Análise Press Start – Dirt 4



A Análise Press Start de hoje testou demais nosso controle e nossa velocidade de reação. Além de uma certa dose de sabão em pó para tirar a lama acumulada. Confira o que achamos de Dirt 4.

O balanço ideal entre dificuldade e acessibilidade com um visual incrível

Os fãs de rally ganharam um excelente motivo para comemorar. Isso porque a Codemasters conseguiu atingir o resultado perfeito na difícil equação que vinha tentando solucionar há alguns anos.

Dirt 4 parece ser a experiência definitiva quando se fala de um jogo simulador de rally. Um modo Carreira substancial, corridas “infinitas” (vamos explicar mais pra frente) e os melhores gráficos que a Codemasters já entregou até hoje conseguem estabelecer um novo padrão de qualidade para o gênero.

A maior novidade e, sem dúvidas, melhor funcionalidade de Dirt 4 é o novo criador de pistas, que a Codemasters batizou de “Sua Etapa”, uma revolucionária tecnologia que oferece milhões de rotas de rally ao toque de um botão na Austrália, Espanha, Michigan, Suécia e País de Gales. As corridas são geradas automaticamente e de maneira bastante orgânica. Tudo em poucos segundos, garantindo diversão e desafios ilimitados.

O motor gráfico da Codemasters, Ego, finalmente parece ter atingido seu total potencial. A iluminação em Dirt 4 é a melhor já vista nos jogos da franquia. É incrível como a luz realmente difere nos mais variados tipos de pintura dos carros e nos elementos da natureza, como árvores, lama e até os belíssimos fins de tarde, com o sol se pondo e nos efeitos de respingo de poças.

Se juntado ao excelente trabalho dos gráficos, a parte sonora de Dirt 4 também merece elogios. Todos os sons são reproduzidos de maneira brilhante, desde o ronco do motor, à pequena “explosão” no cano de descarga, tudo funciona como uma sinfonia mecânica que possui papel fundamental no sucesso do jogo.

Bom, tá tudo soando muito bem, parecendo muito bonito, mas e a jogabilidade? Todo jogo de corrida que se preze deve ter uma sensação perfeita do jogador no controle dos carros. E Dirt 4 possui duas categorias de direção – Simulação e Gamer.

A primeira realmente simula toda a experiência da batalha travada entre piloto e volante. A sensação de peso do carro, assim como a força da aerodinâmica realmente se fazem sentir presentes. Não é um modo para iniciantes, com certeza.

Mas se você está buscando uma experiência mais casual, o modo Gamer é a escolha certa. Nele, as físicas e sistema de assistência de Dirt 4 são bem mais acessíveis. O mais legal é a possibilidade de escolher níveis de ajuda, para que possa haver uma evolução natural até o Simulação.

O modo Carreira de Dirt 4 é excelente para quem gosta do estilo. Há a opção de gastar seu dinheiro em melhorias e instalações de sua equipe. E elas determinam quão efetivos seus engenheiros e outros membros serão para sua temporada. Muito mais do que apenas correr, você deve gerenciar seu time. E isso inclui patrocínios, montagem de diversos tipos de carros para várias competições e muito mais.

E por falar nos carros, Dirt 4 possui mais de 50 dos veículos de rally mais icônicos já feitos na história do esporte. Representantes dos anos 80 e 90 se fazem presentes. Assim como, é claro, os modelos mais modernos. E a questão do licenciamento do jogo não para por aí. O modo oficial do Campeonato Mundial de Rallycross inclui carros da World RX Supercas, da RX Lites e da Group B rallycross. Além de algumas pistas reais e um estilo bem próprio com corridas mais curtas.

O multiplayer de Dirt 4 se manteve bem durante o nosso período de testes. Os servidores aguentaram a quantidade (diminuta, é verdade) de jogadores, mas não deu sinais de que terá problemas para lidar com a massa que chegará com o lançamento do game.

CONCLUSÃO:

Dirt 4 é game definitivo no gênero de rally. A Codemasters acertou a mão ao criar um jogo que mistura muito bem os elementos visuais e sonoros, com um gameplay fluido e que possibilita diversão e desafio. Um modo carreira profundo, junto com o inédito sistema de geração de pistas definem um novo patamar para jogos de corrida.

PONTOS POSITIVOS:

  • Gráficos e áudio excelentes
  • Modos de jogo divertidos e desafiadores
  • Acessível aos iniciantes

PONTOS NEGATIVOS:

  • Nada significativo

NOTA: 10

Gostaríamos de agradecer à Deep Silver, que nos cedeu uma cópia de Dirt 4 para PS4, plataforma usada nesta análise.



MaisRecentes

Análise Press Start – Terra-Média: Sombras da Guerra



Continue Lendo

Bethesda divulga trailer de lançamento de Wolfenstein II: The New Colossus



Continue Lendo

Expansão Corridas Metamorfose já está disponível para GTA Online



Continue Lendo