A improvável rodada da Superliga feminina



Já é madrugada de sábado e preciso fazer meus filhos dormirem. Mas deixo o espaço aberto para vocês comentarem.

Que rodada foi esta na Superliga feminina?

Em casa o Sesi perdeu mais uma. 3 a 0 para o Terracap/Brasília. O time vai ladeira abaixo na competição e não me parece capaz de iniciar uma reação. Será que Talmo aguentará a pressão e seguirá no cargo? Nesta sexta ele iniciou o duelo com Jaqueline no banco de reservas.

Já o Camponesa/Minas, que vinha na cola dos líderes Dentil/Praia Clube e Rexona-Ades, perdeu no tie-break para o Pinheiros/Klar, em São Paulo. Certamente um resultado que não estava nos planos de Paulo Coco.

Por fim, o Rio do Sul/Equibrasil esteve a um ponto de vencer o poderoso time carioca. Seria o fechamento de ouro de uma semana que foi iniciado com triunfo sobre o Vôlei Nestlé. Vai ser difícil o time de Spencer Lee dormir. Certamente irá se lembrar no decorrer da madrugada que teve a bola para fazer 17 a 12 no quarto set. Errou e levou a virada. No quinto, chegou a abrir 13 a 10, para levar nova reviravolta no placar. Deve amadurecer após digerir o acontecido. Mas a derrota não apaga uma convicção – Rio do Sul é a melhor notícia no vôlei nacional na temporada. Encara os grandes de igual para igual em seus domínios e prova que não é apenas um orçamento milionário/um elenco estrelado que faz um time competitivo.

Comentem enquanto coloco a molecada na cama.



MaisRecentes

Brasil impõe primeira derrota à Turquia na Liga das Nações



Continue Lendo

Entrevista com Kerri Walsh, três vezes campeã olímpica



Continue Lendo

Vaivém: Oposto troca Sada/Cruzeiro por Ribeirão



Continue Lendo