Alerta: ginásios brasileiros precisam melhorar. E muito!



A notícia principal do único jogo de quinta-feira da Superliga masculina era para ser: BMG/Montes Claros impõe segunda derrota ao RJX.

Mas vamos voltar a um assunto levantado na véspera por William, do Sada/Cruzeiro: chuva e a situação dos ginásios http://wp.me/p1b2tr-Jr

Pela segunda vez, goteiras forçaram que uma partida fosse interrompida pela arbitragem. Na quarta-feira, o jogo do Sada/Cruzeiro, em Contagem, sofreu com o mesmo problema e durou mais de 2h20 para finalizar três sets. Ontem foram 2h40 para serem disputados 4h.

Durante a parada, entre o terceiro e quarto sets, o campeão olímpico Dante até tratou com bom humor o acontecido, mas sem esconder a insatisfação. Como já se passava das 23h e o regulamento dá um limite de quatro horas para que o jogo continuasse, ele questionou até que horas da madrugada ficaria em quadra. O SporTV transmitiu o jogo. Será que ficaria esperando se demorasse tanto tempo assim? Duvido!

Tenho sensibilidade suficiente para admitir que Minas Gerais está sendo muito castigada pelas chuvas. É só ver os noticiários de TV e sites.  Mas o acontecido merece atenção especial da CBV.

A Superliga, a cada ano, vê os clubes se reforçando, repatriando craques da Seleção e buscando estrangeiros. O nível só aumenta e virou o lema da competição. Mas o torcedor, também ano a ano, reclama das condições de vários ginásios. Os internautas das mais diversas cidades do país e que frequentam os jogos da Superliga vão listar uma longa lista após publicação do post. Felizmente, jogadores começam a levantar a voz sobre isso.

É preciso que a entidade cobre mais firmemente os clubes para que os ginásios ganhem um melhor tratamento. Se o ginásio é da prefeitura, que os clubes cobrem dos prefeitos. Se é do estado, que a secretária de esporte seja acionada. Se é particular, que os clubes se virem. Torcedores merecem mais conforto. Não dá para ficar com guarda-chuva aberto dentro do ginásio, né?

Jogadores precisam de condições dignas para jogar. Vestiários decentes, quadra que não escorregue… Fica o alerta.

PS: Vamos falar do jogo. O BMG/Montes Claros fez o sinal de alerta do RJX acender. O time mineiro comprovou que o supertime montado por Eike Batista sofre muito com a falta de entrosamento, já que o quarteto da Seleção (Dante, Marlon, Lucão e Théo) pouco treinou com o restante do grupo. Já são duas derrotas seguidas e apenas um set vencido.  Vai dar tempo de se encontrar ainda neste turno? Os mineiros, que não têm nada a ver com isso, provaram que a escolha de Jorge Schmidt foi correta. Reffatti e o argentino Pereyra estão fazendo a diferença.



MaisRecentes

Vaivém: Argentina marca golaço ao acertar com Marcelo Mendez



Continue Lendo

Vaivém: Kim, Boskovic e Larson no mesmo time



Continue Lendo

Vaivém: Bruninho confirmado como parceiro de Leal



Continue Lendo