Análise Press Start – Rise of the Tomb Raider: 20 Year Celebration



Na Análise Press Start de hoje, vamos dar as boas-vindas de volta a uma das mais icônicas personagens, que retorna ao PlayStation, após um tempinho longe. Confira o que achamos de Rise of the Tomb Raider: 20 Year Celebration.

De volta com tudo a que tem direito!

Após passar um período exclusivo no Xbox, Rise of the Tomb Raider finalmente chega ao PlayStation, trazendo Lara Croft de volta àquela que sempre foi a sua casa.

Desde os primórdios do PlayStation, estamos acostumados a controlar essa carismática personagens em expedições perigosíssimas em masmorras, tumbas e outros vários ambientes inóspitos.

E não há hora melhor para este retorno. A franquia está completando 20 anos, e a Square Enix e a Crystal Dynamics lançaram uma versão especial com todo o conteúdo disponibilizado de Rise of the Tomb Raider.

Jogo completo, todas as DLC’s, roupas, acessórios… O pacote é realmente fantástico, e para quem não pode aproveitar o game, essa é a hora perfeita para mergulhar nas aventuras de Lara Croft.

Uma Lara violenta em busca de seus objetivos

Tomb Raider sempre foi um jogo caracterizado pelos puzzles e desafios mentais. Mas desde o reboot de 2013, Lara Croft vem se tornando mais visceral, e mostra um lado mais violento de sua natureza.

Em Rise of the Tomb Raider, o nível de agressividade de Lara parece ter atingido um novo patamar. A protagonista não hesita em colocar fogo ou uma flecha na garganta de um inimigo, assim como faz de tudo para sobreviver nas matas da Sibéria.

A trama do game gira em torno de um objeto, que supostamente garante vida eterna a quem possuí-lo, e pode limpar o nome do pai de Lara, que foi assassinado e perseguido pela imprensa.

O personagem de Lara Croft tem seu carisma ampliado por seu comportamento explosivo e impulsivo. Ela não dá ouvidos a ninguém, e nada vai detê-la até que tenha realizado tudo que deseja.

Enquanto luta contra o sinistro grupo chamado Trinity, Lara viaja pelas mais variadas localidades da Sibéria: desde as famosas montanhas, passando por precipícios, escalando lugares íngremes com seu machado, e disparando flechas que viram uma maneira de viajar pelo alto. Se você jogou o título anterior, vai se sentir em casa.

A jogabilidade é muito parecida com o seu ‘irmão espiritual’ Uncharted, portanto espere muita escalada, exploração de cavernas e tiroteio ‘cover and shoot’. Mas vamos nos aprofundar um pouco mais neste tópico.

Como está a jogabilidade?

Rise of the Tomb Raider traz uma jogabilidade aperfeiçoada de seu antecessor. Lara é uma aventureira nata, e possui as técnicas mais requisitadas de sobrevivência. É possível caçar para se alimentar, procurar material para melhorar suas armas e construir novos equipamentos.

As partes de escaladas são bastante parecidas com as de Uncharted, mas não são tão efetivas quanto. Em alguns momentos, os comandos são confusos e acabamos voando por um precipício enquanto gritamos de raiva.

Outro ponto em que Rise of the Tomb Raider fica um pouco atrás de Uncharted é na parte dos tiroteios. O sistema de mira é um pouco ‘molenga’, não dando a sensação de firmeza nos movimentos. Além disso, a inteligência artificial dos inimigos é bem pobre, e não é difícil derrotá-los.

Mas um ponto em que Uncharted fica para trás é na questão da exploração. Rise of the Tomb Raider vai consumir MUITO de seu tempo em busca de artefatos, relíquias, materiais e tumbas secretas em praticamente todas as áreas do jogo. Para quem gosta de esmiuçar cada cantinho do mapa, a diversão está garantida!

E como estão os gráficos e o áudio?

Se a jogabilidade não está perfeita, o mesmo não pode ser dito dos gráficos de Rise of the Tomb Raider. A Crystal Dynamics realmente mandou bem demais neste ponto, e tanto os cenários, quanto os personagens estão muito bem feitos.

Além disso, a parte sonora também impressiona. Cada ambiente, seja interno ou externo possui suas características próprias, evitando a sensação de repetitividade nas diferentes partes do game.

CONCLUSÃO:

Rise of the Tomb Raider: 20 Year Celebration traz Lara Croft da melhor maneira possível de volta ao PlayStation. O game por si só já é excelente, ainda contando com todo o conteúdo lançado em DLC, então… Pequenas falhas na jogabilidade não mancham um belo trabalho feito pela Crystal Dynamics.

PONTOS POSITIVOS:

  • Retorno de Lara ao PlayStation
  • Todo o conteúdo já lançado
  • Cerca de 50h de gameplay

PONTOS NEGATIVOS:

  • Combates simples
  • Mira não agrada

NOTA: 8,5/10

Gostaríamos de agradecer à Square Enix, que nos cedeu uma cópia de Rise of the Tomb Raider: 20 Year Celebration para PS4, plataforma usada nesta análise.

 

 

 

 

 

 



MaisRecentes

VR GAMER sediará 1º Torneio Internacional de Beat Saber entre Arcades VR em SP



Continue Lendo

Pistolou! Craque do Manchester United reclama por sua aparência no Fifa 19



Continue Lendo

Inscrições abertas para as Classificatórias do Circuito Desafiante



Continue Lendo