Análise Press Start – Burnout Paradise Remastered



A Análise Press Start de hoje nos levará de volta à Cidade Paraíso, depois de 10 anos longe dela. Confira o que achamos de Burnout Paradise Remastered.

Lá se foram 10 longos desde o lançamento de Burnout Paradise. A Criterion criou algo tão incrível, que, mesmo após uma década, ainda estamos órfão de um título do gênero de corrida tão completo. Com isso em mente, a EA relançou o game totalmente remasterizado, e que, como um bom vinho, ficou melhor com o tempo.

Se você faz parte do triste grupo que não jogou Burnou Paradise na geração passada, chegou sua hora de mergulhar de cabeça na Cidade Paraíso. Uma pequena introdução diria que o game é sobre dirigir pelas ruas de uma mapa em mundo aberto destruindo outros carros, participando de corridas e outros eventos para desbloquear e conquistar veículos melhores e mais potentes.

Uma corrida em Burnout Paradise Remastered nunca é apenas ir de um ponto ao outro. A linearidade é algo inexistente no game, uma vez que existe sempre a possibilidade de criar novas rotas através da destruição e do caos causados por seu carro. Isso faz com que cada jogador tenha uma experiÊncia diferente, mas sempre de altíssima qualidade e repleta de diversão.

Vamos deixar logo claro que Burnout Paradise Remastered não sucumbiu ao atual padrão de microtransações, e, ao invés de forçar o jogador a gastar ainda mais dinheiro comprando conteúdos bloqueados, nos coloca totalmente no controle de como desbloqueamos novas missões e carros. Basta apenas jogar para ter cada vez mais ao seu alcance. Também vale citar que Burnout Paradise Remastered chega com todo o conteúdo préviamente lançado por DLC.

Mas o que realmente foi remasterizado? Bom, nós testamos o game em um PS4 Pro, e podemos dizer que o resultado é absolutamente magnífico. Não dá para notar que estamos lidando com um remaster. A resolução em 4K e os 60 frames por segundo criam uma experiência maravilhosa. E se você, que jogou o original, está em dúvida, a trilha sonora também está completa nessa nova edição.

Quando dissemos que não dá pra notar que o game é um remaster, é claro que ele não é tão bonito quanto os jogos mais recentes, como Forza 7 e Gran Turismo Sport, mas, a sensação de se estar a 200 por hora atrás do volante ainda é incomparável.

CONCLUSÃO

Burnout Paradise Remastered é um banho de nostalgia. Toda a diversão e adrenalina do game original estão ainda mais potentes em altíssima resolução e em 60 frames por segundo. Se você não jogou em 2008, essa é sua chance!

PONTOS POSITIVOS

– Grande evolução gráfica
– Muito divertido
– Conteúdo pra dar e vender

PONTOS NEGATIVOS

– Não há!

NOTA – 10

Gostaríamos de agradecer à EA, que nos cedeu uma cópia de Burnout Paradise Remastered para PS4, plataforma usada nesta análise.



MaisRecentes

Qualificatório aberto para Rainbow Six OGA PIT, na Croácia, acontece neste fim de semana



Continue Lendo

NiP e FaZe tropeçam e briga pelas duas vagas no mundial esquenta na Rainbow Six Pro League



Continue Lendo

Perto do retorno da Pro League, coaches analisam a importância dos atletas ‘polivalentes’ no Rainbow Six Siege



Continue Lendo