olhar para a feição da Jaqueline nada satisfeita com o que vem recebendo e muito menos com o desempenho do time. O desentrosamento é nítido, é o preço que se paga pela demora na divisão das equipes e poucos treinamentos. Rosamaria tem entrado bem. Apesar da Macris ser melhor e ter uma boa técnica, Ana Tiemi tem mais entrosamento com as pontas, bolas mais altas e está acostumada com o nível internacional. Claro que tem o quesito “paciência”, porém, a competição é curta, ou o Brasil se ajusta, ou correm riscos diante do time B dos EUA que vem mediano. Tendo em vista que “sofreram” com dois times considerados fracos. Fica a torcida para que venham os dois títulos.

  • Billy

    Hoje de manhã eu pude assistir o jogo entre CHINA e EUA(que estava com o time completo titular) e foi 3 a 2 para a China com um show de bloqueios para cima das americanas.China está com um time muito alto,cada vez mais experiente e muito agressivo.Vem pedreira prá todos pela frente…

  • Rafael GR

    GP: o Brasil chega forte para a fase final, time jogueiro, vai dar muito trabalho as favoritissimas americanas, campeãs mundiais e com o timaço completo.
    Já no Pan, teremos muitas dificuldades. Do jeito que tá jogando bronze tá de bom tamanho. Não se esqueçam, as dominicanas vem completas e normalmente fazem um jogo duro com o selecionado nacional. Destaque negativo: péssimo voleibol da Jaque mostrando de forma escancarada sua insatisfação com a Macris.

  • douglas

    Ganhado ou perdendo o bom é sabe que o Brasil no feminino diferentemente do masculino tá formado um bom time de reservas para 2016, e pensando em 2020 tem jogadoras jovens aproveitando bem a oportunidade de ser titular e outras jovens estreantes ganhado muita experiência internacional.

  • Leo

    Quando Macris se entrosar mais com as atacantes, o Brasil do Pan deve subir de produção tb!

  • Leo

    Regionalismo à parte, a Juciely está jogando demais!!! Dá gosto vê-la na seleção!

  • Jhoner

    Como pode uma oposta como a Monique fazer essa pontuação, apesar dela dar muito volume de jogo. O Brasil já estava classificado porque não dar ritmo de jogo para suellen e vina?

  • Jhoner

    * IVNA

  • Enquanto outras seleções com jogadoras novas o Brasil está com jogadoras veteranas cravei o que estou dizendo não ganha o grande paixão nem o panorama e não chega ao pódio nas olimpíadas.

  • Corrigindo não ganha o grand prix nem o pan.

  • Guilherme

    Ainda não estou entendendo esse discurso de que ZRG está diferente de Bernardinho, dando oportunidades para novas jogadoras, testando etc e tal, de olho nas Olimpíadas de 2016. Primeiro: no GP, quem são as ponteiras titulares, desde o começo? Gabi-Natália (aliás está usando o time de Bernardinho, que já tem entrosamento e óbvio que tem entrosamento). Suele entra em alguns momentos, quase sempre bem no final. No Pan, quem são as ponteiras? Garay e Jaqueline. Cadê Mari Paraíba, quem mais está lá? Outra coisa: Dani Lins esta com o time do Bernardinho e no Pan está a a Macris, apenas porque Fabíola, que tomou vergonha na cara, resolveu não servir a este técnico que a tirou injusta e vergonhosamente das Olimpíadas de 2012 (pra colocar a levantadora de sua equipe de clube – a Fernandinha, que também, depois, foi descartada). Então, nos dois times estão a penelinha de sempre. Quando for um só time novamente, claro que as pontas já estão definidas. Assim como sabemos da eterna oposta (que fez ridícula temporada na Turquia), e das meios-titulares. Então, que renovação está havendo na Seleção Brasileira feminina? Por favor…

  • Alex Lima

    Não sei se vcs assistiram o jogo do Brasil no Pan ontem. Teve um tempo em que a Garay se aproxima da Jaqueline e fala alguma coisa e a Jaque nitidamente responde pra ela, com cara feia, “por favor, por favor”. Com uma cara de muito brava e fula da vida. Fiquei curioso!!!!!

    • Guilherme

      Miss pantene está sofrendo por causa da decadência do marido e por correr risco de ter de assumir o jogo, afinal é a única “bicampeã” olímpica no time do PAN, mesmo que em 2008 tenha bancado para Mari e Paula Pequeno. Com Macris, não tem essa de poupar e só soltar bola pra ela no cruzamento com levantadoras. Ela é atacante e tem que resolver. Aliás, pra esta miss, vão dizer agora que a culpa pelo seu eventual mal aproveitamento é da nova (na seleção) e eficiente levantadora. Como sempre, dois pesos e duas medidas. Mari, por exemplo, que desde a chegada de Dani Lins ao Osasco, foi pro banco, nunca foi poupada de críticas quando reclamava dos levantamentos da levantadora da seleção – justamente por ficar fora das partidas. E mesmo assim, na final contra Rexona, foi a que mais jogou, assumindo o posto até então da boloeira amiga de Dani Lins. Então, por favor, dona miss pantene, suas caras e bocas podem impressionar e valer pra mídia. Mas não venha com desculpas de falta de entrosamento. Mostre em quadra que é atacante, que resolve, que merece ser chamada por tantos fãs como “a mais completa do mundo” (Larson vai rir disso), e assuma sua responsabilidade. Não viva da passada vitória sobre EUA, em 2012, porque ninguém vive de único jogo e em 2014 deu muito prejuízo e custou a derrota para o mesmo EUA, com vergonhosos 3 pontos de ataque e erros em bolas decisivas. Muita luz pra você e toda sorte pra Macris – que não faz parte da panelinha da seleção.

      • Fernando

        Concordo em partes, mas não venha com essa de Larson melhor do mundo!.
        Se você acompanha os jogos Europeus liga (Russa e Turca) saberá que o passe delas é sofrível, só bolas altas, a Larson é uma ótima passadora e mediana atacante, mas não dá para dizer q é a melhor do mundo. A Jaqueline tem seus momentos ruins, mas em qualquer time de ponta Russo ou Turco, teria os feito chegarem até as finais da Champions.

        Quem manda abraços para a Larson é a KIM, essa sim considerada pela maioria dos técnicos como a mais completa.

        • Guilherme

          Fernando, não disse Larson a melhor do mundo. Mas que ela deve rir quanto fanáticos apontam a ponta brasileira como a melhor do mundo (e pior que ela acredita nisso)…. Simples: Larson foi decisiva na conquista de tudo que seus times (seleção ou clube) conquistaram nos últimos tempos. Portanto, melhor aproveitamento que Jaqueline, com certeza (veja tabelas de indicadores). Grandes técnicos mundiais e até Garay deram entrevistas enaltecendo e reconhecendo a norte-americana como uma das mais completas da atualidade. Aqui, neste blog, podem ser vistos elogios a ela, quando foi MVP, recentemente: http://blogs.lancenet.com.br/volei/2015/05/10/deu-eczacibasi-deu-larson/

          Quanto à Kim, esta está para o volei assim como Meryl Streep está para o cinema: a melhor, hour concour – simplesmente as melhores. Obrigado por lembrar que tem ainda outra – entre várias espalhadas pelo mundo -, para reafirmar que definitivamente a brasileira é boa, mas não é a melhor…

  • Bernardo

    A seleção do GP surpreendeu. O passe foi muito consistente e a Sassá impecável como líbero, se ela continuar nesta fase será a reserva imediata da Brait. Quero esperar para ver os jogos da fase final, cinco jogos para vermos se foi mais sorte ou competência deste time. A China vai com time reserva então vai facilitar para nós, o título deve ficar com os EUA. Se a Sassá é a grande surpresa, a decepção é a Monique. Pra oposta de seleção não serve.
    Já no Pan os erros aparecem claramente. Bárbara que se destacou como oposta não podia ter sido convocada de central, Rosamaria não pode ser banco de Joycinha e Macris ainda falta ter entrosamento e melhor distribuição de jogo. E para fechar: SUELLE É MELHOR QUE GARAY.

    • Fernando

      SUELLE está em melhor fase que Garay, a Garay está passando pelo momento que PP4 e MARI passaram, a fase da diminuição de ritmo, parece que ela anda jogando na base da força, que está forçando para manter o alto nível, diminuiu e muito a qualidade do passe, e no ataque está tentando resolver na força igual faz a nossa amiga IVNA, e bloqueios bem estruturados a param com facilidade, vide o mundial de Clubes e outros jogos pela seleção.

      Estou feliz de ver a evolução da Natália e Gabi na seleção, serão muito necessárias nas Olimpíadas caso mantenham o nível, pqe a Garay tá oscilando demais. O divisor de águas para a Natália no meu ponto de vista será o jogo contra os Estados Unidos, caso elas venham com a base titular

      • Guilherme

        Concordo com você, Fernando. E quem viu a performance de Garay no campeonato russo, deve entender muito bem esta situação. A brasileira já não consegue decidir no ataque, é opção somente em boas condições para a levantadora…enfim, passou a ser mais importante para o time russo no fundo de quadra. E com uma líbero e Jaqueline em quadra, é totalmente dispensável outra ponta com este perfil. Acho também que Garay chegou ao seu limite e que agora a tendência é retração. Então, que Natália, Gabi e Suele tenham ritmo e condições de assumir o bastão….aliás, pra mim, Natália deveria retornar à posição de oposta, porque Sheilla, também, como mostrou (ou não mostrou) no campeonato turco, está também em franca decadência e não pode mais ser intocável na vaga de titular.

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo