Quando se faz jus ao termo trabalho



O São Paulo tem o mesmo técnico, os mesmos jogadores desde o início do ano, mas tem sido um time completamente diferente nos últimos jogos, para melhor. Como se explica isso? Gestão e trabalho.

Cobra-se muito de boa gestão no futebol e num país que inacreditavelmente ainda parece ignorar este aspecto é preciso ressaltar quando isso acontece.

Tudo de bom que aconteceu no São Paulo nos últimos dias esbarra, pelo menos um pouco, em um trabalho coletivo que tem seu alicerce montado em cima de Patón.

Falando no treinador, ao ouvir os elogios do modo como toca as coisas, é impossível não se lembrar de Muricy Ramalho e suas passagens por Santos e São Paulo, que pude acompanhar de perto.

O treinador do Flamengo se gabava de não interferir nos planos da diretoria, mas até privava membros de sua comissão de falar com cartolas. No Santos, em três anos quase sem pressão, expunha seus superiores em entrevistas. Não é coincidência o momento de cada um no Dia do Trabalhador.



MaisRecentes

‘Hudson é um bad boy elegante’



Continue Lendo

São Paulo e as expulsões a base de anti-inflamatório



Continue Lendo

Waldir Peres sobre a altitude: ‘Para o goleiro não atrapalha tanto’



Continue Lendo