Análise Press Start – Unravel



Na Análise Press Start de hoje iremos avaliar um game que encantou os fãs quando foi anunciado na E3 de 2015. Confira o que achamos de Unravel, da EA.

Simplicidade, carisma e muita emoção!

Logo que foi anunciado, Unravel conquistou os gamers do mundo todo. Seu protagonista, o boneco de lã Yarny, chamou a atenção de todos com sua simplicidade e carisma.

Talvez por ter sido desenvolvido por um estúdio menor, Unravel parece nos passar toda e emoção e o sentimento de seus produtores.

O jogo te põe no controle de Yarny, que deve encarar vários obstáculos e quebra-cabeças para recuperar as memórias de uma senhora e sua família.

Jogabilidade clássica, mas visuais pra lá de modernos

No controle de Yarny, podemos nos mover para cima, baixo, esquerda e direita, bem no estilo clássico dos games, mas isso acontece em ambientes com profundidade e um visual impecável.

Mas, mesmo que Unravel pareça ter jogabilidade simples, na prática nos deparamos com algo bem inovador. Por ser de lã, Yarny vai se ‘desenrolando’ enquanto anda, até chegar a um ponto onde não pode mais prosseguir, ou encontrar um ponto para se ‘recarregar’.

Enquanto nos aventuramos pelas quatro estações e pelos mais variados cenários, temos a nítida sensação de vivenciar exatamente o sentimento implantado pelos produtores em todas as fases.

Puzzles que vão realmente te desafiar

Uma das coisas que mais nos agradaram em Unravel é seu nível de dificuldade. Ultimamente temos encontrado games cada vez mais óbvios e simples de serem terminados, mas Yarny nos leva de volta a um tempo quando tínhamos que realmente pensar para progredir em um jogo.

Tendo que lidar com a sua limitação de lã, e fazendo uso de suas habilidade com o próprio corpo, Yarny encara quebra-cabeças bem variados, que exigem muita concentração e, em alguns casos, muita velocidade para superá-los.

E não pense que a Coldwood Interactive pegou leve com a gente. Após uma primeira fase mais de tutorial, a chapa já esquenta logo na sequência, com perigos e puzzles desafiadores.

Os cenários são deslumbrantes, mas também podem ser mortais

É bem comum se pegar distraído pela beleza dos cenários de Unravel. Não fosse pela presença de um boneco de lã na tela, não seria surpresa uma confusão com a vida real.

Mas é preciso cuidado para navegar por estas pinturas, já que a qualquer momento podemos dar de cara com ameaças à vida de Yarny.

Logicamente o carismático personagem não resiste muito tempo na água, portanto devemos evitar poças e até mesmo o mar.

Outras ameaças naturais prometem dificultar a vida de Yarny. Caranguejos e pombos, por exemplo, são morte certa se você cair em suas garras.

CONCLUSÃO:

Unravel cumpriu todas as expectativas que foram criadas quando o game foi anunciado na E3 de 2015. Com um personagem bastante carismático, uma história que promete mexer muito com as emoções e uma jogabilidade inovadora e desafiadora, Yarny sem dúvidas merece um lugar na sua estante (alías, a EA publicou um vídeo ensinando a fazer o seu próprio boneco de lã!).

PONTOS POSITIVOS:

  • Protagonista carismático
  • Cenários estonteantes
  • Quebra-cabeças de alto nível

PONTOS NEGATIVOS:

  • Não há!

NOTA – 10

* Gostaríamos de agradecer à EA, que nos cedeu uma cópia de Unravel para PS4, plataforma usada nesta análise.

 

 



MaisRecentes

Qualificatório aberto para Rainbow Six OGA PIT, na Croácia, acontece neste fim de semana



Continue Lendo

NiP e FaZe tropeçam e briga pelas duas vagas no mundial esquenta na Rainbow Six Pro League



Continue Lendo

Perto do retorno da Pro League, coaches analisam a importância dos atletas ‘polivalentes’ no Rainbow Six Siege



Continue Lendo