Análise Press Start – Mafia III



Análise Press Start de hoje promete! Isso porque nós vamos avaliar um game que aposta em um tema bastante polêmico, com uma abordagem bem direta. Sem mais delongas, veja o que achamos de Mafia III.

Racismo, mafiosos, guerra e sangue… MUITO sangue.

Com essas palavras podemos resumir a história de Mafia III. Na pele de Lincoln Clay, um soldado negro recém chegado da Guerra do Vietnã, vivemos em um mundo onde o racismo é fortíssimo, a máfia toma conta da cidade e a vingança é nosso guia.

Órfão, Clay foi criado pela máfia dos negros, localizada no Hollow, área pobre de New Bordeaux, nossa versão fictícia de Nova Orleans, retratada no jogo. Ao retornar da guerra, descobrimos que Sammie e Ellis, nossos pai e irmão adotivos, respectivamente, estão tendo problemas com o chefão da máfia que domina a cidade.

Sem querer dar spoilers, Lincoln é traído em uma missão na Reserva Federal e acaba sozinho. E é a partir daí que o desejo de vingança surge em seu coração.

Mafia III é um game pesado. A história principal é sinistra, e o caminho percorrido pelo protagonista em busca de vingança beira a insanidade. Sem dúvida não é um jogo recomendado para menores.

Mas ainda temos que destacar que a história de Mafia III, apesar de sanguinolenta ao extremo, é seu ponto forte. Começando pela maneira pela qual somos imersos na trama, com uma pegada de documentário do Netflix, onde somos constantemente transportados de presente ao passado, e personagens importantes nos contam detalhes sórdidos do que aconteceu com Lincoln.

Além disso, a própria trama em si é sensacional. A Hangar 13 escolheu um assunto polêmico, e soube lidar com a responsabilidade de maneira impecável. A abordagem sobre o racismo do final dos anos 60 é bastante acurada, e nos faz repensar até mesmo algumas atitudes que temos e presenciamos na vida real.

E como está a jogabilidade?

Mafia III é um jogo de mundo aberto, onde devemos percorrer toda a extensão de New Bordeaux para derrotar os tenentes e os ‘capos’ de Sal Marcano, o chefão da máfia, que acabou te traindo logo no início da história.

Para fazer isso, devemos tomar territórios inimigos e assim destruir, pouco a pouco o domínio de Marcano sobre New Bordeaux. E é aí que Mafia III se perde um pouco. A variedade de missões não é grande, e no final das contas, parece que temos apenas que matar todo mundo que atravessar nosso caminho até o chefão.

Apesar de a história principal de Mafia III ser muito interessante e imersiva, a falta de mais missões secundárias é algo que diminui um pouco o valor do game. Falta diversidade nas atividades que fazemos com Lincoln Clay.

Outro ponto em que Mafia III escorrega é no sistema de combate, que parece um tanto antiquado para o padrão atual. Lutas corpo-a-corpo são muito simplificadas, e apenas apertando o mesmo botão repetidamente garante a vitória.

Mas temos que ressaltar o excelente trabalho na parte dos tiroteios. Mafia III nos proporciona cenários belíssimos, e neles o sistema de ‘cover and shoot’ funciona muito bem.

Já que falamos nos cenários, como estão os gráficos?

Pois é, aproveitando a deixa do parágrafo anterior, vamos falar sobre os gráficos. Temos que parabenizar a galera da Hangar 13. Que coisa linda foi feita em Mafia III.

Toda a ambientação de New Bordeaux é espetacular. Seja ao amanhecer, ao por do sol ou na mais escura noite, o cenário é impecável, com uma iluminação de causar inveja.

Mas a parte visual de Mafia III brilha mesmo nas cutscenes. Os gráficos ganham um boost sensacional do trabalho de interpretação dos personagens. Cada expressão facial é mais realista que a anterior, e as falas casam certinho com o movimento feito pela boca, dando um senso de realismo incrível.

CONCLUSÃO:

Mafia III é um game que merece sua atenção. Sua história, apesar de bem pesada e sanguinolenta, retrata de maneira impecável a situação vivida na década de 60 em Nova Orleans. Seu gameplay é majoritariamente fluido e divertido e seus gráficos muito bonitos.

PONTOS POSITIVOS:

  • Narrativa envolvente
  • Tiroteios intensos
  • Gráficos e interpretação realistas

PONTOS NEGATIVOS:

  • Poucas missões secundárias
  • Combate corpo-a-corpo simples

NOTA: 9/10

Gostaríamos de agradecer à 2K, que nos cedeu uma cópia de Mafia III para PS4, plataforma usada nesta análise.



MaisRecentes

Campeonato Brasileiro de League of Legends ganha novo formato em 2018



Continue Lendo

Análise Press Start – Star Wars Battlefront II



Continue Lendo

Brasileiro vence campeonato internacional 1×1 de League of Legends



Continue Lendo