A novidade era o máximo, já dizia a canção



Tudo o que é novo gera impacto. No São Paulo, os novos métodos e filosofias da comissão técnica após a saída de Muricy Ramalho remetem à música “A Novidade”, de Gilberto Gil e da banda Os Paralamas do Sucesso.

Nela, “a novidade era o máximo”. No CT da Barra Funda, também. Os jogadores parecem cada dia mais entretidos e envolvidos nos treinamentos de Milton Cruz e Zé Mário Campeiz. Desde o trabalho físico-técnico que abre as atividades, até às jogadas trabalhadas e aos testes táticos, todo dia guarda uma fórmula diferente.

Nesta quinta-feira, por exemplo, a intensidade do grupo era nítida. O esboço do time titular tentava vencer ferrolho dos reservas com toques rápidos, aproximação e jogadas laterais. Sempre com afinco de todos, o treino fluía com naturalidade e padrão. Das dobradinhas pelas pontas à rápida recomposição no meio de campo.

Sem Michel Bastos (virose) e Rafael Toloi (enxaqueca) e Lucão (ficou em treino para zagueiros), a equipe teve Bruno e Reinaldo; Denilson, Souza, Wesley e Centurión; Ganso e Pato. Será deles (mais o trio citado acima) a missão de não deixar a novidade “que seria um sonho” transformar-se em “pesadelo tão medonho”.

*Em tempo, um link para ouvir “A Novidade”: https://www.youtube.com/watch?v=pjJDSWfn-SU



  • Legal, A novidade é uma das músicas que eu mais gosto dos Paraglaides do Sucesso !!! Legal toda aquela movimentação do Herbert Richers no vocal e dos dois companheiros dele,Lucão e Beto Simas ! E o tricolor vai pra cima do Cruzeiro de Sr.Velosão com nosso apoio no Brasil inteiro ! Vamo São Paulo !

MaisRecentes

‘Hudson é um bad boy elegante’



Continue Lendo

Quando se faz jus ao termo trabalho



Continue Lendo

São Paulo e as expulsões a base de anti-inflamatório



Continue Lendo