Cadê a reação do Soberano?



A caminhada para sair da crise é tortuosa. Sem vencer há dez partidas, os jogadores precisam readquirir a confiança. Mas, os erros e insucessos nas tentativas preocupam. E o pior: o time não apresenta reação pós-gols.

Desde que chegou ao clube, Autuori cobra nos treinamentos a saída da defesa para o ataque com passes curtos e rápidos. E com esse pensamento o time entrou em campo. O básico “domina, toca e se movimenta para servir de opção” ditou o ritmo no começo. Mas, a equipe apresentou os problemas que parecem ser crônicos na defesa. O resultado é mais uma derrota para a coleção já  extensa de insucessos.

Tão insistido, tão cobrado e tão repetido, o setor ainda falha. No lance do primeiro gol de Luan, Lúcio, Toloi e Douglas estavam na área. Mas, o atacante cruzeirense apareceu livre para, de primeira, marcar um belo gol. Erro de atenção, pois só havia o autor do gol e outro jogador. No segundo, contra-ataque, time exposto e ainda falta de mais garra. No terceiro, outra vez a defesa sem proteção.

Os jogadores visivelmente sem tranquilidade. Finalizações cara a cara foram desperdiçadas. Até furadas bisonhas tiveram no jogo. Além disso, o time parece entregue após sofrer um gol, sem reação. Reação essa que preocupa e muito.



MaisRecentes

‘Hudson é um bad boy elegante’



Continue Lendo

Quando se faz jus ao termo trabalho



Continue Lendo

São Paulo e as expulsões a base de anti-inflamatório



Continue Lendo