Especial 20 anos de Pro Evolution Soccer



Em 2015, uma das franquias mais famosas e bem-sucedidas da história dos videogames completa incríveis 20 anos. E é claro que o Press Start não poderia deixar de fazer uma homenagem ao jogo que nos rendeu incontáveis horas de muita diversão.

O INÍCIO

Tudo começou em 1996, quando a série ainda tinha o nome de Goal Storm na Europa e na América do Norte, mas já se chamava Winning Eleven no Japão.  Com gráficos poligonais, e contando apenas com 26 seleções, o jogo introduziu um novo rumo ao futebol nos videogames. Desde então, teve início a rivalidade com FIFA Soccer.

As revistas da época deram excelentes notas para Goal Storm, reverenciando a maneira como a Konami soube fazer muito bem os jogadores poligonais, a inteligência artificial, e os ângulos das câmeras que ‘transmitiam’ as partidas.

Nos três anos seguintes, a Konami adotou o nome International Super Star Soccer para os lançamentos no Velho Continente e na Terra do Tio Sam, mas manteve o tradicional Winning Eleven para os nipônicos. Com gráficos e jogabilidades cada vez melhores, além de um acervo maior de times para serem escolhidos, a franquia foi ganhando cada vez mais fãs ao redor do mundo.

ENFIM PRO EVOLUTION SOCCER

Eis que em 2000, a Konami entra em uma nova fase, com Winning Eleven 5. A mudança maior foi para a Europa e América do Norte, que deixaram de chamar o game de International Superstar Soccer, e conheceram Pro Evolution Soccer, nome que até hoje estampa as capas dos games em todo o mundo, com exceção do Japão, é claro.

Até então, os jogos da série só estavam disponíveis para PC e PlayStation 1, mas essa nova fase, com novo nome, marcou também a introdução ao PS2, recém lançado, e que já fazia muito sucesso entre os fãs da Sony. Logicamente, a tecnologia mais potente do console possibilitou à Konami gráficos e jogabilidade ainda melhores para seu game.

Se PES 2 não apresentou muitas novidades, Pro Evolution Soccer 3 revolucionou mais uma vez a franquia. Com o auxílio de um novo motor gráfico, o game ganhou novas animações. Além disso, esta versão foi a primeira a conseguir uma liçença da FIFPro, organização a nível mundial de jogadores profissionais de futebol, o que garantiu muitos atletas com nomes verdadeiros.

Em 2004, PES 4 não apresentou novidades significativas, trazendo apenas a adição de mais algumas ligas e jogadores licenciados. A maior mudança foi o fato de o game ser o primeiro a chegar ao Xbox, console da Microsoft.

Pro Evolution Soccer 5 marca o início da era online da franquia. O game apresentou outras muitas novidades, como novas fintas e animações, além da possibilidade de novos climas para as partidas. O game foi o primeiro a chegar ao PSP, portátil da Sony.

No ano seguinte, a Konami levou a franquia também ao Xbox 360 e ao Nintendo DS. Com poucas mudanças em relação ao lançamento anterior, PES 6 marcou o fim de mais uma fase do game.

PES 2000 E…

A partir de 2007, a série ganhou tremendas alterações. Começando pelo fato de agora adotar um ano após o nome Pro Evolution Soccer, e de trazer estrelas do mundo do futebol em sua capa – PES 2008 deu destaque para Cristiano Ronaldo e outros craques -. Além disso, um novo motor gráfico, e a introdução ao PlayStation 3 deram melhorias absurdas ao visual e à jogabilidade do game. Novos estádios, sistema de inteligência artificial mais realista e importação facial, usando uma câmera fecham o pacote. Este também foi o primeiro título a chegar ao Nintendo Wii.

Foi em Pro Evolution Soccer 2009 que um dos maiores motivos de orgulho da franquia apareceu pela primeira vez.  A Konami acertou uma parceria de exclusividade com a UEFA, garantindo a Liga dos Campeões da Europa no game. O feito é considerado um grande golpe na rival EA SPORTS, que nunca teve direito de usar a maior competição de clubes do mundo no FIFA. Outra novidade foi o modo ‘Rumo ao Estrelato’, que permitia ao gamer viver a experiência de ser um jogador de futebol. Lionel Messi foi destaque na capa da versão.

Mais uma vez com Messi na capa, PES 2010 trouxe pequenas, mas pontuais, mudanças à franquia. A introdução dos cartões de estilo de jogo deram aos jogadores uma identidade maior. Dando sequência ao trabalho feito com o título do ano anterior, a Konami acertou também a aquisição dos direitos de imagem da Liga Europa. Reformulação dos gráficos e um refinamento na inteligência artificial também merecem uma ressalva.

Se o jogo já estava bom, em PES 2011 a coisa ficou ainda melhor! Gráficos receberam um retoque especial, com mais de 1000 novas faces adicionadas. A jogabilidade se aproximou mais um pouco da realidade, trazendo passes manuais, integrado a um ritmo mais cadenciado de jogo e um novo sistema de colisões. Os defensores e goleiros também receberam um upgrade considerável. O game implementou a possibilidade disputar a Master Liga online. Pela primeira vez a Supercopa da UEFA e a Libertadores da América foram totalmente licenciadas para a franquia, e de forma exclusiva.

Com a ‘ida’ de Messi para o rival FIFA, a Konami não perdeu tempo e fechou contrato com Cristiano Ronaldo para estampar a capa de PES 2012. Na América Latina, Neymar, ainda no Santos, dividiu o destaque com o português. Dentro do jogo, o sistema de inteligência artificial foi melhorado. A arbitragem recebeu atenção especial, com novas movimentações e a aplicação da ‘lei da vantagem’ mais corretamente, resultando na aplicação de cartões mesmo depois de ter deixado o lance seguir. Goleiros e setor ofensivo também tiveram grandes upgrades.

Fazendo ótimo uso do feedback dos fãs da série, a Konami apresentou Pro Evolution Soccer 2013 totalmente baseado nas opiniões e pedidos de quem mais importava. Buscando retomar a essência do futebol, PES 2013 é focado em três tópicos: Controle Total PES, ID do Jogador e IA Proativa. O público brasileiro recebeu pela primeira vez a oportunidade de jogar com os 20 clubes da Série A naquele ano.

A NOVA GERAÇÃO DOS CONSOLES

A versão seguinte de Pro Evolution Soccer foi responsável por uma grande polêmica: ao contrário da rival EA SPORTS, a Konami resolveu não embarcar na nova geração de consoles e deixou PES 2014 fora do PS4 e do Xbox One, o que causou uma reprovação geral dos fãs. Além disso, a nova engine, adaptada da que é usada na série Metal Gear, causou desastrosos bugs gráficos e no gameplay. Com tudo isto no mesmo barco, PES 2014 é considerado por muito o pior da história da franquia.

Querendo se redimir com os fãs, a Konami finalmente trouxe Pro Evolution Soccer para a nova geração dos consoles. PES 2015 chegou ao PS4 e ao Xbox One com a expectativa de apagar o fiasco causado pelo jogo do ano anterior. Na capa, o alemão Mario Gotze ganhou destaque, logo após marcar o gol do título na Copa do Mundo de 2014. Sem os problemas causados pela Fox Engine na versão anterior, o game começou a ganhar uma inteligência ‘menos artificial’, com movimentos mais suaves e realistas dos jogadores. O modo MyClub é um bom destaque também.

O QUE ESTÁ POR VIR

Neste 15 de setembro de 2015, Pro Evolution Soccer 2016 chega nas mãos dos fãs. Desmentindo os rumores da descontinuação da série, a Konami apresenta um jogo com a esperança de recuperar o mercado perdido para o FIFA. Mudanças climáticas em tempo real nas partidas, Fox Engine mais aprimorada, e uma grande aposta no mercado brasileiro, com estádios e grandes clubes do país exclusivos, PES 2016 tem tudo para retomar o caminho de sucesso da franquia. Vale o destaque para parceria fechada com o Flamengo, único clube do mundo a ter uma capa especial.

 

 

 



MaisRecentes

e-Sports: Flamengo fecha com importante parceiro



Continue Lendo

GOTY: Zelda é eleito o melhor jogo de 2017. Confira todos os vencedores



Continue Lendo

Análise Press Start – LEGO Marvel Super Heroes 2



Continue Lendo