A situação de Leal



Senhoras e senhores, atendendo aos insistentes pedidos, volto ao assunto Leal na Seleção Brasileira.

Desde a publicação deste post (Leal e Leon na Rio-2016?), muita gente tem me perguntado sobre uma mudança no cenário, com a possibilidade de o jogador do Sada/Cruzeiro, que agora é oficialmente naturalizado brasileiro, defender o Brasil na Rio-2016.

E volto a repetir: a chance é zero.

Leal já conseguiu a naturalização brasileira (Divulgação)

Leal já conseguiu a naturalização brasileira (Divulgação)

A última informação saiu da boca do próprio Leal, em uma entrevista ao Jornal Hoje em Dia, de Belo Horizonte, que esperava o resultado de uma reunião no próximo domingo, na Federação Internacional, na Suíça. E assim alimentou novamente esperanças.

Entrei em contato com a assessoria da entidade, que negou uma reunião sobre o assunto no fim de semana. Ela ainda deu a seguinte resposta para quem ainda cogitava vê-lo na Rio-2016: o regulamento da FIVB prevê que, a partir da entrada da documentação na entidade, o jogador espere dois anos para defender um outro país.

Para o Brasil é uma pena não poder contar com um jogador deste quilate na próxima Olimpíada. É o melhor jogador em atividade no país, atua numa posição carente e certamente poderia fazer muito a diferença, mudando até o Brasil de patamar na briga pelas medalhas.

 



MaisRecentes

Giovane encaminha manutenção do vôlei carioca na Superliga



Continue Lendo

Basta! Nada justifica ameaças de morte



Continue Lendo

As duas formas de ver o novo Sesi



Continue Lendo