A volta de Fabiana e Sheilla



O primeiro amistoso entre Brasil e Bulgária, ontem, em Maceió, marcou o retorno as bicampeãs olímpicas Fabiana e Sheilla após a folga recebida nas competições do primeiro semestre. A central foi titular e marcou dez pontos, enquanto a oposto entrou em alguns momentos do jogo, sendo muito aplaudida pelo público que lotou o Ginásio do Sesi.

Oposto voltou  jogar uma partida oficial (Alexandre Arruda/CBV)

Oposto voltou jogar uma partida oficial (Alexandre Arruda/CBV)

Mais do que o resultado (3 a 0, 25-21, 25-9 e 25-13), chamo a atenção para o “peso” que esta dupla dá ao time. Nas competições realizadas em 2015, o time brasileiro teve em vários momentos problemas com a definidora da saída de rede. Seja pela altura da jogadora escolhida, seja pela inexperiência neste nível internacional, seja por limitação técnica mesmo… Tudo isso só reforçou ainda mais a importância que Sheilla ainda tem neste grupo.Apesar da folga extra negociada com José Roberto Guimarães, Sheilla fez manutenção física nos EUA, sendo constantemente monitorada pelos preparadores físicos da Seleção.

No caso de Fabiana existe outro fator que merece atenção: a liderança. Ela é a capitã, a jogadora que representa o técnico em quadra, é a referência para as demais companheiras. Sem falar da contribuição técnica que dá ao time. Ontem, Fabiana fez dupla com Juciely, a central que roubou a cena pela quantidade de pontos de bloqueio no último Grand Prix.

São jogadoras que mudam qualquer Seleção de patamar.

Com Thaisa e Jaqueline, o grupo para a Olimpíada estará completo. Aí será esperar pelas difíceis definições que Zé Roberto terá para fechar a convocação final em meados de 2016. Mas isso é tema para outro post.



  • jsg

    Fabiana com seu 1,93 equilibra o meio de rede do Brasil ao lado da Juciely com 1,84. Excelente dupla, poderá ser a dupla titular, e quando a Thaísa voltar veremos a condição dela. Fabiana já marcou 10 pontos na estreia mesmo sem atuar desde o fim da superliga. Sheilla é uma estrela. Sempre que ela aparece ou entra em quadra o ginásio vai abaixo.
    Brait, Dani Lins, Fabiana, Thaísa,Fe Garay, Jaque e Sheilla já estão no Rio 2016. Espero que Fabíola e Tandara retornem e que Juciely seja escolhida pras olimpíadas. Fecharia minha lista com Rosamaria [ de ponta ] e Gabi. Mas infelizmente a Natália tem vaga cativa.

    • Silva

      Respeito sua opinião mas oque você acha que a Rosamaria tem feito demais pra tirar a vaga da Natália na ponta? Em que a Rosamaria esta sendo superior a Natália nesse ciclo?
      É bem verdade que aquela convocação dela para Londres não tinha necessidade alguma de acontecer, mas agora que a atleta melhorando a cada temporada nitidamente não vejo porque a comissão técnica não optar por ela na vaga entre as ponteiras para as olimpíadas. Não to criticando a Rosamaria que esta evoluindo bastante, só acho que nesse ciclo a Natália está fazendo por merecer sua convocação.

      • Jerffeson

        Concordo com você. Além do mais, Rosamaria ainda é muito jovem e pode integrar a seleção no futuro. Por mais que eu mesmo me irrite com Natália, reconheço que ela tem evoluído e está nesse momento merecendo a vaga sim! O que não concordo é que ela tenha lugar cativo, já não fez o que outras já fizeram pela seleção pra merecê-lo. Tenho visto Natália com vontade de ser titular, o que é ótimo, já que além dela jogar melhor, pressiona um pouco a titular que vai se esforçar mais.

      • Fernando Marcelo

        Concordo, apesar de eu achar que a vaga da Natália é um desperdício para a seleção, ela é muito instável e eterna promessa que nunca vingará.
        Mas nesta altura do campeonato, temos que depositar as fichas nela, já que é inviável surgir alguém agora na posição em menos de 1 ano pro Rio 2016.

        A Rosamaria virá forte (caso continue evoluindo) para as Olimpíadas de 2020, assim como Saraellen, Gabi, Naiane ou Juma.

  • jsg

    Pensando num mundial em 2018 [ dependendo das condições de cada jogadora é claro ] o grupo brasileiro deve ter sua base com :
    Camila Brait / Ju Pães ;
    Macris/ Naiane /Juma;
    Thaísa/Ana Beatriz/Ana Carol/ Roberta/ Mara
    Gabi/ Drussyla/ Rosamaria/ Lorrene/ Suelle
    Tandara/ Ana Paula Borgo/ Sabrina.

    Desde já é importante que Ju Pães, Juma, Rosamaria e Drussyla [destaques no título do mundial sub-23 ] ganhem oportunidades e joguem efetivamente pelos seus clubes. Mara Leão, Roberta, Ana Paula, Ana Bia, Ana Carol Gabi e Naiane já estão tendo a oportunidade de serem titulares e protagonistas em seus clubes. O TRIPÉ : Thaísa, Tandara e Camila Brait será muito importante para fazerem essa transição de gerações. Natália e até Fê Garay [ dependendo do que estejam jogando ] podem ser lembradas.
    Obs: Wagão [ de técnico ] com o auxílio de Hairton Cabral para realmente termos renovação.

  • Larissa Veríssimo

    Ok , mas e as férias ? Na hora que o Brasil mais precisou da Fabiana , Sheila e Fabiola nas competições mais importantes não estavam . Agora no sul-americano e amistosos que não valem de nada voltaram , não seria melhor ter pego as férias normais e agora retornariam com um tempo de descanso ?

    • Fernando Marcelo

      A Sheilla está na seleção desde 2002 (13 anos), Fabiana idem… elas vem jogando todos os campeonatos sem parar durante todos esses anos. Se elas não pedissem dispensa, o ZRG não iria testar ninguém, uma vez que ele só resolveu fazer testes pqe não tinha opção e foi obrigado a preencher o quadro da seleção.

    • Rafael

      Precisou delas pra que? Pra trazer um título que o Brasil já cansou de ganhar? Elas voltaram pra ganhar ritmo de jogo pra pré temporada em ano olímpico, nas isso não deve ser fácil de entender pra você. O retorno delas nessa reta final é fundamental, assim como foi fundamental dar rodagem para as demais jogadoras que pouco tem oportunidade de mostrar o seu valor.

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo