Análise Press Start – Hitman: Primeira Temporada



A Análise Press Start de hoje fecha o pacote daquele que foi um ano surpreendente para uma das franquias mais tradicionais do mundo dos videogames. Confira o que achamos da Primeira Temporada de Hitman.

Dividir para conquistar!

Quando a IO Interactive anunciou que o novo Hitman seria lançado de forma episódica, a comunidade gamer torceu o nariz. Afinal, como um game AAA pode não ser comercializado em sua forma completa, mas dividido em capítulo, ao longo do ano?

Pois bem, quase um ano após a chegada do primeiro episódio, a Primeira Temporada de Hitman chega ao fim, e deixa uma excelente impressão em quem vivenciou cada um de seus capítulos. É verdade que demorou um pouco até que nós entendêssemos as intenções da IO Interactive, mas, uma vez percebidas, ficamos completamente presos no mundo do Agente 47.

No final da Temporada, ao olharmos para trás, vemos que cada um dos Episódios lançados adicionava mais conteúdo em nosso arsenal. E não estamos falando apenas de armas. Cada localização, com seus cenários únicos, desafios e oportunidades diferentes, requeria uma estratégia distinta. Ou seja, a cada nova missão, fomos construindo o assassino perfeito.

Confira nossas análises de cada episódio:
> Análise do Episódio 1: Paris
> Análise do Episódio 2: Sapienza
> Análise do Episódio 3: Marrakesh
> Análise do Episódio 4: Bangkok

> Análise do Episódio 5: Colorado
> Análise do Episódio 6: Hokkaido

O que no início pareceu apenas uma maneira diferente de cobrar por conteúdo, se revelou uma estratégia espetacular da IO, já que valia a pena explorar ao máximo cada episódio, descobrindo novas maneiras de assassinar seus alvos, sem falar no constante suporte com material adicional que era lançado entre um capítulo e outro.

Talvez a mais interessante dessas adições sejam os Elusive Targets. Alvos exclusivos que aparecem no mapa por um período limitado, apenas com uma breve descrição e uma foto. Com poucos recursos em mãos, tínhamos apenas uma oportunidade para assassiná-los, o que tornava as coisas ainda mais intensas.

Ainda vale mencionar que toda essa matança não é sem sentido. Há toda uma trama por trás de cada assassinato, e a história do Agente 47 é contada e construída meticulosamente ao longo da temporada. Não vamos dar spoilers, mas é bom que se diga que você não vão se arrepender de conhecê-la.

CONCLUSÃO:

Hitman estabeleceu um novo patamar para os jogos lançados de maneira episódica. O trabalho da IO Interactive merece ser enaltecido. Não só na qualidade do game, mas pelo constante suporte com adição de conteúdo extra ao longo do ano. Agora é esperar ansiosamente pela Segunda Temporada.

PONTOS POSITIVOS:

  • Variedade absurda no gameplay
  • Suporte total de conteúdo extra
  • Mapas com design excelente

PONTO NEGATIVO:

  • Gamers que perderem o interesse ficam com um jogo incompleto

NOTA: 9/10

Gostaríamos de agradecer à Square Enix, que nos cedeu uma cópia de Hitman para PS4, plataforma usada nesta análise.



MaisRecentes

Bethesda divulga trailer de lançamento de Wolfenstein II: The New Colossus



Continue Lendo

Expansão Corridas Metamorfose já está disponível para GTA Online



Continue Lendo

Atualização de temporada já está disponível em F1 2017



Continue Lendo