Análise Press Start – The Witcher 3: Blood and Wine



A Análise Press Start de hoje é um turbilhão de emoções. Por um lado, a empolgação de retornar ao fabuloso mundo de The Witcher 3. Por outro, o vazio que o encerramento do ciclo de Geralt vai deixar na gente. Bom… vamos lá! Confira o que achamos de Blood and Wine.

Qual é a história da DLC?

Blood and Wine leva Geralt à bela região de Toussaint, onde o bruxo deverá resolver um mistério que apavora o reino. Uma fera está aterrorizando as ruas e os serviços de um especialistas são necessários.

Mas como tudo na vida de Geralt, nada é tão simples quanto parece. Após algumas investigações, o protagonista descobre que coisas muito mais nefastas e sombrias estão acontecendo em Toussaint.

A partir daí, cabe a você encarnar o bruxo mais durão do mundo nas cerca de 20 horas de conteúdo novo, recheado de intrigas, monstros e chefões e muito mais!

Quais são as novidades?

Além do novo enredo que Blood and Wine traz, a expansão faz muito mais por The Witcher 3. As novidades são tantas que parece até que estamos com um jogo completamente diferente em mãos.

Antes mesmo de começarmos a jogar, somos brindados com uma interface completamente renovada, que deixou a navegação pelos menus de The Witcher muito mais agradável.

Agora, falemos de Toussaint. A terra do vinho rivaliza em tamanho com Novigrad. Sério! É muito grande. E a região não impressiona apenas pelo tamanho. Seu nível de detalhes e beleza é coisa de outro mundo.

As novidades não são apenas estéticas. São 90 novas quests, 40 pontos de interesse (alguns deles dinâmicos), 14 mil linhas de diálogo (Hearts of Stone teve apenas 6 mil!), 100 peças de armadura, incluindo novos sets, mais de 30 novas armas e 20 novos monstros, além do nível máximo ter sido elevado para 100.

Uma novidade interessante é a possibilidade de tingir as armaduras de Geralt. As tintas usadas neste processo podem ser compradas, feitas por você mesmo ou dropando dos inimigos, e são restritas à região de Toussaint.

Além disso tudo, ainda temos que citar as 12 novas mutações, que ampliam ainda mais o arsenal de habilidade de Geralt.

Se você quer fugir um pouco da ação, há um novo baralho de gwent te esperando. Outro opção é sua própria vinícola, uma verdadeira mansão que Geralt pode adquirir em Toussaint.

CONCLUSÃO:

Blood and Wine é a maneira perfeita de encerrar The Witcher 3. A CD Projekt RED mais uma acertou em cheio na produção da DLC. Uma região gigantesca em tamanho e qualidade, novos inimigos, armas e equipamentos, e uma trama cheia de surpresas fecham (infelizmente!) a saga de Geralt com chave de ouro!

PONTOS POSITIVOS: 

  • Nova região
  • Mais de 20 horas de novo conteúdo
  • Fechamento épico para a saga

PONTOS NEGATIVOS:

  • Não há!

NOTA: 10

*Gostaríamos de agradecer à CD Projekt RED, que nos cedeu uma cópia de The Wither 3: Blood and Wine para PS4, plataforma usada nesta análise.

 

 

 



MaisRecentes

OneShot é oficialmente lançado no Brasil



Continue Lendo

Showmatch de PUBG atrai fãs e lota arena de eSports na Comic Con Experience 2017



Continue Lendo

e-Sports: Flamengo fecha com importante parceiro



Continue Lendo