Uma hora de ótimo futebol. Meia hora para administrar



Quem previu um período de depressão pós-Copa recebeu uma grata surpresa na Arena Fonte Nova graças aos 60 minutos de excelente futebol do São Paulo.

Muricy Ramalho conseguiu, diante do Bahia, colocar em prática tudo aquilo que planejou nos últimos 30 dias. Durante todo primeiro tempo e nos 15 minutos iniciais do segundo, os paulistas deram uma aula para os donos da casa.

A marcação pressão, tão treinada nos Estados Unidos e no CT da Barra Funda, deixou o Bahia completamente sem reação. Já os são-paulinos que foram à Fonte Nova, riram à toa quando Rogério Ceni abriu o placar de pênalti.

Para fazer o segundo, os tricolores encheram Muricy de orgulho novamente. Desta vez, as redes baianas foram balançadas graças aos toques rápidos e de primeira, outra estratégia cobrada insistentemente pelo comandante.

No segundo tempo, outra arma preparada por Muricy também surtiu efeito. Ou quase. Em saída rápida para contra-ataque, Rodrigo Caio apareceu como surpresa para marcar, mas o tento foi anulado.

A partir daí, a postura que era agressiva passou a ser cautelosa. Douglas deixou de agredir o lado mais frágil do Bahia em dobradinha com Ademilson para fortalecer a marcação. Maicon saiu para Denilson reforçar o meio de campo.

Enquanto o resultado era administrado, foi possível perceber a execução de jogadas ensaiadas treinadas na última segunda-feira e Rogério Ceni atuando ainda mais adiantado do que o costume. Indícios de um novo – e favorito – time.



  • Mauro

    Incrivel o que essa inter-temporada fez no time do São Paulo. Toque de bola com passes precisos, excelente posse de bola ( ninguem rifou a bola), preparo fisico e tranquilidade para mostrar a alta técnica de alguns elementos do grupo.
    Não vejo nesse momento alguma equipe que possa rivalizar com esse SPFC, que ainda tem para estrear Kaká e a volta de Luis Fabiano (sempre perigoso na area). Ao manter essa qualidade mostrada ontem é previsivel que Cruzeiro e São Paulo vão duelar pelo titulo…e o resto…vai tentar a Libertadores, pois sem qualquer exagero ninguem exceto esses dois tem elencos com tanta qualidade, pois é escancaradamente visivel que os craques das duas equipes é que farão a diferença, aliados ao conjunto, que aliás muitos clubes tem…mas craques de verdade…só SPFC e Cruzeiro.

  • marcelo lima

    O são paulo volta a jogar um futebol de qualidade,objetivo,bonito e atual…Graças à telê-ramalho ou muricy-santana?…Não importa! O que vale mesmo,é que o jogo foi muito bom pra quem gosta de futebol…Bom de se ver!!!

  • Lidiana Paula

    Acredito que este o titulo é do SPFC neste ano como torcedora já esta na hora levantar mais troféu e não só do brasileirão mas da libertadores e quem sabe um novo mundial.

  • Nos 30 minutos finais o time não administrou ou foi cauteloso.

    O time foi incapaz mesmo…. perceba que no exato momento que o Denílson entrou no lugar do Maicon, o São Paulo não conseguia mais sair jogando porque Denílson errava muito passes simples. A partir desse momento o São Paulo morreu em campo pois não tinha mais capacidade de tabelar e dar passes precisos.

    E acho que o bom futebol apresentado não foi por causa de treinamento ou qualquer outra coisa.
    O bom futebol foi devido a ausência de jogadores como Luis Fabiano, Pato e Denílson no time titular…. esses jogadores sob pressão, não sabem, passar, tabelar ou dominar uma bola.

    Os titulares que começaram o jogo na quarta, tinham mais capacidade técnica nesse sentido….
    por isso o time tabelava fácil.

    E por ultimo, apesar do bom futebol, é sempre bom não ficar muito empolgado ao vencer um time fraco, que era o caso do Bahia.

    E como Luis Fabiano é titular absoluto desse time na cabeça de todos, ele vai voltar a ser titular e isso vai empobrecer tecnicamente o time lá na frente, pois ele é um jogador que não tem capacidade de tocar e tabelar com precisão.

    O São Paulo tem elenco pra vencer o Brasileiro…. mas como certos jogadores famosos e ruins vão ser titulares de qualquer jeito nesse time, isso pode comprometer o título.

MaisRecentes

‘Hudson é um bad boy elegante’



Continue Lendo

Quando se faz jus ao termo trabalho



Continue Lendo

São Paulo e as expulsões a base de anti-inflamatório



Continue Lendo