Análise Press Start – For Honor



A Análise Press Start de hoje vai nos levar aos campos de batalha onde samurais, cavaleiros e vikings habitam. Não entendeu? Então vem com a gente para descobrir o que achamos de For Honor.

Inovador e familiar

A Ubisoft é conhecida por o que podemos definir como fórmula do sucesso. Seus jogos geralmente seguem um padrão e a partir dele a produtora consegue atingir seus objetivos comerciais.

For Honor chega para mostrar que a Ubi tem muito mais no seu baú de invenções, e, em um período marcado por grandes lançamentos, o jogo consegue se destacar positivamente.

O game traz um sopro de vida ao universo multiplayer. For Honor apresenta algo que nunca vimos na indústria dos games, e, juntamente com elementos familiares consegue estabelecer uma base muito sólida para futuros projetos da Ubisoft.

Um universo brutal com os maiores guerreiros da história

For Honor se passar em um universo fantasioso, onde os guerreiros mais condecorados de todos os tempos lutam em batalhas brutais e sanguinolentas. Cavaleiros, Samurais e Vikings disputam uma guerra incessante pela supremacia.

A Ubisoft consegue nos imergir neste mundo fantástico com imagens e design incríveis. As constantes batalhas mantêm a adrenalina no alto, e qualquer deslize é fatal.

O Modo História é onde a maioria irá começar a aprender um pouco da jogabilidade. São três capítulos e dezoito missões, fazendo da campanha uma espécie de tutorial expandido. Lá você irá refinar suas habilidades de combate antes de se aventurar no mundo online.

E o Modo História para por aí. A maioria das missões são arenas infestadas de personagens controlados pela IA, mas há alguns diálogos que tentam passar um pouco da lore. Ainda é possível encontrar alguns itens colecionáveis, mas ficou claro que o foco de For Honor é outro.

Multiplayer é a cereja do bolo

Esse foco, é claro, é o Modo Multiplayer. O combate mano-a-mano é o ápice de For Honor. É a base que sustenta o restante do jogo. O combate consegue misturar elementos de jogos de luta com ingredientes de Dark Souls.

A premissa do combate é simples: ataque seu oponente e bloqueie seus ataques para conseguir o triunfo. Mas, isso não se aplica tão facilmente na prática. Cada lutador possui três bases, e, a partir delas, se define os golpes e defesas de cada um. É necessário ter frieza para calcular cada movimento e alto nível de concentração para esquivar ou travar uma investida inimiga.

Cada um dos doze heróis disponíveis no momento possui suas próprias características, adicionando ainda mais profundidade e variedade ao combate de For Honor. Isso vai desde golpes que causam envenenamento a barreiras que repelem ataques. Cabe a você aprender todos e saber qual usar em cada situação.

No lançamento, For Honor possui quatro modos de jogo, e o principal e mais divertido deles é o Dominação. Duas equipes de quatro guerreiros batalham pelo controle de três pontos. Ainda há modos que são baseados em combates puros.

A experiência adquirida nas partidas é usada para desbloquear novos itens cosméticos para cada herói, que evoluem de maneira independente. Os equipamentos servem também para dar alguns buffs aos personagens, e o nível de customização é bem bacana.

A Ubi já adiantou que planeja lançar mapas e heróis adicionais ao game, para continuar dando suporte à Guerra de Facções. Pontos obtidos nas batalhas são usados para ajudar Samurais, Vikings ou Cavaleiros na constante briga pelo territórios.

CONCLUSÃO:

For Honor consegue com sucesso usar elementos já conhecidos da Ubisoft, trazendo inovação ao universo multiplayer. Um combate imersivo e desafiador, e gráficos de ponta colocam o game entre os melhores do ano.

PONTOS POSITIVOS: 

  • Combate único no mercado
  • Heróis aprofundam sistema de luta
  • Gráficos incríveis

PONTO NEGATIVO: 

  • Poucos modos de jogo

NOTA: 9/10

Gostaríamos de agradecer à Ubisoft, que nos cedeu uma cópia de For Honor para PS4, plataforma usada nesta análise.



MaisRecentes

Hideo Kojima, principal atração da BGS 2017, revela seu game favorito



Continue Lendo

Sem game over! O que vi do primeiro dia da BGS 2017



Continue Lendo

Assista ao trailer de lançamento de The Evil Within 2



Continue Lendo