A grata surpresa mineira na Superliga



O Montes Claros já ganhou o rótulo de zebra neste início de Superliga masculina.

O time mineiro venceu os dois primeiros jogos. Os adversários: Funvic/Taubaté e Sesi, candidatos ao título da competição.

Na estreia contra o campeão paulista, jogando em casa, Montes Claros fez 3 a 2 (23-25, 25-23, 20-25, 25-20 e 15-12). Muita gente, com certa razão, apontou a série de desfalques do Taubaté como um dos motivos para o resultado (Rapha, Lipe, Otávio…). Ontem,  como visitante na Vila Leopoldina, o time mineiro voltou a precisar do tie-break para bater o Sesi (14-25, 25-19, 21-25, 30-28 e 16-14). E, neste caso, com quase todos os astros do rival em quadra: Escadinha, Murilo, Theo. Sidão, como esperado, não atuou.

– Montes Claros é uma equipe que saca muito bem, complica os adversários e nós não conseguimos virar algumas bolas – analisou Marcos Pacheco, técnico do Sesi.

Nos dois jogos, André Nascimento totalizou 30 pontos (14 e 16, respectivamente). E não deixa de ser bacana ver como o veterano oposto ainda pode jogar em alto nível.

Canha em sua apresentação (Fredson Souza/Divulgação)

Canha em sua apresentação (Fredson Souza/Divulgação)

Para os mais novos, vale revirar o baú de recordações para lembrar da importância de Canha, o apelido do jogador. Ele fez parte do melhor momento da Seleção Brasileira, campeã de tudo, na década passada. Campeão olímpico, mundial, da Liga, Copa do Mundo, etc. Passou os últimos anos até escondido, com uma passagem pelo Japão, um acerto frustrado com Canoas (por vontade própria de André) e com várias pessoas me perguntando se ele havia se aposentado.

Canha, 36 anos, é um jogador com passado brilhante. E mostra agora que ainda tem lenha para queimar.

Cito ainda como outro diferencial neste início de campanha de Montes Claros, dirigido por Marcelinho Ramos, o ponta Kadu, emprestado pelo Sada/Cruzeiro. Ontem, ele marcou 19 pontos, liderando o time no quesito pontuação diante do Sesi. Está tendo a chance de ser titular para mostrar que o desempenho que teve nas categorias de base pode ser mantido no adulto.

 



MaisRecentes

Copa altera o status da Seleção Brasileira masculina



Continue Lendo

Coluna: Vale prestar atenção na vizinhança



Continue Lendo

Coluna: Já esperava ver a Seleção em outro patamar



Continue Lendo