Anotaram a placa?



Que passeio, amigos e amigas!

O Brasil confirmou sua hegemonia recente sobre a freguesa Itália e com um sonoro 3 a 0 garantiu seu lugar na decisão olímpica.

A vitória faz da Seleção a primeira na história dos Jogos a disputar três finais consecutivas. Um feito e tanto, lembrando que timaços como a União Soviética das décadas de 60 e 70 e os Estados Unidos, nos anos 80, conseguiram, no máximo, duas presenças seguidas em decisões.

Contra a Azzurra, o show pôde ser dado graças à harmonia entre todos os fundamentos. O passe segurou bem os potentes saques italianos, sabidamente a grande arma que eles tinham, Bruno teve uma distribuição quase perfeita e o ataque deitou e rolou. Tanto que só foi parado em três ocasiões pelo bloqueio rival.

Reparem na estatística de Murilo, autor de 15 pontos no jogo. Ele teve 70% de aproveitamento no ataque, números que normalmente apenas os centrais conseguem. Na recepção, 60% de acerto, abaixo apenas do líbero Escadinha, que chegou a quase 69%. O camisa 8 voltou a ter a importância do Mundial de 2010, quando foi eleito o melhor do planeta.

E o 25-12 do segundo set? Depois dessa, acho que a Bulgária será bronze.

 

 



MaisRecentes

Itália, Sérvia, Holanda e China nas semifinais do Mundial



Continue Lendo

Sérvia e China mais perto das semifinais do Mundial



Continue Lendo

A Itália chegou mesmo para ficar



Continue Lendo