Análise Press Start – NBA 2K19



Um jogo lançado anualmente sempre é um desafio. Mesmo sempre aguardado, corre o grande risco de ser taxado como a versão “X.5” de seu predecessor, ainda mais quando se trata de uma franquia que lidera um segmento. E NBA 2K19 passa por esse córrego. Será que vale a pena um novo investimento? O Press Start tece sobre o novo game da 2K Sports, lançado na primeira quinzena deste mês para PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch e PC.

NBA 2K19 segue líder do mercado da bola laranja virtual. Mas foi preciso evoluir, uma vez que o NBA Live, da EA Sports, voltou a apostar pesado. Dá para dizer que tudo que vinha dando certo, como as imersivas características dos modos MyCarrer, MyGym,MyLeague e MyTeame a complexa e recompensadora jogabilidade, estão presentes e aprimoradas. Dá para afirmar que a fluidez nas partidas está cada vez mais marcante aos gamers.

Times, jogadores e uniformes clássicos, arenas ultrarrealistas, torcidas que vibram e sentem de acordo com o andar das partidas também pontuam a favor do jogo da 2K. E mais: até as animações das cheerleaders, antes repetidas, foram refinadas, com novas coreografias. Ou seja, houve cuidado até com pequenos detalhes.

Uma inserção que cabe destacar é a do basquete 3×3 no modo MyTeam (similar ao Ultimate Team, do Fifa), ajudando a popularizar uma modalidade que estará nas Olimpíadas de Tóquio, em 2020. É um destacável divertimento a mais, que mostra que a 2K não está acomodada na cadeira da liderança.

PROBLEMAS ANTIGOS

O que não houve, pode-se dizer, foi uma maior atenção a quem não é fã de basquete, ainda mais em relação aos brasileiros – pois o game segue sem a presença da língua portuguesa. Os menus permanecem pouco intuitivos e com ícones básicos em alguns modos, como montagem da equipe e drafts, mais escondidos do que deveriam. A interface do jogo ainda é um problema, sobretudo para iniciantes. Toda a já citada jogabilidade complexa é transportada também nas telas pré-jogos, não tão simples de navegar.

Outro problema antigo e que não foi revisto o necessário foi o das microtransações, que estão em diversos modos de NBA 2K19. Esse não é um mal apenas do game da Liga Americana de Basquete, pois corre o mundo gamer afora. Embora elas tenham sido amenizadas quanto ao 2K18as microtransações ainda trazem um desbalanceamento que beira o desonesto, passando dos limites.

No MyTeam, por exemplo, cheguei a jogar minha primeira partida nos primeiros dias do game contra um time cujo o usuário já tinha LeBron James, Curry e outros astros. Se eu não curtisse tanto o jogo e fosse tão insistente em uma evolução orgânica, teria desistido – como, acredito, muitos fazem quando se deparam com tamanha discrepância em relação a quem desembolsa dinheiro real.

CONCLUSÃO

Respondendo à pergunta lá do parágrafo inicial: sim, vale a pena. NBA 2K19 segue um prato cheio para os fãs de basquete, com seus modos profundos e uma física dos jogadores que chega a assustar de tão realista. Não há mudanças significativas de um modo geral, porém, para quem pode investir no game, é bom que faça e também aumente o coro por melhorias, pois o jogo, que está em todas plataformas possíveis, merece ser desfrutado com as atualizações do movimentado mercado da NBA.

PONTOS POSITIVOS

– Jogabilidade fluida e com dificuldade recompensadora
– Física impecável dos jogadores
– Animações de torcida e cheerleaders realistas
– Modos imersivos e viciantes

PONTOS NEGATIVOS

– Microtransações
– Interface dos menus

NOTA: 9,0/10

Gostaríamos de agradecer à 2K Sports, que nos cedeu uma cópia de NBA 2K19 para PS4, plataforma usada nesta análise.



MaisRecentes

Fundador da Vivo Keyd, Edu Kim fala sobre “nova” fase da equipe



Continue Lendo

Com primeira fase definida, Libertadores FIFA Pro Clubs começa neste fim de semana



Continue Lendo

Em partida de despedida, Zigueira jogará contra time liderado por Patife na Game XP



Continue Lendo