21 a 11 numa semifinal. Sinônimo de jogo perfeito?



O resultado do primeiro set da semifinal deste sábado, em Contagem, certamente foi atípico. Estamos falando da briga por vaga na decisão de um dos campeonatos mais equilibrados do mundo, além de ser um clássico regional. Por tudo isso, o 21 a 11 que o Vivo/Minas levou chama demais a atenção.

Após o jogo, perguntei para Marcelo Mendez, Wallace, William e Serginho sobre a parcial. “É difícil de falar em perfeição. Mas a atuação do Sada/Cruzeiro no primeiro set pode ser considerada próxima da perfeição?” Veja o que eles responderam:

MARCELO

– Foi quase perfeita, sim. O time jogou muito bem no contra-ataque. Tivemos oito chances e fizemos sete pontos assim. Tivemos ainda quatro pontos no bloqueios.

WALLACE

– Jogo perfeito? É muito raro acontecer, a gente ouve falar, mas… Para mim, perfeito é 21 a 0, sem errar nada.

WILLIAM

– É, chegou próximo da perfeição, sim. Fizemos muito bem o saque/bloqueio e conseguimos anular bem o time deles. Nossa característica é essa. Chegou perto (perfeição) no primeiro set, mas no jogo todo em si não foi assim.

SERGINHO

– Set bem jogado, a gente conseguiu minar alguns pontos estudados e isso fez muito efeito. Moralmente, depois que se ganha por 21 a 11, você faz com que o outro time já fique com um pé atrás. Saio muito feliz do jogo.

 

 

 



MaisRecentes

Atuação ruim tira Brasil da final da Copa Pan-Americana



Continue Lendo

Vôlei Renata anuncia novidades para a temporada



Continue Lendo

Jaqueline anuncia aposentadoria da Seleção



Continue Lendo