Análise sobre a convocação da Seleção feminina



A primeira etapa da convocação da Seleção feminina para o início de trabalho para o Mundial da Itália foi divulgada nesta quinta.

Além de Jaqueline, já antecipada por Zé Roberto na véspera (minha opinião aqui wp.me/p1b2tr-1Ln), o técnico chamou mais sete jogadoras: a levantadora Ana Tiemi, as opostos Tandara, Andréia Laurence e Monique, as pontas Natália e Michelle e a central Angélica.

Acho que ele acertou em cheio ao dar chance para duas atletas:

1) Andréia Laurence: ela vem sendo uma das atacantes mais regulares do país nos dois últimos anos. É a alma do bom time do Pinheiros, sendo a referência entre jovens atletas. Andréia, aos 30 anos, prova que nunca é tarde para decolar na carreira e ter uma oportunidade numa seleção bicampeã olímpica. Seu “maior problema” será a concorrência. Tandara também vive a melhor fase da carreira, Sheilla é uma titular inquestionável na Seleção, Natália pode atuar por ali… Apesar disso, Andréia tem de aproveitar o momento e curtir.

2) Ana Tiemi: a levantadora recuperou na Turquia status que tinha anos atrás. Sempre foi colocado como atleta com potencial para a Seleção, mas acumulou várias passagens apagadas pelo vôlei nacional. Parece ter amadurecido fora do país. Por isso merece ser observado de perto, novamente, pela comissão técnica de Zé Roberto.

Para encerrar, um nome, para mim, destoa nesta lista: Angélica. Ela não conseguiu ser titular com o próprio Zé Roberto no Vôlei Amil, ficando atrás de Walewska e Carol Gattaz. Quando entrou, não repetiu os bons momentos que teve no Praia Clube. Para mim, ficou devendo na temporada. Mas como a concorrência no setor é pesada (Thaisa, Fabiana, Adenízia, Carol, Juciely), não creio que Angélica tenha muitas chances.



MaisRecentes

Vaivém: “Livre”, Thaisa seguirá atuando no Brasil



Continue Lendo

Jaqueline chega ao Japão para substituir Drussyla



Continue Lendo

Vaivém: Abouba espera aproveitar chance da vida no EMS/Taubaté



Continue Lendo