A imagem do título do Molico/Osasco



Mari levanta o caneco (João Pires/Divulgação)

Mari levanta o caneco (João Pires/Divulgação)

O Molico/Osasco afastou a zebra e faturou o Campeonato Paulista, ontem, fazendo 3 a 0 no São Cristovão/São Caetano, time que já merece muitos aplausos por ter chegado até ali.

Mas deu a lógica, pesando a qualidade do elenco e o tamanho do investimento. E uma das fotos que recebi após o jogo servirá para que vocês debatam um dos assuntos que mais gera discussão no vôlei brasileiro: Mari.

Contratada nesta temporada, a camisa 7 levantou o caneco, já que era a capitã do Molico. Capitã, porém, que ficou a reta final da competição no banco de reservas, após Luizomar de Moura optar por Samara para equilibrar o passe do time, fundamento que não funcionou na semi contra o Pinheiros e quase custou a vaga na decisão. E, diga-se de passagem, opção que deu certo e fez a cubana Carcaces, outra novidade de Osasco, aparecer com destaque nos últimos jogos em seu melhor fundamento: o ataque. Ontem, ela marcou 16 pontos, um a mais do que Ivna.

Pelo jeito, esse será o time para o início da Superliga, com Mari na reserva de Samara e Carcaces ou podendo entrar nas inversões do 5-1 na saída de rede.

E copio abaixo trecho de post que publiquei em maio, quando Mari estava acertando o seu retorno ao time de Osasco:

“Se eu fosse Luizomar de Moura, usaria a ponta na saída de rede de uma vez por todas. O time já sofreu muita com a recepção nesta temporada com a dupla estrangeira Sanja e Caterina. Não sei se ele vai querer repetir a dose, em 2014/2015, com o fundamento que Mari mais sofre. Por fim, Samara, outra com passagem por Osasco, também está voltando. Opção para equilibrar o passe em Osasco”.

 



MaisRecentes

Vaivém: “Livre”, Thaisa seguirá atuando no Brasil



Continue Lendo

Jaqueline chega ao Japão para substituir Drussyla



Continue Lendo

Vaivém: Abouba espera aproveitar chance da vida no EMS/Taubaté



Continue Lendo