A grande família francesa



Texto publicado no LANCE! de hoje.

Segundo as regras da família Tillie é proibido o filho Kevin chamar Laurent de pai durante o trabalho. Ontem, porém, uma exceção foi aberta, e até um abraço afetuoso foi permitido após a França vencer a Sérvia por 3 sets a 0, parciais de 25-19, 25-21 e 25-23, no Maracanãzinho, e conquistar o inédito da Liga Mundial.

Sensação de alívio confidenciada ao LANCE!, ainda na quadra, por Kevin, 24 anos, ponta de 2,00m, titular da França e autor de seis pontos na decisão.

– Nós sofremos muita pressão, especialmente meu pai por me manter no time. Então estou muito feliz por termos vencido esta Liga Mundial inédita para a França. Era uma de nossas metas conseguir uma medalha antes da briga pela classificação para a Olimpíada – comenta o Tillie filho, que ajudou a impedir que outra família triunfasse pela primeira vez na Liga: os irmãos Nikola e Uros Kovacevic.

Pai e filho a serviço da França

Pai e filho a serviço da França

Laurent, um ex-jogador com duas Olimpíadas e três Mundiais no currículo, inspirou Kevin a seguir o caminho do vôlei. Ele, porém, opta pela cautela quando o assunto é família. Não gosta de fazer elogios rasgados ao filho, até para evitar que a presença dele no time gere insatisfação no elenco.

– Eu devo tratá-lo como qualquer outro jogador – diz o técnico, sem rodeios.

Os dois esperam retornar juntos para o Rio no próximo ano, para a disputa da Olimpíada. E talvez tragam outro integrante da família Tillie. Killian, 17 anos, irmão mais novo de Kevin, é um dos maiores talentos da nova geração do basquete francês. Tem 2,02m, é ala, defende a seleção sub-18 e inclusive já é cotado para atuar, em breve, na NBA. Killian optou por seguir os passos de Kim, o irmão mais velho (27 anos), que joga no basquete espanhol, após tentativa frustrada de ser draftado na liga profissional americana.

Hoje, Tillie é uma grande família do vôlei. No ano que vem, pode ser uma grande família do esporte.



  • Alex Lima

    Pra minha modesta opinião e o mais fraco do time.

  • Billy

    Me lembro do pai quando ainda jogava(foi um bom jogador),Já o filho têm um ar tâo BOBOCA quando sorri abrindo aquela bocona grande dele.Mas também é um bom jogador(nada de espetacular)Acho que depois de conquistarem esse título da liga mundial(finalmente)vão querer vir com muita sede ao pote nas próximas competições de nível mundial e aí a coisa tende a desandar…prá eles,é lógico.

  • alberto

    Não tenho nenhuma informação sobre o voleibol francês e a popularidade desse esporte na França. E desconheço se exista um trabalho de base ou coisa do tipo por lá,mas acho que a seleção francesa atingiu o seu ápice com esta conquista. Parece que o time imbatível se resume a essa meia dúzia de jogadores. A gente já conhece esta historia, um time surge como um cometa ganha tudo, e depois desaparece com a mesma velocidade com que surgiu. É preciso manter a regularidade, ter tradição no esporte… Espero que assim como fizeram a Polônia, o Irã e a Turquia, a França também possa entrar para o clube de países apaixonados pelo vôlei.

  • Alex Lima

    O time é bom, mas vamos aguardar o futuro da França.
    Como disse em postagens anteriores… Nenhuma seleção possui hegemonia no vôlei atualmente.
    Achei que EUA e Rússia teriam, mas apenas possuem um ótimo elenco e talvez briguem por posições melhores nas próximas competições.
    Rússia virá mordida com Alekno no comando.
    Polônia não passou de uma brisa leve, mas sem Wlazly, Winiarski e Bartman… Sei não!?!
    Sérvia é aquela coisa. Uma no cravo e outras na ferradura.
    Brasil precisa urgentemente rever algumas questões internas e externas.
    Ego, panelas e hombridade.
    Ou seja… Futuro aberto pra todos!!!
    Olimpíadas do Rio 2016 será do caramba!!! hehehe

  • Jairo

    Aparentemente, não existe na França o tal “nepotismo” Bernardiano.

MaisRecentes

Um líder por pontos ganhos. Outro por pontos perdidos



Continue Lendo

Camponesa/Minas quebra longa invencibilidade em Osasco



Continue Lendo

Placar RedeTV!: Futebol 2 x 0 Vôlei



Continue Lendo