Análise Press Start – Just Dance 2018



A Análise Press Start de hoje está mais musical do que nunca. Empurre o sofá para o lado, abra espaço na sala e venha conferir o que achamos de Just Dance 2018.

Just Dance se tornou uma daquelas franquias que nos habituamos a esperar novidades a cada ano, no melhor estilo Fifa ou NBA. Mas, diferentemente dos jogos de esporte, o game de dança da Ubisoft nos deixou na dúvida sobre a necessidade de uma versão anual. Vale a pena mesmo o investimento tanto da publicadora quanto nosso?

Vamos começar avaliando a playlist. São 40 músicas disponíveis no disco, com destaque para o estourado sucesso Despacito. Ainda temos canções de artistas do calibre de Beyoncé e Bruno Mars abrilhantando o repertório. Isso sem falar no Just Dance Unilimited, o serviço introduzido na edição 2017 que conta com mais de 300 opções que estiveram em jogos passados. Vale ressaltar que você ganha 3 meses de acesso Unlimited, mas depois é preciso pagar para continuar tendo acesso às músicas.

Nós testamos Just Dance 2018 no PS4, e o jeito usado para jogar continua o mesmo. Você ainda pode usar o PS Move ou a PS Camera, além do seu próprio smartphone para se conectar com o jogo se divertir. Uma boa mudança que o jogo traz está nos menus, que agora estão muito mais diretos.

O antigo modo Just Dance Machine agora se chama Dance Lab. O sistema cria uma mistura louca de músicas e passos de dança para quebrar um pouco a rotina e gerar novos desafios para quem já decorou todas as coreografias do game.

Com tudo isso dito, temos que dizer que Just Dance 2018 não dá um passo muito grande de evolução. Podemos considerar até que ele seja mais do mesmo. Se você ainda não tem uma versão mais recente da franquia, ou quer muito dançar Despacito, recomendamos demais a compra de JD 2018, mas, caso esse não seja seu caso, vale a pena esperar alguma promoção futura, ou até mesmo assinar o Unilimited para ter accesso a algumas músicas novas.

CONCLUSÃO

Just Dance 2018 continua sendo um dos jogos mais divertidos do mercado, com opções tanto para um jogador, quanto para um grande grupo. A facilidade de usar o smartphone para se conectar continua presente, eliminado qualquer barreira que existia com a necessidade de um aparelho especial. A falta de novidades além da playlist pode afastar jogadores que já tenham versões recentes do game, mas aqueles que não têm não vão se arrepender de comprá-lo.

PONTOS POSITIVOS

– Músicas de sucesso da atualidade
– Menus mais intuitivos

PONTOS NEGATIVOS

– Sem novidades importantes
– Necessidade de assinar o Unlimited para acessar a grande parte das músicas

NOTA: 7/10

Gostaríamos de agradecer à Ubisoft, que nos cedeu uma cópia de Just Dance 2018 para PS4, plataforma usada nesta análise.



MaisRecentes

Sony Pictures traz Nick Jonas ao Brasil para falar sobre “Jumanji: Bem-Vindo À Selva”, na CCXP17



Continue Lendo

Sony Pictures traz Lin Shaye e Jason Blum para falar sobre “Sobrenatural – A Última Chave”, na CCXP17



Continue Lendo

Mini Co. estreia na CCXP 2017 com colecionáveis em miniatura exclusivos



Continue Lendo