A saída de quem havia acabado de chegar



Com surpresa recebi uma nota oficial da equipe de Canoas, no início da noite desta sexta-feira, comunicando o desligamento do oposto André Nascimento, que havia sido anunciado recentemente como reforço do time.

A explicação do Canoas foi a seguinte:

– Enquanto estávamos em negociação, o André ficou no clube durante três dias, conheceu os profissionais e a estrutura de trabalho. Na semana seguinte, ele foi inscrito como atleta do Canoas junto à CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) para a disputa das competições. Em seguida ficou definida, à escolha dele, o aluguel de uma casa para a família aqui na cidade. Na semana do Campeonato Gaúcho, o jogador foi liberado para resolver assuntos particulares em Florianópolis e não retornou mais. Quando procurado, disse que não estava feliz e não voltaria ao clube. Fiquei decepcionado com a atitude do André e, por isso, optamos por não contar mais com ele – disse o técnico Paulão.

Em contato com o blog, Rogério Teruo, procurador do oposto, deu a versão do jogador para o rompimento.

– Ele achou arriscado jogar sem contrato, só recebendo uma ajuda de custo. Infelizmente ele repensou e achou melhor tomar essa decisão. O André já tinha ido para lá sabendo de tudo, com intuito de ajudar, tanto com as promoções como a tentativa de conseguir patrocínio. Ele foi lá conversar e pagou as passagens aéreas do próprio bolso, por exemplo. Mas aí teria de se manter na cidade, sem garantias. Muitos jogadores que estão lá são de Porto Alegre, Bento Gonçalves, o que ameniza, pois acabam gastando pouco, já que moram na própria casa…Agora é esperar e ver se aparece alguma coisa para ele, talvez na Itália, Rússia… No Brasil, impossível – disse Teruo.

A realidade de Canoas ainda é buscar um apoiador que sustente o time para a temporada. Jogadores que lá estão acertaram a participação cientes de que os salários dependeriam destes acertos.  Com status de campeão olímpico e mundial, Gustavo tem liderado a busca, participando de reuniões com empresas públicas e privadas, apresentando o projeto, mostrando a importância da volta do Rio Grande do Sul ao cenário nacional. Atitude corajosa e louvável do central. Mas a realidade, como já escrito aqui anteriormente, é de retração no investimento. Lembrem-se de Cimed, Montes Claros, Vôlei Futuro e percebam o drama.

Como também já escrevi semanas atrás, achava que André Nascimento daria uma outra cara para o time de Canoas. Infelizmente, não dará mais.



MaisRecentes

Coluna: Minas e um dia histórico para o vôlei nacional



Continue Lendo

O tremendo desafio de Minas e Dentil/Praia Clube no Mundial



Continue Lendo

Coluna: Sinal de alerta com as chuvas no Brasil



Continue Lendo