Elevador de patamar, Spider-Man já é mais lucrativo do que o próprio filme



Marvel’s Spider-Man, exclusivo de peso do PlayStation 4, é um sucesso absoluto. Seja para quem é fã do Homem-Aranha ou não, o game obrigatório a detentores do console da Sony chegou a incrível marca de 3,3 milhões de cópias em seus três primeiros dias – a partir do lançamento, que ocorreu no dia 7 de setembro.

As vendas de Spider-Man, para se ter uma ideia, equivalem a 198 milhões de dólares (cerca de R$ 807,8 milhões, na cotação atual), superando até ao fim de semana de estreia do filme Homem-Aranha: De Volta ao Lar nos cinemas americanos, cuja arrecadação se deu por volta de 117 milhões (R$ 477 milhões). A informação do recorte é do USA Today e ratifica a ótima fase da indústria gamer.

IMPRESSÕES DO PRESS START

Marvel’s Spider-Man é um daqueles jogos que eternizam uma geração. Há tempos não tínhamos um jogo de super-herói à altura do sucesso que os mesmos têm tido nas telonas. O mais curioso é que o game veio das mãos da surpreendente Insomniac, que nunca havia trabalhado com heróis no mundo virtual.

É notável a fonte bebida no Spider-Man 2 da Treyarch, que foi lançado na época que tinha GameCube, PlayStation 2 e Xbox como concorrentes. A fluidez em um ambiente 3D voltou à tona, agora com um toque refinado de humor, roteiro bem amarrado e alternância de focos – há momentos de puro stealth, com Mary Jane e Miles Morales, que são coadjuvantes de luxo e contrastam com o ritmo frenético das batalhas.

Por falar nos combates, ainda que um pouco repetitivos (não citando os com os chefes, evidente), eles permite que haja interação com o cenário como recurso, além de poderes especiais dos – muitos – trajes do Spider enriquecerem as cenas. Dá para dizer que os mesmos foram inspirados – e aprimorados – na série Arkham, da Rocksteady.

No mais, é unânime afirmar que Spider-Man cativa o gamer a platiná-lo, pois no mundo aberto, em uma rica e fervilhante representação de New York, há bastante o que se fazer – sem contar que é extremamente prazeroso sair soltando teias prédios afora. Quanto ao filme já citado, há uma semelhança: em ambos, o Homem-Aranha já apresenta uma certa maturidade, com alguns anos de experiência com o cargo de muito poder e responsabilidade.

É bem provável que Spider-Man figure entre os finalistas na briga pelo Game Of The Year (GOTY) deste ano. Terá concorrentes de peso, como God of War e Red Dead Redemption 2 (a ser lançado em outubro). Mas, até pela imensa popularidade de Peter Parker, o jogo já superou o de Kratos, que vendeu 3,1 milhões de unidades em abril. Só de pré-vendas foram 1 milhão de cópias vendidas – e bem recebidas, consequentemente. Sucesso mais do que merecido e um patamar elevado para os próximos que se aventurarem a produzir jogos de heróis.



MaisRecentes

Riot abre a votação para o All Star 2018



Continue Lendo

Torneio 1×1 de LoL chega à maior edição da história com disputa de título mundial no Brasil



Continue Lendo

Live Arena e Ser Educacional celebram convênio de cooperação técnica para desenvolver universo gamer



Continue Lendo