Análise Press Start – Rise of the Tomb Raider: 20 Year Celebration



Na Análise Press Start de hoje, vamos dar as boas-vindas de volta a uma das mais icônicas personagens, que retorna ao PlayStation, após um tempinho longe. Confira o que achamos de Rise of the Tomb Raider: 20 Year Celebration.

De volta com tudo a que tem direito!

Após passar um período exclusivo no Xbox, Rise of the Tomb Raider finalmente chega ao PlayStation, trazendo Lara Croft de volta àquela que sempre foi a sua casa.

Desde os primórdios do PlayStation, estamos acostumados a controlar essa carismática personagens em expedições perigosíssimas em masmorras, tumbas e outros vários ambientes inóspitos.

E não há hora melhor para este retorno. A franquia está completando 20 anos, e a Square Enix e a Crystal Dynamics lançaram uma versão especial com todo o conteúdo disponibilizado de Rise of the Tomb Raider.

Jogo completo, todas as DLC’s, roupas, acessórios… O pacote é realmente fantástico, e para quem não pode aproveitar o game, essa é a hora perfeita para mergulhar nas aventuras de Lara Croft.

Uma Lara violenta em busca de seus objetivos

Tomb Raider sempre foi um jogo caracterizado pelos puzzles e desafios mentais. Mas desde o reboot de 2013, Lara Croft vem se tornando mais visceral, e mostra um lado mais violento de sua natureza.

Em Rise of the Tomb Raider, o nível de agressividade de Lara parece ter atingido um novo patamar. A protagonista não hesita em colocar fogo ou uma flecha na garganta de um inimigo, assim como faz de tudo para sobreviver nas matas da Sibéria.

A trama do game gira em torno de um objeto, que supostamente garante vida eterna a quem possuí-lo, e pode limpar o nome do pai de Lara, que foi assassinado e perseguido pela imprensa.

O personagem de Lara Croft tem seu carisma ampliado por seu comportamento explosivo e impulsivo. Ela não dá ouvidos a ninguém, e nada vai detê-la até que tenha realizado tudo que deseja.

Enquanto luta contra o sinistro grupo chamado Trinity, Lara viaja pelas mais variadas localidades da Sibéria: desde as famosas montanhas, passando por precipícios, escalando lugares íngremes com seu machado, e disparando flechas que viram uma maneira de viajar pelo alto. Se você jogou o título anterior, vai se sentir em casa.

A jogabilidade é muito parecida com o seu ‘irmão espiritual’ Uncharted, portanto espere muita escalada, exploração de cavernas e tiroteio ‘cover and shoot’. Mas vamos nos aprofundar um pouco mais neste tópico.

Como está a jogabilidade?

Rise of the Tomb Raider traz uma jogabilidade aperfeiçoada de seu antecessor. Lara é uma aventureira nata, e possui as técnicas mais requisitadas de sobrevivência. É possível caçar para se alimentar, procurar material para melhorar suas armas e construir novos equipamentos.

As partes de escaladas são bastante parecidas com as de Uncharted, mas não são tão efetivas quanto. Em alguns momentos, os comandos são confusos e acabamos voando por um precipício enquanto gritamos de raiva.

Outro ponto em que Rise of the Tomb Raider fica um pouco atrás de Uncharted é na parte dos tiroteios. O sistema de mira é um pouco ‘molenga’, não dando a sensação de firmeza nos movimentos. Além disso, a inteligência artificial dos inimigos é bem pobre, e não é difícil derrotá-los.

Mas um ponto em que Uncharted fica para trás é na questão da exploração. Rise of the Tomb Raider vai consumir MUITO de seu tempo em busca de artefatos, relíquias, materiais e tumbas secretas em praticamente todas as áreas do jogo. Para quem gosta de esmiuçar cada cantinho do mapa, a diversão está garantida!

E como estão os gráficos e o áudio?

Se a jogabilidade não está perfeita, o mesmo não pode ser dito dos gráficos de Rise of the Tomb Raider. A Crystal Dynamics realmente mandou bem demais neste ponto, e tanto os cenários, quanto os personagens estão muito bem feitos.

Além disso, a parte sonora também impressiona. Cada ambiente, seja interno ou externo possui suas características próprias, evitando a sensação de repetitividade nas diferentes partes do game.

CONCLUSÃO:

Rise of the Tomb Raider: 20 Year Celebration traz Lara Croft da melhor maneira possível de volta ao PlayStation. O game por si só já é excelente, ainda contando com todo o conteúdo lançado em DLC, então… Pequenas falhas na jogabilidade não mancham um belo trabalho feito pela Crystal Dynamics.

PONTOS POSITIVOS:

  • Retorno de Lara ao PlayStation
  • Todo o conteúdo já lançado
  • Cerca de 50h de gameplay

PONTOS NEGATIVOS:

  • Combates simples
  • Mira não agrada

NOTA: 8,5/10

Gostaríamos de agradecer à Square Enix, que nos cedeu uma cópia de Rise of the Tomb Raider: 20 Year Celebration para PS4, plataforma usada nesta análise.

 

 

 

 

 

 



MaisRecentes

Campeonato Brasileiro de League of Legends ganha novo formato em 2018



Continue Lendo

Análise Press Start – Star Wars Battlefront II



Continue Lendo

Brasileiro vence campeonato internacional 1×1 de League of Legends



Continue Lendo