Elevador de patamar, Spider-Man já é mais lucrativo do que o próprio filme



Marvel’s Spider-Man, exclusivo de peso do PlayStation 4, é um sucesso absoluto. Seja para quem é fã do Homem-Aranha ou não, o game obrigatório a detentores do console da Sony chegou a incrível marca de 3,3 milhões de cópias em seus três primeiros dias – a partir do lançamento, que ocorreu no dia 7 de setembro.

As vendas de Spider-Man, para se ter uma ideia, equivalem a 198 milhões de dólares (cerca de R$ 807,8 milhões, na cotação atual), superando até ao fim de semana de estreia do filme Homem-Aranha: De Volta ao Lar nos cinemas americanos, cuja arrecadação se deu por volta de 117 milhões (R$ 477 milhões). A informação do recorte é do USA Today e ratifica a ótima fase da indústria gamer.

IMPRESSÕES DO PRESS START

Marvel’s Spider-Man é um daqueles jogos que eternizam uma geração. Há tempos não tínhamos um jogo de super-herói à altura do sucesso que os mesmos têm tido nas telonas. O mais curioso é que o game veio das mãos da surpreendente Insomniac, que nunca havia trabalhado com heróis no mundo virtual.

É notável a fonte bebida no Spider-Man 2 da Treyarch, que foi lançado na época que tinha GameCube, PlayStation 2 e Xbox como concorrentes. A fluidez em um ambiente 3D voltou à tona, agora com um toque refinado de humor, roteiro bem amarrado e alternância de focos – há momentos de puro stealth, com Mary Jane e Miles Morales, que são coadjuvantes de luxo e contrastam com o ritmo frenético das batalhas.

Por falar nos combates, ainda que um pouco repetitivos (não citando os com os chefes, evidente), eles permite que haja interação com o cenário como recurso, além de poderes especiais dos – muitos – trajes do Spider enriquecerem as cenas. Dá para dizer que os mesmos foram inspirados – e aprimorados – na série Arkham, da Rocksteady.

No mais, é unânime afirmar que Spider-Man cativa o gamer a platiná-lo, pois no mundo aberto, em uma rica e fervilhante representação de New York, há bastante o que se fazer – sem contar que é extremamente prazeroso sair soltando teias prédios afora. Quanto ao filme já citado, há uma semelhança: em ambos, o Homem-Aranha já apresenta uma certa maturidade, com alguns anos de experiência com o cargo de muito poder e responsabilidade.

É bem provável que Spider-Man figure entre os finalistas na briga pelo Game Of The Year (GOTY) deste ano. Terá concorrentes de peso, como God of War e Red Dead Redemption 2 (a ser lançado em outubro). Mas, até pela imensa popularidade de Peter Parker, o jogo já superou o de Kratos, que vendeu 3,1 milhões de unidades em abril. Só de pré-vendas foram 1 milhão de cópias vendidas – e bem recebidas, consequentemente. Sucesso mais do que merecido e um patamar elevado para os próximos que se aventurarem a produzir jogos de heróis.



MaisRecentes

Fundador da Vivo Keyd, Edu Kim fala sobre “nova” fase da equipe



Continue Lendo

Com primeira fase definida, Libertadores FIFA Pro Clubs começa neste fim de semana



Continue Lendo

Em partida de despedida, Zigueira jogará contra time liderado por Patife na Game XP



Continue Lendo