Análise Press Start – Tekken 7



A Análise Press Start de hoje é sobre o mais novo game de uma franquia que com certeza marcou a infância de muitos que estão lendo neste momento. Confira o que achamos de Tekken 7.

O auge da franquia!

Tekken é uma franquia que desperta muitas memórias em mim. Me lembro de passar incontáveis horas na frente da televisão, com meu velho PlayStation ligado, tentando aprender os maiores e melhores combos com meus personagens favoritos.

Essa paixão foi forte durante os três primeiros jogos da franquia, diminuiu um pouco nos seguintes, mas a chama nunca deixou de existir. E ela voltou a ganhar força quando descobri que Tekken 7 estava chegando aos consoles. Não sei dizer o motivo, mas algo chamou minha atenção e fiquei acompanhando de perto as notícias.

E será que esse intervalo de quase 10 anos entre Tekken 3 e Tekken 7 serviu para alguma coisa? Sim! A Bandai Namco conseguiu extrair toda a essência que fez o três primeiro jogos da franquia funcionarem tão bem e a colocou no seu mais recente lançamento.

Há uma quantidade gigantesca de conteúdo, tanto off quanto online. A começar pelo inédito modo história, que conta mais um capítulo da saga vivida pela problemática família Mishima. É algo que sempre quis ver em Tekken, e serviu exatamente como eu imaginava: aprofundou o background dos personagens.

No sentido de jogabilidade, o modo história não é tão desafiador, uma vez que parece muitas vezes como um grande tutorial para iniciantes à franquia. Em alguns momentos é possível apertar botões-atalho para aplicar golpes especiais.

Além do modo história, temos os tradicionais modos versus, online e local, para você testar suas habilidades contra amigos ou pessoas de qualquer lugar do mundo.

Outra novidade é a Jukebox. Acredite se quiser, mas Tekken 7 possui todas as trilhas sonoras desde o primeiro game da franquia. E isso realmente ajudou naquela sensação de nostalgia ao lembrar das músicas que embalavam minhas jogatinas na infância.

Além disso, o modo de customização é um dos mais (se não for o mais) completos de qualquer jogo de luta que já existiu. Conforme você luta, vai ganhando uma moeda que pode ser usada para comprar diversas peças de roupa para os lutadores. Isso aumenta muito o tempo de vida do game.

A jogabilidade de Tekken 7 é aquela com a qual já estamos acostumados. Ágil, precisa e divertida, ela permite que todos os tipos de pessoas tenham acesso ao game. Os combos são fáceis de aprender, mas difíceis de masterizar.

Outro ponto alto de Tekken 7 são seus gráficos. Nunca antes na história tivemos um Tekken tão bonito. Tanto os lutadores quanto os cenários são altamente detalhados. As arenas, inclusive, vão sofrendo alterações conforme as lutas se desenrolam.

CONCLUSÃO: 

Tekken 7 é a experiência definitiva da franquia. A Bandai Namco conseguiu atingir o ponto ideal entre aprender com o que já deu certo em jogos passados e a modernidade a que estamos acostumados atualmente. Fãs antigos de Tekken e novos jogadores vão se sentir muito à vontade com o controle na mão.

PONTOS POSITIVOS: 

  • Grande elenco de lutadores
  • Jogabilidade e gráficos incríveis
  • Usa o que de melhor já existiu na franquia

PONTO NEGATIVO:

  • Pode demorar muito para desbloquear alguns itens de customização

NOTA: 10

Gostaríamos de agradecer à Bandai Namco que nos cedeu uma cópia de Tekken 7 para PS4, plataforma usada nesta análise.



MaisRecentes

Conheça a área Wildspire de Monster Hunter: World



Continue Lendo

Novo trailer mostra trama e elenco de lutadores de Marvel vs Capcom: Infinite



Continue Lendo

Companheiros de PSG: Rafifa desafia Neymar e indica a melhor maneira de usá-lo no game



Continue Lendo