Muricy repete Poy para ajudar Centurión



Ninguém parece tão preocupado com a adaptação de Ricardo Centurión quanto Muricy Ramalho. O técnico vive dizendo que tenta conversar – em espanhol – e incentivar o gringo e se entrosar com os companheiros. A ideia é não deixá-lo se perder, como aconteceu em passagem frustrante pelo Genoa (ITA).

A postura de Muricy pode ser interpretada como um espelho do que aconteceu nos anos 1970, quando o treinador dava os primeiros passos como jogador do São Paulo. Rebelde, o jovem Muricy foi colocado na linha – com muitas broncas – graças ao apoio irrestrito de José Poy.

O então técnico argentino já havia marcado época no Tricolor com títulos e recordes como goleiro nas décadas de 1949 e 1962 e se tornou o grande mentor de Muricy. O atual comandante são-paulino sempre lembra com bom humor das duras e puxões de orelha – muitas vezes literais – que recebeu do argentino.

A história agora se repete com papéis invertidos e Muricy tenta proteger Centurión para que o talento do argentino possa aparecer, a começar pelo clássico deste domingo contra o Corinthians.



  • Antonio Edilson

    Eu e meu tricolor hoje vou ter alegria de sobra para festeja junto com a minha familia vamos tricolor nos tiamamos.

MaisRecentes

‘Hudson é um bad boy elegante’



Continue Lendo

Quando se faz jus ao termo trabalho



Continue Lendo

São Paulo e as expulsões a base de anti-inflamatório



Continue Lendo