A volta de Mari



O ano terminou para mim na redação na quinta-feira, mas volto ao blog hoje para escrever sobre um tema que vários de vocês pediram recentemente: Mari.

A atacante voltou a disputar, nesta sexta, uma partida oficial. Na abertura do Top Volley 2013, na Suíça, Mari deixou para trás a cirurgia no joelho e os longos meses de afastamento. Começou na reserva, mas fez passagens importantes em todos os sets e ajudou o Banana Boat/Praia Clube a vencer, de virada, o Cannes, da França, por 3 a 1 (23-25, 27-25, 26-24 e 25-20).

Mari atacou, bloqueou, mostrou mobilidade e recebeu apoio das companheiras de time. E isso é muito importante. O primeiro jogo após uma lesão tão grave é sempre difícil de ser analisado. É impossível saber com precisão o tamanho da influência dos fantasmas psicológicos. Existe o temor dos primeiros saltos, a ansiedade pelo retorno, mesmo para uma atleta experiente, além da falta de jogo mesmo, tanto técnica como fisicamente falando.

Vejo com bons olhos a reestreia ter acontecido em um torneio amistoso e não na Superliga. Spencer Lee terá tempo na Suíça para quebrar o gelo de Mari. Ele tirou bastante o peso da responsabilidade e vai, aos poucos, puder usar uma arma tão importante na competição nacional. Tinha Herrera, Kim Glass, Michele e Monique à disposição, e agora ganha Mari. Poucos técnicos no Brasil (me arrisco a dizer nenhum) podem se dar ao luxo de ter tantas boas opções para saída de rede e pontas.

Aos fãs ardorosos da loura, o post está aberto para comentários.



MaisRecentes

Atuação ruim tira Brasil da final da Copa Pan-Americana



Continue Lendo

Vôlei Renata anuncia novidades para a temporada



Continue Lendo

Jaqueline anuncia aposentadoria da Seleção



Continue Lendo