Aposta de nicho, Star Wars: Squadrons diverte e faz o seu nome em realidade virtual



EA apresenta Star Wars: Squadrons | Future Behind

Nesta geração, o primeiro jogo de Star Wars dedicado às batalhas espaciais chegou para PlayStation 4 (incluindo PSVR), Xbox One e PC (Steam, Origin, Epic Games e também em VR) este mês e foi batizado de Star Wars: Squadrons. A divulgação não foi à altura da franquia, o que é uma pena, principalmente pelo trabalho refinado feito pela EA Motive Studios.

O game é uma história original de Star Wars, ambientada após os eventos de “Star Wars: O Retorno de Jedi” (Capítulo VI, o último da trilogia original), e nasceu para brilhar em realidade virtual. Isso porque, a única opção de câmera disponível é de dentro do cockpit, trazendo uma imersão única aos portadores de capacetes de VR e manete e joystick (HOTAS). E os botões de sua nave, seja do Império e da Nova República, como as tradicionais Tie Fighter e X-Wingnão estão ali para enfeitar. Pelo contrário. São recursos úteis e que demandam uma certa prática.

MOLADO PARA O VR

O modo campanha – cuja duração é de cerca de 10 horas – parece ser um tutorial estendido, o treinando para o intenso multiplayer. Ou seja, segue o escopo da série Battlefront.

O tempo de jogatina na história (leia mais sobre ela aqui) é o ideal, tendo em vista a falta de repertório da gameplay e limitação de movimentação pré-ação quando se está em um hangar, independente do lado. Nesses cenários, você nem sequer pode se mexer; apenas movimentar a câmera e acionar os destinos (ou meras interações) com apenas um clique de botão. Esse fator é o ideal para a realidade virtual, a fim de evitar cinetose (enjoo de movimento), mas que pode desagradar boa parte do público.

Contudo, o estranhamento com esse formato não vem antes do fascínio pelo cenários espaciais e a magnífica trilha sonora fiel aos filmes. Um conselho: caso você não tenha a oportunidade de ter a experiência com o VR, embarque nessa jornada com um headset ou fone over-ear. Torna-se um parceiro indispensável, principalmente para identificar melhor os inimigos.

MODO MULTIPLAYER

É indicado partir para o modo multiplayer após concluir a história (justamente pelo “treino” proporcionado). No online, trazendo um 5v5, Star Wars: Squadrons possui os seguintes modos: Combate Aéreo (Dogfight) e Batalha de Frotas (Fleet Battles). No primeiro, o esquadrão que atingir  25 eliminações antes do adversário ganha, sem muita profundidade ou necessidade de táticas elaboradas (não há ranqueamento).

Já no segundo, será preciso juntar-se ao seu esquadrão em batalhas de larga escala, com estratégias de avanço, objetivos divididos por etapas e buscas para eliminar naves capitais do rival, rendendo, assim, Moral (essencial para a vitória). Para esse último modo, é necessário atingir o nível 5 no Combate Aéreo.

 

As opções de personalização são obtidas exclusivamente por meio das partidas online, o que não deixa de ser um estímulo para manter uma base ativa. E o que mais atrai? Os combates são interessantes e quase sempre frenéticos, embora sejam pouco variados. Creio que seja fundamental novos desafios para que o jogo não seja escanteado em um futuro breve.

CONCLUSÃO

O game não está sendo vendido a preço cheio e, por isso, ganha um ponto extra. Aos fãs da franquia, Star Wars: Squadrons é um prato cheio, sobretudo se estiverem dispostos a mergulhar no modo multiplayer – que tem no modo Batalha de Frotas uma inteligente alternativa para que não se largue o controle precocemente. Também é altamente indicado para os portadores de capacetes VR (joguei e posso assegurar que traz uma perspectiva encantadora em meio a acanhadas opções do gênero no mercado).

Quanto à história, mesmo sendo original, ela não é o carro-chefe de Squadrons, o que deve frustrar os que preferem jogos single-player. No geral, por isto e pelo escopo da gameplay, Star Wars: Squadrons é uma aposta de nicho.

Por ora, a EA ainda não anunciou DLCs ou novidades quanto à nova geração de consoles. O fato é que seria uma cartada de mestre caso, em breve, o game ganhasse personagens populares das telonas. Hoje, Star Wars: Squadrons traz diversão, imersão, recursos criativos nos combates e a sensação de que ainda é possível extrair mais.

CONFIRA O TRAILER OFICIAL DE JOGABILIDADE

* O Press Start agradece à equipe EA por ter Star Wars: Squadrons para a realização desta análise



MaisRecentes

Assassin’s Creed: Valhalla é uma experiência memorável e no tom ideal



Continue Lendo

Call of Duty: Black Ops Cold War traz densidade às narrativas para expandir a base. E funciona



Continue Lendo

Inovador com Legion, série Watch Dogs enfim mostra potencial para entrar no panteão dos games



Continue Lendo