40 erros = derrota certa



Surpreendente a derrota da Seleção Brasileira juvenil masculina na abertura do Mundial, no Rio de Janeiro.

Sem ver o jogo, um jeito de tentar entender o revés para o Japão é olhar as estatísticas. E um número chama muito a atenção: o de erros.

O time brasileiro deu 40 pontos de graça para os asiáticos, ou seja, um set e meio dos três vencidos pelos rivais. Já o Japão cedeu 28 para o Brasil.

Nos demais fundamentos, equilíbrio de um jogo decidido apenas no tie-break por 18 a 16:

ATAQUE: BRA 58 X 55 JAPÃO

BLOQUEIO: BRA 12 X 9 JAP

SAQUE: BRA 7 X 7 JAP

Para seguir vivo na competição, o Brasil precisará domar os nervos de jogar em casa e errar menos contra EUA e Bulgária.

 

 



  • graca

    Daniel eu fui la’ no MARACANAZINHO p/ ver e foi decepcao em todos os sentidos em relacao a selecao brasileira, o time do JAPAO infinitamente mais baixo que o BRASIL, porem muito mais tecnico, um time que tem PASSE! Um ponteiro de 1,77m o TSURUDA punha o a BOLA nao mao do levantador direto, o libero da ALTISSIMO NIVEL, o levantador entao nem se fala TOQUE REFINADO e muito criativo, fez com que o time mais baixo se desse melhor.
    Quanto ao BRASIL: antes de mais nada e’ necessario repensar a questao do SAQUE! A comissao tecnica tambem parecia ser fraca pq nao orientava os jovens brasileiros a mudar o saque?
    1. Com a excelente linha de passe do JAPAO de nada adiantava ficar SACANDO FORCADO, os japas passam muito bem p/ que ficar soltando torpedos loucos e JOGAR A BOLA NA REDE OU P/ FORA?
    2. Um saque forcado que na maioria das vezes cai na MAO DO LIBERO VALE A PENA? Serviu para o LIBERO JAPONES FAZER A FESTA!
    3. Um SAQUE TATICO, estilo RODRIGAO seria muito mais eficiente, pelo menos NAO SERIAM DADOS TANTOS PONTOS DE GRACA, COM BOLAS FORA OU NA REDE.
    4. Estava muito dificil derrubar a bola no ataque, porque a DEFESA JAPONESA estava inspiradissima, e depois de TANTO ESFORCO para derrubar uma bola na quadra JAPA, vai sacar forcado e ERRA?
    Se continuar com essa mentalide o BRASIL sequer se classifica, e ao meu ver nem merece. Porque uma coisa e’ um ERRO FORCADO PELO ADVERSARIO e outra coisa e’ quando voce opta por errar deliberadamente devido a uma estrategia KAMIKASE sem necessidade.
    ACORDA COMISSAO TECNICA, OS GAROTOS SAO NOVOS e vcs MACACOS VELHOS estao fazendo o que aeh no banco?

  • Rubens

    Estavam visivelmente nervosos. Agora o levantador destoou demais, muito fraco. Espero um jogo melhor hoje, mais tranquilos.

  • Afonso (RJ)

    Assisti ao jogo pela internet, transmissão da FIVB, com câmera fixa no fundo da quadra e sem nenhum tipo de placar ou narração. Uma porcaria, mas dá mais ou menos para ver o desenrolar da partida.

    O que vi foi um time cometendo um número absurdo de erros principalmente de saque e de ataque. Realmente fica difícil, pois de nada adianta um ou dois pontos conseguidos com um saque forçado enquanto entregamos três ou quatro de graça. Com bolas fortes mas com direção previsível, o ataque brasileiro facilitou a leitura da defesa japonesa que fez a festa. Na tentativa de vencer os defensores japoneses na base da força, o ataque brasileiro passou a acumular também um número inaceitável de erros.

    Resumindo: me pareceu que o Brasil tentou vencer o jogo na base da força, e com isso errou demais. Mesmo assim chegou a equilibrar o jogo e vendeu caro a derrota. Acho que se tivesse jogado de uma forma um pouco mais inteligente – e aí entra a orientação da comissão técnica – a história poderia ter sido outra.

    Espero que sirva de lição para os próximos jogos. Confesso que para mim foi um banho de água fria essa estréia. Torço para que a equipe evolua e bastante nos próximos jogos e busque novamente as raízes do vôlei brasileiro vencedor, baseado na velocidade e inteligência. Se continuar tentando resolver tudo na pancadaria, vamos certamente disputar apenas posições intermediárias.

    Hoje às 18:30hs tem jogo contra os Estados Unidos. Devo assistir novamente pela internet. Espero que o time e a comissão técnica façam o dever de casa e procurem a reabilitação, porque senão a coisa vai ficar mesmo feia.

  • tigrao

    Os “Davis” do Japão derruburam mais um “Golias” do Volei: Jogando com uma linha de passe com os ponteiros Tsuruda Taiki(1,77m) e Hisahara Daiki(1,84m) e o Libero Ide Satoshi e com mais um baixinho no levantemento Kuboyama Sho(1,80m), os Japoneses derrubaram os Gigantes Búlgaros de mais de 2 m de altura. Qual é o segredo? Uma boa linha de passe, com ponteiros-passadores de verdade, muito posicionamento, técnica e disposição na defesa e um levantador inteligente que sabe driblar bloqueios adversários. Muita gente acha que só investir em Altura, não sou contra, quanto mais alto melhor… Mas tá aí o Japão p/ provar que de nada adianta altura sem técnica, principalmente em relação aos falsos ponteiros-passadores, que não passam nada!

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo