22 e contando



E ninguém para mesmo o Molico/Osasco na Superliga feminina.

Na noite de sexta, a invencibilidade subiu para 22 partidas, no José Liberatti, após um disputado duelo com o Vôlei Amil: 3 sets a 1 (25-23, 22-20, 17-21 e 21-17).

E olha que não tivemos atuações memoráveis de Sheilla e Thaisa, tão acostumadas com o protagonismo em jogos do Molico. A central marcou 14 pontos (apenas dois no bloqueio), enquanto a oposto anotou 12. Caterina, apesar de uma noite de mais baixos do que altos no passe, foi eleita a melhor em quadra, após terminar com 14 acertos.  Foi bem em algumas viradas de bola, principalmente, no quarto set, e assim faturou o troféu.

Já o Vôlei Amil segue muito dependente de Tandara. Ontem foram 23 pontos, mais do que Natália e Kristin juntas (11 e 8, respectivamente). Para tentar ir longe nos playoffs, o time campineiro precisa de um pouco mais de equilíbrio. E o meio de rede precisa aparecer bem mais. Carol Gattaz, por exemplo, terminou a partida com apenas três pontinhos. Muito pouco. O ponto positivo é ter conseguido um bom volume de jogo contra um rival ofensivamente tão poderoso. Se tivesse concretizado algumas defesas em pontos, poderia ter deixado Osasco com um resultado positivo.

O jogo tão aguardado deixou a desejar. Foram muitos erros: passe, saque, levantamento, ataque… E olha que tínhamos em quadra a base da Seleção e estrangeiras de peso. Em alguns momentos, parecia ser rodada de abertura dos Jogos Regionais.

Espero bem mais dos dois nos playoffs!

PS – Vitórias de Sesi, Pinheiros, Banana Boat/Praia Clube… E assim a briga por um melhor lugar nos playoffs segue acirrada do quarto lugar em diante: Sesi (41 pontos), Pinheiros e Praia (37), Brasília (35) e São Caetano (34). Tudo ainda pode acontecer!



MaisRecentes

Atuação ruim tira Brasil da final da Copa Pan-Americana



Continue Lendo

Vôlei Renata anuncia novidades para a temporada



Continue Lendo

Jaqueline anuncia aposentadoria da Seleção



Continue Lendo