Liga sul-coreana de League of Legends sofre mudanças para 2015



A liga profissional sul-coreana de League of Legends sofrerá mudanças estruturais em 2015, tornando-a ainda mais profissional. Entre as alterações está o pagamento de um salário mínimo para os jogadores, a redução no número de equipes da primeira divisão, alteração no nome da segunda divisão, com a criação de um sistema de acesso e descenso, além do estabelecimento um tempo mínimo de contrato para os jogadores.

lolfinals

As mudanças foram lideradas pelo grupo formado pela Riot Games, a Korean e-Sports Association (KeSPA) e a OnGameNet (OGN), conhecido como ‘3 Parties’. Com isso, a próxima temporada terá apenas dois torneios, conhecidos como Spring (Primavera) e Summer (verão) – antes havia uma terceira competição, conhecida como Winter (Inverno). Cada campeonato terá a duração aproximada de quatro meses.

MAIS GAMES:
PES 2015: Konami apresenta novo modo online do game
> Fifa World recebe atualização e se aproxima do Fifa 15
PES 2015 divulga vídeo de bastidores do trailer oficial com Götze

Serão oito times garantidos no torneiro da primavera, que começa no ínicio de 2015: Samsung, KT, NaJin, CJ, SKT e Jin Air. Outras duas equipes serão escolhidas em um campeonato classificatório. Além disso, cada uma delas só poderá assinar com um patrocinador. Portanto, nada de Samsung White e Blue.

Outra alteração importante será no número de jogadores em cada equipe, que aumenta de cinco para dez participantes. Assim como acontece nas ligas europeias e da América do Norte, um campeonato com as duas últimas equipes do torneio Spring e as quatro colocadas da liga semiprofessional disputarão as vagas para o Summer.

Liga Semiprofissional

Participam do torneio equipes formada por times com cinco jogadores, que devem ter tier gold ou superior para se inscrever. A liga, antes conhecida como NLB, passa a se chamar LoL Challengers Korea e dará acesso ao campeonato profissional.

Regra de Benefícios

Para que os jogadores possam se dedicar aos times, o ‘3 Parties’ definiu que os cyber-atletas devem receber um salário mínimo de US$ 18 mil (cerca de R$ 46 mil). Cada patrocinador deverá firmar ainda um contrato de no mínimo um ano com a equipe, garantindo estabilidade.



MaisRecentes

Análise Press Start – Call of Duty: Infinite Warfare (Continuum)



Continue Lendo

O caos! Primeiro trailer de gameplay de Micro Machines World Series é revelado



Continue Lendo

Análise Press Start – Ride 2



Continue Lendo