‘Comunicação do São Paulo perdeu a chance de golear’



Há menos de seis meses, o São Paulo teve a renúncia de um presidente sob fortes acusações de irregularidades. Neste processo, um dirigente agrediu outro. Há quatro meses, o time sofreu uma de suas maiores humilhações na história, ao ser goleado por 6 a 1 pelos reservas do rival Corinthians, campeão brasileiro. Há dois dias, o time do São Paulo, pela primeira vez no ano, apresentou um futebol que despertou o orgulho de seu torcedor. Há um dia, o São Paulo resolveu provocar, sutilmente, pelo seu departamento de comunicação, seu “torcedor de sofá”, que não foi ao Morumbi acompanhar a goleada sobre o Trujillanos (VEN). Sinceramente, você acha mesmo que era momento para alguma ala do clube fazer alguma cobrança a seu maior patrimônio?

O Tricolor é o último que precisa reforçar o estereótipo de que seu torcedor não vai ao estádio. Seus rivais já se esforçam o suficiente para isso. Além disso, internamente o clube admitiu que a divulgação para o jogo de terça-feira não foi adequada. A venda para os torcedores comuns começou no sábado. Não houve, como em outras ocasiões, um vídeo de Lugano, Ganso, ou seja lá qual for, convocando os fãs para o estádio. O sistema de venda de ingressos, volta e meia, dá problema. Então, como fazer uma brincadeira se o próprio clube não entregou boas condições ao seu fã, cara pálida?

Como publicou o jornalista Erich Beting, em seu blog no portal UOL, o amor no futebol não é incondicional. Com o esporte cada vez mais inserido como produto mercadológico, se esforçar para entregar o melhor ao seu consumidor é premissa básica e criticá-lo por não consumir parece, antes de tudo, um tiro no pé. Assim escreve Beting:

“O fanatismo ocupa sempre a menor parcela de uma torcida. E um clube de futebol reclamar de seu torcedor que ele não vai ao jogo é simplesmente ignorar que a relação de amor que o torcedor nutre por ele não é incondicional.”

Havia inúmeras formas de o São Paulo aproveitar a euforia do 6 a 0 para reatar com seu torcedor, que anda ferido, magoado. Provocá-lo, sem ter feito sua parte, não me parece a melhor delas e deixa a sensação de que a goleada se restringiu ao campo.

É preciso destacar que a ação divide opiniões dentro do próprio São Paulo. Em contato com a reportagem do LANCE! após a publicação da ação, o departamento de comunicação assumiu a autoria. Já após a publicação deste post, o diretor de marketing do clube Vinicius Pinotti também entrou em contato. Vinicius se posicionou contra a provocação e disse que sequer foi consultado sobre o tema. Confira abaixo a nota enviada pelo departamento de comunicação e marketing do São Paulo:

ESCLARECIMENTO
O departamento de comunicação e marketing do São Paulo informou à reportagem que o objetivo da publicação era apenas dar sequência à campanha “Isso é Morumbi”. A ação ajudou a promover a volta do time ao estádio, contra Oeste e Trujillanos, com fotos e vídeos dos torcedores no local. A postagem, então, seria uma brincadeira para dizer “eu avisei que era para ir ao Morumbi” e não teve participação da diretoria.



  • Neus Ghutk

    SPFW NÃO TEM VISIBILIDADE !!

    • Mizeravi Acertô

      SPFW NÃO TEM VISIBILIDADE !! ²

MaisRecentes

‘Hudson é um bad boy elegante’



Continue Lendo

Quando se faz jus ao termo trabalho



Continue Lendo

São Paulo e as expulsões a base de anti-inflamatório



Continue Lendo