As semifinais do Mundial



Brasil x França

Polônia x Alemanha

Certamente, se tivesse feito um bolão no blog antes de o Mundial masculino começar, ninguém teria cravado os quatro semifinalistas. E  não venham me dizer que esperavam ao menos dois destes quatro.

Quem sou eu para tirar os méritos de franceses e alemães, mas a fórmula de disputa deu uma ajudinha, nos emparceiramentos dos grupos. Ainda assim, muita gente colocava o Irã como classificado deste grupo na terceira fase, mas foram os europeus que avançaram. Melhor admitir a competência que eles estão tendo até aqui, já que ficaram pelo caminho Estados Unidos, Rússia, Sérvia, Itália, forças que eram bem mais cotadas do que os dois azarões.

Bom trabalho feito por eles admitido, não dá para dizer que Brasil e Polônia, os “grandes” que restaram, não são favoritos nas semifinais. Mais time, mais camisa e principalmente mais bagagem em jogos deste nível e responsabilidade, algo que pesa demais. Alemanha e França sabem que já cumpriram com sobras as metas pré-estabelecidas antes de a bola rolar em terras polonesas. Jogarão como franco-atiradores e sem a obrigação de vitória.

Já os organizadores do Mundial já devem estar com as camisas de Brasil e Polônia por baixo dos ternos de grife que vestem. Não deixaria de ser a final dos sonhos: donos da casa, apoiados pela fanática torcida, contra os atuais tricampeões do mundo. Nesta hora, aposto que acabou aquela coisa de torcer para o mais fraco, tadinho. Cá entre nós, Alemanha x França seria uma decisão muuuuuuito menos atraente nos quesitos exposição midiática, qualidade técnica do espetáculo…

Alguém ainda aposta em mais zebras neste Mundial?



MaisRecentes

Brasil bateu recordes no Pan. Mas os vôleis ficaram devendo



Continue Lendo

Coluna: Brasil precisa aprender a perder



Continue Lendo

Passe virou a dor de cabeça do Brasil



Continue Lendo