Análise Press Start – Resident Evil Revelations



A Análise Press Start de hoje vai nos levar para um cruzeiro, mas não espere um passeio tranquilo e ensolarado pela costa de um país exótico. Confira o que achamos de Resident Evil Revelations

Originalmente lançado para o Nintendo 3DS, em 2012, Resident Evil Revelations agora chega aos consoles da nova geração com um trato visual muito bem feito. Logo de cara já dá pra perceber as melhorias nos gráficos, tanto nas cutscenes, quanto no jogo em si.

Você começa o jogo no controle da popular Jill Valentine, que chega a um navio cruzeiro chamado Queen Zenobia. Juntamente com seu parceiro Parker, seu objetivo é encontrar ninguém menos que Chris Redfield. Conforme a história avança, podemos jogar como esses e mais alguns outros personagens, o que permite um maior entendimento dos acontecimentos, já que temos vários pontos de vista completando um quebra-cabeças.

A Campanha é dividida em 12 episódios, com algumas outras divisões em cada um deles. No início de cada um, é mostrado um “previously on Resident Evil: Revelations”, para nos deixar sempre cientes do que fizemos até aquele ponto. A trama é bem interessante, e o jogo te coloca na missão de não só resgatar Chris e sobreviver, mas também de descobrir e derrotar quem está por trás de tudo.

A jogabilidade de Resident Evil Revelations é no estilo do 4, 5 e 6, com uma movimentação mais fluida, e com a câmera em terceira pessoa. De início, possuímos apenas uma pistola, mas, aos poucos, nosso arsenal vai crescendo. São várias caixas que você encontra pelo caminho, adicionando ainda mais opções para combater o inimigos. Ainda é possível encontrar itens para customizar as armas e melhorar seu desempenho, como maior dano e um pente com mais balas.

Um dos pontos que mais dificultaram as vidas dos jogadores em Resident Evil 7 era a escassez de munição. Isso não acontece em Revelations, uma vez que a quantidade de balas disponíveis é mais que suficiente. Além disso, a ferramenta Genesis funciona como um scanner, que te avisa da presença de itens escondidos em algum lugar próximo. Você pode usar essa função também para encontrar inimigos antes da hora, e se preparar melhor para o combate.

Os inimigos, aliás, são criaturas bastante bizarras, e algumas delas até possuem a capacidade de matar com um único golpe. Mas na maioria dos casos, encontramos um nível bem justo de dificuldade, bem ao estilo da franquia.

Além da Campanha, existe um modo Raid em Resident Evil Revelations. Trata-se de várias seções do jogo, divididas em seus próprios níveis. Seu objetivo em cada uma delas é chegar no emblema dourado flutuante. O interessante é que cada personagem tem suas características exclusivas, como mais proficiência com alguma arma. E o mais legal é poder jogar o modo Raid com algum amigo ou online.

CONCLUSÃO:

Resident Evil Revelations é uma boa adição ao catálogo do PS4. Sem dúvida um dos melhores games da franquia, e, agora com visual melhorado, ganha mais uns pontinhos. A jogabilidade tem suas limitações, mas ainda assim é bastante divertida. As frustrações ficam apenas nos one hit kills e na falta de variedade de ambientações.

PONTOS POSITIVOS:

  • História interessante
  • Gráficos bastante bonitos para um remastered
  • Modo Raid

PONTOS NEGATIVOS:

  • Ambientações pouco variadas
  • Limitações de jogabilidade

NOTA: 8/10

Gostaríamos de agradecer à Capcom, que nos cedeu uma cópia de Resident Evil Revelations, para PS4, plataforma usada nesta análise.



MaisRecentes

Campeonato Brasileiro de League of Legends ganha novo formato em 2018



Continue Lendo

Análise Press Start – Star Wars Battlefront II



Continue Lendo

Brasileiro vence campeonato internacional 1×1 de League of Legends



Continue Lendo