20 vitórias seguidas. Alguém vai parar o Dentil/Praia Clube?



No dia 2 de dezembro, escrevi sobre a décima vitória em 10 jogos do Dentil/Praia Clube na Superliga Cimed Feminina.

“No Rio de Janeiro, o time mineiro derrotou o Sesc, até então invicto, sem deixar dúvidas: 3 a 0 (25-16, 25-23 e 25-16). Mostrou, contra um rival direto pelo título da temporada 2017/2018, todas as credenciais: consciência tática coletiva, talentos individuais, vigor físico e fome, muita fome”.

Na noite de sexta-feira, um mês e meio depois, o time de Uberlândia foi até Osasco e fez 3 a 0 no Vôlei Nestlé (25-20, 26-24 e 25-20). E deu para notar novamente a mesmas credenciais do jogo do turno contra outro favorito ao título no vigésimo triunfo consecutivo na competição.

O time comandado por Paulo Coco segue um patamar acima de todos os adversários. E olha que estamos falando da temporada com maior números de times candidatos ao título, levando em consideração a força dos elencos. Isso só aumenta os méritos do Praia.

Block do Praia no duelo contra o Vôlei Nestlé (João Pires/Divulgação)

As 20 vitórias do Dentil/Praia Clube querem dizer muita coisa. Foram apenas nove sets perdidos (um para o Vôlei Nestlé, um para o Hinode/Barueri, dois para o Fluminense, dois para o Pinheiros, dois para o Bauru e um para o Camponesa/Minas). Após a pausa de fim de ano, o time sofreu contra adversários menos credenciados e acabou jogando três tie-breaks. Teria perdido o encanto? O sinal de alerta parecia aceso para o fim da invencibilidade, mas a equipe retomou o ritmo.

Neste início de 2018, o Praia ficou um tempo sem a americana Fawcett, mas Carla deu conta do recado. Contra o Vôlei Nestlé, Fernanda Garay, candidata ao prêmio de melhor jogadora da temporada, saiu lesionada na panturrilha. A gravidade ainda não foi confirmada, mas será um novo teste para o elenco. Amanda, titular no turno, deve retornar a fazer dupla com Ellen. Ter um elenco e não apenas um time titular costuma ser característica de campeões da Superliga.

Para quem busca o inédito título nacional, a campanha até aqui é melhor do que nos sonhos mais otimistas. Então vale repetir a pergunta do título: alguém vai parar o Dentil/Praia Clube?



MaisRecentes

Copa altera o status da Seleção Brasileira masculina



Continue Lendo

Coluna: Vale prestar atenção na vizinhança



Continue Lendo

Coluna: Já esperava ver a Seleção em outro patamar



Continue Lendo