Análise Press Start – Resident Evil Revelations 2



Mais um game de terror passa pelo microscópio do Press Start. Nesta semana, iremos analisar o mais recente lançamento da Capcom, Resident Evil Revelations 2.

Lançado de forma um tanto quanto diferente do padrão, Resident Evil Revelations 2 chegou de forma episódica, com 4 capítulos sendo liberados com uma semana de intervalo entre eles. Duas histórias extras foram disponibilizadas juntamente com o episódio 4 da campanha.

A trama de RER2 se dá numa ilha isolada onde Claire Redfield e Moira Burton acordam em celas escuras com estranhos braceletes coloridos. Buscando contato com o mundo exterior, as moças descobrem que o lugar está infestado de monstros e que uma figura misteriosa chamada de ‘Overseer’ é a responsável por colocá-las neste terror de experimentos bioterroristas.

Além de Claire e Moira, outra dupla faz parte do elenco principal do jogo. O já conhecido Barry Burton, pai de Moira, e Natalia Korda, uma jovem menina com poderes psíquicos e falhas na memória que vão alimentando as especulações ao longo da história.

Cada um dos quatro capítulos principais do game é dividido em duas partes, com as duplas protagonizando cada uma. Não pense que Moira e Natalia estão ali só de figuração. Ambas têm habilidades fundamentais para que Claire e Barry derrotem os inimigos com mais facilidade. Além disso, as duas chegam a lugares que os outros não podem, assim acionando algum mecanismo ou destrancando portas.

Esse é talvez o principal ponto de RER2, já que permite uma jogabilidade co-op local ou online, resgatando uma funcionalidade que é cada vez mais rara nos jogos de hoje. Zerar um jogo com um amigo ainda é uma das coisas mais divertidas de um videogame.

Analisando a jogabilidade de RER2, vemos uma melhora significativa em relação ao seu antecessor. Esquivas e ‘dashes’ são mais eficazes. A mira é mais precisa e leve, e os golpes físicos são parte fundamental dos combates com zumbis. Um ponto que merece destaque é a dificuldade dos chefões. Alguns apresentam um desafio de grau bem elevado, te fazendo perder horas para vencê-los.

A parte gráfica do jogo começou muito bem no primeiro capítulo, mas perdeu um pouco de qualidade na sequência do jogo. Talvez pelo fato de começar em um ambiente fechado, e prosseguir para mapas maiores, que possuem muito mais detalhes. Já o lado sonoro de RER2 é impecável, como já é tradição da série.

Um modo interessante presente em RER2 é o Raide. Encarar hordas de inimigos, sozinho ou em co-op, sem poder usar nenhum item de cura e evoluir seu personagem com novas armas e habilidades é um desafio muito bacana e que promete aumentar a vida útil do jogo por muito tempo.

Vale mencionar que a Capcom acertou ao lançar tanto Resident Evil Revelations 2 quanto a remasterização do primeiro game da série, pois assim, consegue atingir duas gerações de gamers, e atrai mais público para a já bem-sucedida série.

CONCLUSÃO:

Resident E vil Revelations 2 traz uma trama que não inova, mas ainda é de sucesso. A jogabilidade co-op é ponto forte do game, e promete muita diversão entre amigos ou online. Os gráficos poderiam ganhar um pouco mais de capricho, mas não são nenhum horror.

PONTOS POSITIVOS:

– Co-op local e online
– Chefões desafiadores
– Parte sonora impecável

PONTOS NEGATIVOS:

– Gráficos mereciam mais capricho
– Trama clichê

NOTA: 8,0/10

*Gostaríamos de agradecer à Capcom, que nos cedeu uma cópia de Resident Evil Revelations 2 para PS4, plataforma usada nesta análise.



MaisRecentes

SEGA anuncia uma crescente coleção de jogos clássicos para mobile



Continue Lendo

Confira os vencedores da segunda semana do LANCE! de Craque



Continue Lendo

Ubisoft revela na E3 novo jogo de ação e aventura, o Starlink: Battle For Atlas. Conheça!



Continue Lendo