Liga sul-coreana de League of Legends sofre mudanças para 2015



A liga profissional sul-coreana de League of Legends sofrerá mudanças estruturais em 2015, tornando-a ainda mais profissional. Entre as alterações está o pagamento de um salário mínimo para os jogadores, a redução no número de equipes da primeira divisão, alteração no nome da segunda divisão, com a criação de um sistema de acesso e descenso, além do estabelecimento um tempo mínimo de contrato para os jogadores.

lolfinals

As mudanças foram lideradas pelo grupo formado pela Riot Games, a Korean e-Sports Association (KeSPA) e a OnGameNet (OGN), conhecido como ‘3 Parties’. Com isso, a próxima temporada terá apenas dois torneios, conhecidos como Spring (Primavera) e Summer (verão) – antes havia uma terceira competição, conhecida como Winter (Inverno). Cada campeonato terá a duração aproximada de quatro meses.

MAIS GAMES:
PES 2015: Konami apresenta novo modo online do game
> Fifa World recebe atualização e se aproxima do Fifa 15
PES 2015 divulga vídeo de bastidores do trailer oficial com Götze

Serão oito times garantidos no torneiro da primavera, que começa no ínicio de 2015: Samsung, KT, NaJin, CJ, SKT e Jin Air. Outras duas equipes serão escolhidas em um campeonato classificatório. Além disso, cada uma delas só poderá assinar com um patrocinador. Portanto, nada de Samsung White e Blue.

Outra alteração importante será no número de jogadores em cada equipe, que aumenta de cinco para dez participantes. Assim como acontece nas ligas europeias e da América do Norte, um campeonato com as duas últimas equipes do torneio Spring e as quatro colocadas da liga semiprofessional disputarão as vagas para o Summer.

Liga Semiprofissional

Participam do torneio equipes formada por times com cinco jogadores, que devem ter tier gold ou superior para se inscrever. A liga, antes conhecida como NLB, passa a se chamar LoL Challengers Korea e dará acesso ao campeonato profissional.

Regra de Benefícios

Para que os jogadores possam se dedicar aos times, o ‘3 Parties’ definiu que os cyber-atletas devem receber um salário mínimo de US$ 18 mil (cerca de R$ 46 mil). Cada patrocinador deverá firmar ainda um contrato de no mínimo um ano com a equipe, garantindo estabilidade.



MaisRecentes

SEGA anuncia uma crescente coleção de jogos clássicos para mobile



Continue Lendo

Confira os vencedores da segunda semana do LANCE! de Craque



Continue Lendo

Ubisoft revela na E3 novo jogo de ação e aventura, o Starlink: Battle For Atlas. Conheça!



Continue Lendo