Análise Press Start – LEGO Worlds



A Análise Press Start de hoje é sobre um game que deixa fazer praticamente tudo que você quiser. Confira o que achamos de LEGO Worlds.

Destruir para construir

LEGO Worlds a epítome de como um jogo de LEGO deve ser. São inúmeros games da franquia no mercado, cada um com um tema específico como base: Harry Potter, Os Vingadores, Batman…. Mas Worlds é onde todos eles se encontram.

Parece até um pouco óbvio, e é uma ideia que já deveria ter sido posta em prática há muito tempo. Na verdade LEGO Worlds já está no Early Access da Steam desde 2015, mas sem dúvidas é algo que os fãs da franquia queriam.

Sem um Modo História, LEGO Worlds é mais focado em construir, explorar, destruir, descobrir e construir mais um pouco. Mundos são gerados de maneira aleatória, com personagens, animais, construções, florestas… Tudo feito, é claro, de peças de LEGO.

Cada um desses mundos está repleto de coisas para se fazer. É possível transitar entre eles a bel-prazer, e construir um totalmente novo no caminho. Mas não vá pensando que as coisas são tão simples assim….

Cuidado para não pisar nas peças!

Apesar de ser simples criar um novo mundo, o processo que te leva a ter essa opção não é. Quem joga LEGO Worlds logo de cara percebe uma semelhança com Minecraft. Mas onde o segundo é mais livre e sem objetivos definidos, o primeiro exige o cumprimento de certas exigências para que você avance e tenha mais opções de peças.

Para começar, é preciso completar uma série de tutoriais para que o game em si seja liberado. E neles você aprende o básico de como construir as coisas e de como elas funcionam.

Mais uma diferença para Minecraft é que LEGO Worlds te oferece ferramentas para formar paisagens e cenários em larga escala. Ainda é possível construir de maneira mais simples, bloco por bloco, para quem quer uma experiência mais parecida com a vida real.

As peças, aliás, podem ser conseguidas através da moeda do game, ou destruindo outras construções já existentes. E as ferramentas não param por aí. Existem outras que facilitam um pouco sua vida, como uma que copia estruturas e outra que pinta o mundo com cores e texturas diferentes.

Elas são acompanhadas por outra ferramenta ainda mais fundamental no gameplay de LEGO Worlds. A Ferramenta de Descoberta te permite encontrar novos itens e adicioná-los ao seu catálogo.

Grande parte do seu tempo será gasto andando pelos mapas em busca de novos itens e estruturas, o que dá ao game uma incrível sensação de busca e descobrimento.

E seus amigos também entram nessa brincadeira. É possível partir para o Modo Online, e explorar mundos criados por outros jogadores. Além disso, você pode pedir ajudar para explorar e construir seu próprio mapa, compartilhando recursos.

Mas, como tudo na vida, LEGO Worlds não é livre de falhas. A câmera, por exemplo, sofre um pouco em lugares apertados, deixando a experiência um pouco frustrante. Os mapas grandes sofrem com alguns carregamentos mais demorados e ocasionais quedas de taxa de frame.

CONCLUSÃO:

LEGO Worlds é um jogo com MUITO conteúdo. Apenas sua imaginação é o que te limita, uma vez que você tenha todas as peças em mãos. Finalmente temos um jogo de LEGO que realmente passa a sensação que tínhamos ao brincar com as peças na infância.

PONTOS POSITIVOS:

  • Liberdade para criar
  • Infinitos mundos
  • Sensação de LEGO de verdade

PONTOS NEGATIVOS:

  • Câmera pode ser frustrante
  • Carregamentos e queda de taxa de frame

NOTA: 8/10

Gostaríamos de agradecer à Warner Brasil, que nos cedeu uma cópia de LEGO Worlds para PS4, plataforma usada nesta análise.



MaisRecentes

Cavaleiros do Zodíaco vai ganhar um jogo do gênero MMORPG



Continue Lendo

paiN Gaming e Team oNe disputam a taça do CBLoL e final poderá ser assistida nos cinemas



Continue Lendo

Novo gameplay de Fifa 18 traz Neymar fazendo malabarismo e Jesus ‘realista’



Continue Lendo