A pausa de Matt Anderson serve como alerta



Matt Anderson resolveu se afastar das quadras (Divulgação)

Matt Anderson resolveu se afastar das quadras (Divulgação)

“Estou cansado do vôlei”.

Matt Anderson, um dos pilares da seleção dos Estados Unidos, anunciou ontem que vai dar uma pausa na carreira.

Aos 27 anos, ele aponta a depressão e a saudade de casa e dos familiares como fatores que motivaram a decisão, que foi anunciada através do site do Zenit Kazan, clube que ele defendia na Rússia. Segundo o americano, a situação ficou mais crítica no início desta temporada.

– Desde que passei a jogar profissionalmente, eu quase não tive chance de ver minha família. Por isso eu não me sinto bem e tive de lidar com o estresse. Eu pensei que poderia suportar e superar a depressão, mas eu estava errado – disse o jogador.

Anderson deixa claro que não está se aposentando, mas dando um tempo.

– Acho que essa pausa vai me ajudar a voltar a ter paixão e amor pelo jogo.

Uma pena ver um jogador deste nível, que ainda poderia atingir o ápice da carreira, com um problema tão sério. Serve para todos repensarem o calendário do vôlei mundial, que muitas vezes é cruel com os atletas selecionáveis, obrigados a emendar a temporada dos clubes com as competições de seleções.

Anderson iniciou sua carreira profissional em 2008, após ser destaque na NCAA, a liga universitária americana. Seu primeiro time foi o Hyundai, da Coreia.  Dois anos depois, passou a jogar na Itália, pelo Vibo Valentia. Naquele momento, já era um dos principais nomes da seleção americana. Na temporada seguinte, se transferiu para o Modena.  E, desde 2012, estava no Zenit Kazan, um dos times mais fortes da atualidade.

Na Rússia, Anderson ajudou o Zenit a ganhar o campeonato do país e foi eleito o melhor jogador.  Pela seleção dos EUA, o grande título foi conquistado este ano, na Itália: a Liga Mundial.



  • Osmar Cordeiro

    Um desperdício já que se trata de um grande jogador e bem renumerado na melhor forma física . Deveria ter um equilíbrio na tabela , pq os jogadores de seleção sofrem com pouco tempo de folga , em compensação aqueles q não participam das seleções ficam meses tranquilo . Por isto que algumas competições deveriam ser priorizadas e outras trazer novos jogadores , os campeonatos de clubes iniciam praticamente no mesmo tempo e aproveitam o rendimento dos jogadores na seleção . Mas vale a pena persistir na carreira .

  • ALINE

    Não é à toa, que nos Países Baixos, no Brasil conhecidos como Holanda, muitos deixaram o Vôlei de Salão para jogar Vôlei de Praia.
    O povo holandês ama a liberdade e o Vôlei de Clubes deixam as pessoas muito PRESAS, vou muito aos Países Baixos e vejo que o Vôlei de Duplas se tornou muito mais popular que a sua versão em SEXTETO.
    A FIVB e a CBV, LEIA-SE ARY desGRAÇA, quiseram ACABAR COM ESSA LIBERDADE DO VÔLEI DE PRAIA criando a TAL SELEÇÃO DE VÔLEI DE PRAIA, que no Brasil, obrigatoriamente treinava em SAQUAREMA-RJ.
    A campeoníssima JULIANA foi uma das que tiveram CORAGEM PARA PROTESTAR CONTRA ISSO:
    1. JULIANA treinava em seu CENTRO DE TREINAMENTO no CEARÁ, de uma hora p/outra se viu obrigada a ir para SAQUAREMA.
    2. JULIANA foi separada de sua parceira MARIA ELISA, por decisão do técnico da seleção brasileira MARCOS MIRANDA, NÃO SABIA NEM QUAIS ETAPAS IRIA JOGAR, MUITO MENOS COM QUE PARCEIRA!!!
    3. JULIANA, pasmem, foi CORTADA da FAMIGERADA SELEÇÃO DE PRAIA e IMPEDIDA DE JOGAR O CIRCUITO MUNDIAL!!!
    4. Com tudo isso JULIANA teve muito PREJUÍZO FINANCEIRO E PSICOLOGICO!!!
    Não só JULIANA, mas atletas do MUNDO INTEIRO como a CAMPEÃ OLÍMPICA WALSH protestaram contra ESSA DITADURA QUE QUISERAM IMPLANTAR NO VÔLEI DE PRAIA E NÃO DEU CERTO, GRAÇAS A DEUS!!!
    EM 2014, depois do EXÍLIO, JULIANA voltou ao CIRCUITO MUNDIAL com sua parceira MARIA ELISA e só pra RESPONDER DENTRO DE QUADRA, já se SAGROU CAMPEÃ DO CIRCUITO MUNDIAL 2014!!!
    A COMOVENTE HISTÓRIA DE MATT ANDERSON me lembra muito a história da nossa JACQUELINE:
    1. Atletas são SERES HUMANOS, não são MÁQUINAS DE JOGAR!
    2. FICAR TREINANDO DIRETO E VIAJANDO PELO CLUBE E SELEÇÃO E NÃO TER TEMPO PARA A VIDA PRIVADA E A FAMÍLIA NÃO É FÁCIL NÃO!!!
    3. O CALENDÁRIO COM EXCESSO DE JOGOS E COMPETIÇÕES DEIXA OS ATLETAS CADA VEZ COM MENOS TEMPO E MAIS ESTRESSADOS!!!
    O maior exemplo de todos foram os recentes CAMPEONATOS MUNDIAIS MASCULINO E FEMININO NA POLÔNIA e NA ITÁLIA:
    1. Regulamento RIDÍCULO COM EXCESSO DE JOGOS DESMOTIVANTES E DESNECESSÁRIOS!!!
    2. Sorteios que não benefIciam EM NADA QUEM FICAVA EM PRIMEIRO LUGAR DA CHAVE!!!
    3. Vai e vem de uma cidade para outra.
    4 . Jogadores chegando Às finais esgotados fisica e psicologicamente.
    5. No feminino, o time de melhor campanha, com apenas uma derrota sequer chegou À final!!!
    Parabéns a atletas como Jaqueline, Anderson e Juliana que lutam pelos seus direitos de SEREM HUMANOS E NÃO MÁQUINAS!!!

  • Felipe

    Como pode isso, um esporte criado nos EUA sequer tem uma liga profissional. Será que os empresários não veem lucros nisso assim como MLS, NHL, NFL, MLB, NBA, seria um espetáculo mascotes campanhas sócias entretenimento etc ia ser a meta dos jogadores.

  • Luiz

    Tem um vídeo dele mostrando a vida dele na Rússia. 7:00 horas treino. Até 12:00 hrs. Depois, casa, almoço (que ele mesmo faz), lavar roupa (que ele mesmo faz). 13:00 Dormir, para depois voltar para o treino novamente, as 15:00 hrs, até as 20:00 hrs. Depois, casa, dormir. Caso tenha jogo oficial é treino viagem e jogo; caso não, recomeça tudo de novo. Isto não é vida, gente.

    • Billy

      Te garanto que a vida dele é melhor do que a sua que é insignificante e pobre.Inveja é fogo mesmo…

      • HUGO

        Baby, a maioria dos mortais tem essa vida, trabalhar das 7:00 ás 12h, 1h de almoço depois volta as 13h e a vida segue até tarde… ganhando bem, bem,bem menos que ele…. O TRABALHO DIGNIFICA O HOMEM….

      • cara ele nao quis mostrar arrogancia nem nada Billy,vc nao intendeu oque que ele quis dizer cara,ele quis dizer que isso realmente nao é uma vida que ele queria,se ele disse que sente saudade da família e tem uma rotina diferente,mora num país completamente diferente da sua Terra Natal,sente saudade da família,ele nao quis desprezar a vida do cara,só falou só deu a intender que realmente não uma vida digamos a alguem que gosta da família,realmente nao é uma vida feliz,ele nao quis desrespeita o cara,vc distorceu tudo man,ele não tem Inveja só queria dizer que é uma vida muito puxado,com uma rotina meio repetida e eu realmente com uma rotina dessa,e longe da família intendo que ele queira passar um tempo com os Amigos e Familiares,o comentário não teve nada haver com inveja cara,ele só falou oque talvez deixe ele ainda mais triste,mas cada um com a sua opnião

      • Luiz

        Ô sua sem futuro, cale a boca que eu me entendo com meu Andrinho. Fica fora do assunto, demente. Vai lavar a roupa da sua patroa.

        • Billy

          kkkkk…¨meu andrinho¨.Sê toca Luiz RÍDICULO pois o Matt Anderson nem sabe e nunca saberá que um torcedor mixo e insignificante como você existe.Ele tem mais o que fazer na vida de luxo dele(aliás como a minha também,pois sou rico-diferente de você-que é pobrinho mesmo e tem que se conformar com a sua triste realidade,fazer o quê né,pois nem todos podem nascer em berço de ouro como eu).Eu sim conheço o Matt pessoalmente pois estive no Mundial da Polônia e aproveitei e conheci os maiores jogadores do mundo que lá estiveram participando.Conforme-se Luiz e admita prá você mesmo que você é trouxa e invejoso mesmo.Tchauzinho…

          • Luiz

            kkkkkkk E eu com a mão dentro da calça fazendo um gesto pra você.

            kkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Queline

    Jogar no vôlei russo onde a língua o modo de vida lá é diferente por isso q na europa o melhor lugar é a Itália. Ele também se eu não me engano perdeu o pai cedo e também tem um sobrinho com autismo isso foi barra pra a família.

  • Neide

    Vocês acham que um casamento que não está dando certo deve continuar?
    Pois é, alguns estados estão insatisfeitos com a administração federal e pensam em se livrar dela e seguirem seus próprios caminhos!
    É o direito de auto-determinação dos povos e populações que motivou a separação do que estava dando errado e não dava mais para continuar e criou novos países mais sadios.
    São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul são alguns exemplos de estados que tem movimentos que visam à independência com um governo próprio separado de Brasília.
    Para quem não sabe o URUGUAI pertencia ao BRASIL sob o nome de PROVÍNCIA CISPLATINA.
    Na época do BRASIL IMPÉRIO, o que hoje conhecemos com ESTADO era chamado de PROVÍNCIA.
    Após a proclamação da república, as províncias imperiais tornaram-se estados.
    A ÚNICA PROVÍNCIA do IMPÉRIO BRASILEIRO que conseguiu se SEPARAR DEFINITIVAMENTE DO BRASIL foi a PROVÍNCIA CISPLATINA.
    A província Cisplatina tornou-se independente em 1828 com o nome de República Oriental do Uruguai após conseguir derrotar as TROPAS BRASILEIRAS do IMPERADOR DOM PEDRO I.
    A província do RIO GRANDE DO SUL esteve INDEPENDENTE DO BRASIL, entre 1835 e 1845 sob o nome de República Rio-Grandense, perdeu sua independência e foi reintegrada ao Brasil após a derrota na REVOLUÇÃO FARROUPILHA.
    República Juliana foi um Estado proclamado na então província de Santa Catarina também durante o Reinado de D.Pedro I e que foi também derrotado e reintegrado ao BRasil.
    Hoje em dia temos movimentos separatistas que querem se livrar do governo central que só sabe tirar cada vez mais dinheiro dos estados que é PERDIDO NO BOLSO DOS CORRUPTOS DE BRASÍLIA:
    Movimento República Rio-grandense OU
    Movimento pela Independência do Pampa:
    Grupo de Estudos Nordeste Independente (GESNI): Criado em 1992 pelo Prof. Dr. Jacques Ribemboim, defende a autonomia da Região Nordeste do Brasil.
    Movimento O Rio é o Meu País
    Movimento São Paulo Independente.

  • Dificil vai ser ter que ficar sem ver esta delicia dentro de quadra.

MaisRecentes

Dentil/Praia Clube e Sesc abrem vantagem



Continue Lendo

Corinthians faz melhor jogo na Superliga



Continue Lendo

Coluna: A imprevisível Superliga feminina



Continue Lendo