Análise Press Start – Dead Island: Definitive Collection



Tripas, cérebros e muito sangue! A Análise Press Start de hoje revisita um dos games de maior sucesso na última geração. Confira o que achamos de Dead Island: Definitive Collection

Pacote completo!

Quando foram lançados, Dead Island e Dead Island: Riptide fizeram sucesso entre os fãs de zumbis. Com uma proposta já batida, porém com uma execução em alto nível, os games estabeleceram um novo padrão no gênero.

Anos depois, já nos consoles da nova geração, Dead Island: Definitive Collection chega com todo o conteúdo dos jogos anteriores, completamente remasterizados, e com um bônus: Dead Island Retro Revenge.

Retro Revenge não chega a ser um daqueles modos viciantes, mas, com certeza é uma boa alternativa para quem quer fugir da sanguinolenta ação dos jogos principais.

Dead Island: Definitive Collection traz as campanhas completas de Dead Island e Dead Island: Riptide, te levando aos horrores que nos assombraram na geração passada, com gráficos ainda melhores.

O que melhorou nas versões remasterizadas?

A Definitive Collection traz diversas melhorias a Dead Island e Dead Island: Riptide. Começando com um sistema completamente novo de iluminação, que faz tudo muito mais realista. As cores são mais vibrantes e as sombras dão um tom mais tenso.

O gameplay está bem mais fluido, sem qualquer travamento. Isso, em um game que cada movimento é fundamental para você sobreviver a uma horda de zumbis ou ser destroçado por ela, é de suma importância.

Experiência da nova geração dos consoles: Será possível jogar online com até quatro jogadores, além de usar o Remote Play do PS Vita e o Share do PS4.

Além disso, já comentamos sobre o game bônus Retro Revenge, no estilo 16-bit, que oferece uma boa alternativa no estilo de jogo.

CONCLUSÃO: Dead Island: Definitive Collection é uma excelente opção tanto para quem já jogou os originais, quanto para quem não teve a oportunidade. Trazendo todos os conteúdos já lançados, com gráficos e físicas melhoradas, além de um game bônus, vale muito apostar na coletânea.

PONTOS POSITIVOS:

  • Gráficos remasterizados
  • Retro Revenge
  • Jogabilidade mais fluida

PONTOS NEGATIVOS:

  • Nada de muito significativo

NOTA: 9/10

Gostaríamos de agradecer à Deep Silver, que nos cedeu uma cópia de Dead Island: Definitive Collection para PS4, plataforma usada nesta análise

 

 

 



MaisRecentes

Campeonato Brasileiro de League of Legends ganha novo formato em 2018



Continue Lendo

Análise Press Start – Star Wars Battlefront II



Continue Lendo

Brasileiro vence campeonato internacional 1×1 de League of Legends



Continue Lendo